Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Bricolage Jardim > No jardim..

No jardim..

Categoria: Bricolage Jardim
Visitas: 14
Comentários: 1
No jardim..

Para se fazer uma omeleta tem de se ter ovos. Da mesma maneira, quem quiser exercitar os seus dotes “jardinísticos” e pretender obter bons resultados precisará de se munir de utensílios adequados. Para começar, é fundamental adquirir uma mangueira, fertilizante, sementes e luvas de jardinagem. Depois de algum tempo, porém, a lista tende a aumentar…

Quando a única coisa que se tem é o gosto pela jardinagem, sem muita certeza do tempo que se lhe pode despender ou do talento inato (ou falta dele), é melhor que o estreante opte por fazer plantações em vasos ou em pequenas filas no jardim, atentando à incidência e rotação do sol. Experimentar a arte de jardinar em coisas simples, para além de evitar desperdícios e a morte em série de plantas e flores, permitirá detectar mais facilmente os erros cometidos e aprender os truques e os segredos, até porque a atenção se encontra mais focalizada, por ter menos por onde se dispersar. Digamos que é um “auto-estágio”… Nesta empreitada, uma ideia que pode ser útil é a de escrever um memorando das actividades, anotando as que resultam e aquelas que, pelo contrário, devem ser melhoradas para a próxima plantação.

Normalmente, na manutenção dos jardins incorre-se em excessos como a rega em demasia (Com medo que as sementes passem sede, acaba-se por afogá-las. É caso para dizer que «não morrem do mal, morrem da cura» …), a fertilização excessiva (Há pais que fazem o mesmo com os filhos – “adubam-nos” tanto que, além de crescerem para cima, desenvolvem-se muito também para os lados…) e cortes demasiado frequentes (Porque quererão jardineiros de ocasião converter-se em cabeleireiros desastrados que deixam “carecas” as pobres plantinhas?...).

Quando se faz a selecção das espécies a dispor, há que prestar atenção para saber se e quais delas necessitam de cuidados e/ou condições climatéricas especiais. É ainda conveniente medir periodicamente o PH do solo. O controlo deste valor pode ser efectuado com o auxílio de um kit apropriado, à venda nos centros de jardinagem, a fim de evitar despesas na contratação de um especialista. De acordo com o resultado captado pelo aparelho, saber-se-a se o terreno precisa de fertilizante ou de uma nova camada de terra. Os níveis de nutrientes e minerais devem, igualmente, ser verificados com relativa frequência. É fundamental criar as condições mais favoráveis para que as plantas germinem e atinjam o seu potencial máximo de desenvolvimento. Já agora, uma dica importante: falar com elas torna-as mais viçosas. E, pelo menos, não consta que mandem calar ninguém…

Maria Bijóias

Título: No jardim..

Autor: Maria Bijóias (todos os textos)

Visitas: 14

624 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 1 )    recentes

  • Rafaela CoronelRafaela

    17-10-2014 às 14:12:42

    O jardim é um lugar lindo em que nos sentimos bem e com um ar bem agradável. É preciso deixá-lo sempre limpo, organizado e bonito.

    ¬ Responder

Comentários - No jardim..

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Os primeiros brinquedos

Ler próximo texto...

Tema: Brinquedos
Os primeiros brinquedos\"Rua
O brinquedo é mais do que um objecto para a criança se divertir e distrair, é também uma forma de conhecer o mundo que tem ao seu redor e para dar asas à sua imaginação. Desta forma, os brinquedos sempre estiveram presentes na sociedade.

Os primeiros brinquedos datam de 6500 anos atrás, no Japão, em que as crianças brincavam com bolas de fibra de bambu. Entretanto há 3000 anos surgiram os piões feitos de argila e decorados, na Babilónia.

No século XIII apareceram os soldadinhos de chumbo, porém só eram acessíveis às famílias nobres. Cinco séculos mais tarde, apareceram as caixas de música, criadas por relojoeiros suíços.

As bonecas são muito antigas, surgiram enquanto figuras adoradas como deusas, há 40 mil anos, mas a primeira fábrica abriu apenas em 1413 na Alemanha. Barbie, a boneca mais famosa do mundo, foi criada em 1959, mas ainda hoje é das mais apetecíveis pelas crianças.

O grande boom dos brinquedos aconteceu quando se descobriu o plástico para o fabrico. Mesmo assim, muitas famílias não podiam comprar brinquedos aos filhos, como tal, estes utilizavam diversos tipos de materiais e construíam os seus próprios brinquedos.

Actualmente, as crianças têm acesso a uma enorme variedade de brinquedos, desde bonecas, a carros telecomandados, a videojogos… Educativos ou apenas lúdicos, há de tudo e para todos os gostos e preços.

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:Os primeiros brinquedos

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • umdolitoys 23-01-2013 às 05:46:38

    Adorei a reportagem! e tenho algo para vocês verem!!

    Espero que gostem!!!

    ¬ Responder
  • sofia 22-07-2012 às 21:56:29

    Achei muito interecante e muito legal saber que ano foi fabricadoas bonecas

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios