Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Bricolage Jardim > Tenha um jardim sem ervas daninhas

Tenha um jardim sem ervas daninhas

Categoria: Bricolage Jardim
Visitas: 32
Comentários: 8
Tenha um jardim sem ervas daninhas

A interferência das ervas daninhas no jardim ou ares de cultivo reduz a qualidade dos frutos.

Deste modo é necessário controlar as plantas daninhas, durante o período crítico, cerca de 2/3 do ciclo de cultura, até que a cultura cubra a superfície do solo, e não sofra interferências negativas.

A necessidade de controlo depende basicamente do grau de infestação e agressividade das plantas daninhas. Estas podem amadurecer e aumentar as sementes no solo, a servir de hospedeiras de insectos - pragas, fitopatogénos e nematóides, além de dificultar a colheita.

A incidência de viroses nas culturas tem crescido muito, devido á introdução da mosca branca que utiliza as ervas daninhas como hospedeiras. Daí a necessidade de reforçar e adoptar programa de manejo de plantas daninhas.

A prevenção consiste essencialmente em evitar a disseminação das sementes em áreas infectadas.

Assim se quer ter um jardim livre de ervas daninhas, deve prevenir o aumento de banco de sementes, evitando que as ervas cresçam, além de hospedarem insectos pragas, que infectam outras áreas. Estas são propagadas por água, vento, e plantio que contenha sementes.

O melhor e mais fácil para as eliminar é retirar à mão usando umas luvas, molhar o solo na noite anterior para amaciar a terra, isolar a erva daninha em uma cama das outras, derramar água quente em cima para a matar, derramar chá porque em abundância.

Outro método eficaz é usar uma sagadeira de gramado e sagá -las para baixo, aplicar um herbicida ou fazer a emoção mecânica.

Se pretende controlar as ervas sem recurso a herbicidas químicos, deve fazer um programa de prevenção e controlo, colocando palhas húmidas nos canteiros e espalhar sementes de relva nos sítios onde a relva é menos abundante.

Corte a relva com frequência, mas não demasiado curta, preferencialmente com 5-7 cm de altura, pois promove um crescimento mais intenso e não dá espaço às ervas daninhas.

Por outro lado, cortar o relvado também diminui as ervas daninhas ao remover as flores que espalham as sementes.

Quando o solo está seco não arranque as ervas daninhas pois provoca uma perda de humidade. Remova-as com um sacho e pode inclusive comer em saladas as ervas mais comuns como a erva-formigueira, dente de leão e beldroega. Estas são saborosas e saudáveis.

Para além destes cuidados essenciais convêm ainda fazer sempre uma inspecção do campo regularmente para identificar focos iniciais e adoptar medidas de controlo eficazes para as erradicar.


Teresa Maria Batista Gil

Título: Tenha um jardim sem ervas daninhas

Autor: Teresa Maria Gil (todos os textos)

Visitas: 32

775 

Imagem por: pawpaw67

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 8 )    recentes

  • Luene ZarcoLuene

    10-10-2014 às 20:40:55

    As ervas daninhas são muito chatas! É preciso ter conhecimento para cultivar o jardim, a fim de não ser infestado com elas! Adorei suas dicas!

    ¬ Responder
  • SophiaSophia

    24-04-2014 às 22:30:34

    Um dos maiores desafios é eliminar essas ervas daninhas no jardim. Mas, com suas dicas e sugestões, agora já se sabe o que fazer. A Rua Direita agradece muito!

    ¬ Responder
  • André Marim

    11-08-2013 às 11:54:45

    Tenho sérios problemas com a famosa tiririca e ervas daninhas no meu jardim ,o que eu faço para acabar com elas sem agredir o meu gramado. Tem algum produto para isso?

    ¬ Responder
  • Sandra

    20-02-2013 às 13:58:21

    É verdade que colocar jornal sob a terra, ajuda eliminar a erva daninhas e tiriricas?

    ¬ Responder
  • paulo limapaulo lima

    19-07-2011 às 15:18:46

    tenho bastante ervas daninhas em frente de casa no lugar de estacionamento. como faço sem utilizar quimicos para as eliminar?

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de Climatizaçãojunho berto

    05-04-2011 às 01:48:06

    @denise santos
    melhor e arrancar...pouco a pouco...voce arranca todas as ervas daninhas, viu

    ¬ Responder
  • denise santos

    13-11-2010 às 20:21:30

    tenho serios ploblemas com a famosa tiririca e ervas daninhas o que eu faço

    ¬ Responder
  • Fernando AlfaiateFernando Alfaiate

    05-04-2010 às 19:31:34

    Sem dúvida alguma concordo que o melhor sistema seja eliminar o que está mal, como se diz cirta-se o mal pela raiz. No entanto se algum produto houvesse que fizesse aliviar as dores nas minhas costa agradecia imenso. um muito obrigado

    ¬ Responder

Comentários - Tenha um jardim sem ervas daninhas

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Autobiografia de Alice B. Toklas, de Gertrude Stein, pela primeira vez em Portugal

Ler próximo texto...

Tema: Literatura
Autobiografia de Alice B. Toklas, de Gertrude Stein, pela primeira vez em Portugal\"Rua
Gertrude Stein foi uma escritora de peças de teatro, de peças de opera, de ficção, de biografia e de poesia, nascida nos Estados Unidos da América, e escreveu a Autobiografia de Alice B. Toklas, vestindo a pele, e ouvindo pela viva voz da sua companheira de 25 anos de vida, os relatos da historia de ambas, numa escrita acessível, apresentando situações caricatas ou indiscretas de grandes vultos da arte e da escrita da sua época. Alice B. Toklas foi também escritora, apesar de ter vivido sempre um pouco na sombra de Stein. Apesar de ambas terem crescido na Califórnia, apenas se conheceram em Paris, em 1907.


Naquela altura, Gertrude vivia há quatro anos com o seu irmão, o artista Leo Stein, no numero 27 da rue de Fleurus, num apartamento que se tinha transformado num salão de arte, recebendo exposições de arte moderna, e divulgando artistas que viriam a tornar-se muito famosos. Nestes anos iniciais em Paris, Stein estava a escrever o seu mais importante trabalho de início de carreira, Three Lives (1905).


Quando Gertrude e Alice se conheceram, a sua conexão foi imediata, e rapidamente Alice foi viver com Gertrude, tornando-se sua parceira de escrita e de vida. A casa, como se referiu atrás, tornou-se um local de reunião para escritores e artistas da vanguarda da época. Stein ajudou a lançar as carreiras de Matisse, e Picasso, entre outros, e passou a ser uma espécie de teórica de arte, aquela que descrevia os trabalhos destes artistas. No entanto, a maior parte das críticas que Stein recebia, acusavam-na de utilizar uma escrita demasiado densa e difícil, pelo que apenas em 1933, com a publicação da Autobiografia de Alice B. Toklas, é que o trabalho de Gertrude Stein se tornou de facto reconhecido e elogiado.


Alice foi o apoio de Gertrude, foi a dona de casa, a cozinheira, grande cozinheira aliás, vindo mais tarde a publicar algumas das suas receitas, e aquela que redigia e corrigia o que Gertrude lhe ditava. Assim, Toklas fundou uma pequena editora, a Plain Editions, onde publicava o trabalho de Gertrude. Aliás, é reconhecido nesta Autobiografia, que o papel de Gertrude, no casal, era o de marido, escrevendo e discutindo arte com os homens, enquanto Alice se ocupava da casa e da cozinha, e de conversar sobre chapéus e roupas com as mulheres dos artistas que visitavam a casa. Depois da morte de Gertrude, Alice continuou a promover o trabalho da sua companheira, bem como alguns trabalhos seus, de culinária, e um de memórias da vida que ambas partilharam.


Assim, este livro que inspirou o filme “Meia noite em Paris”, de Woody Allen, é um livro a não perder, já nas livrarias em Portugal, pela editora Ponto de Fuga.

Pesquisar mais textos:

Liliana Félix Leite

Título:Autobiografia de Alice B. Toklas, de Gertrude Stein, pela primeira vez em Portugal

Autor:Liliana Félix Leite(todos os textos)

Imagem por: pawpaw67

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios