Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Beleza > Medidas auxiliares da psoríase!

Medidas auxiliares da psoríase!

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Beleza
Comentários: 1
Medidas auxiliares da psoríase!

Ha problemas de pele, cujas causas são ainda desconhecidas. Uma delas é em especial a psoríase, que afeta muita pessoas, especialmente em certas épocas do ano.

A sua cura e causas são motivo de preocupação, por não serem ainda conhecidas a 100%. No entanto há medidas que a podem reduzir ou minimizar os seus efeitos.

Esta é uma doença caracterizada pelo comportamento irregular das células da pele.
Na realidade, a pele renova-se ao fim de trinta dias, que é o tempo necessário para o deslocamento de uma célula nova desde as camadas mais profundas até à superfície.
No caso da psoríase esse trajeto dura apenas três dias, como se ele tivesse sido travado. Daí o facto de se formarem áreas elevadas na pele, chamadas placas, muito avermelhadas e que provocam comichão.

Por outro lado, as células crescem tanto que as placas se formam em grande número, tornando-se brancas e soltando-se dos tecidos.

A psoríase é uma doença que se manifesta por ciclos de maior ou menor remissão, sendo o inverno mais problemático. Ás vezes ela pode desaparecer por meses ou anos ou então melhorar considerávelmente no verão.

O efeito dos tratamentos não é o mesmo para todas as pessoas, embora tomar algumas medidas tenha um efeito positivo e benéfico.

Estas são essencialmente as seguintes:
- lubrificar as regiões afetadas com emolientes para acalmar a secura em demasia, assim como a comichão. Pode ser únicamente um óleo aplicado depois do banho, ou apenas um creme de origem vegetal. Deve colocar-se de preferência com a pele molhada para penetrar melhor na pele. Uma boa opção é aplicar ainda uma loção que contenha cânfora, ou mental porque acalma muito a comichão da pele;
- fazer pequenas exposições ao sol numa região de mar, em especial na região do mar morto, em Israel;
- lavar com sabonete de alcatrão, ou uma mesinha caseira é base de alcatrão e hulha, se a pele não estiver inflamada;
-deve evitar-se calor intenso ou o frio em demasia porque agravam a psoríase. A humidade e o calor pode fazer diminuir as placas mas por outro agrava a comichão que é muito desagradável;
- ter sempre calma, pois esta contribui muito para a sua melhoria e controle. A tensão do dia a dia contribui para a o seu aparecimento;
- aplicar um creme de cortisona e tapar com um penso ou gaze;
- eliminar a obesidade no caso de ela existir;
- andar ao ar livre e tomar óleos de peixe.

A doença aparece claramente mais violenta no inverno ou em climas com muitas variações e húmidos.

Deve pois escolher-se preferencalmente regiões mais secas sobretudo no inverno e evitar as mais húmidas.

As regiões do corpo suscetíveis de serem mais atacadas são os cotovelos, os joelhos e o couro cabeludo.

Posto isto convêm tratar-se do cabelo com eficácia, usando champõs de alcatrão, anti-placas ou antibacteriano para eliminar as películas.Conclui-se que a psoríase é uma doença práticamente incurável, no entanto pode ser amenizada ou quase extinguida, se os cuidados essenciais forem sempre aplicados. Em suma, basta usar cremes emolientes ou calmantes, pomadas específicas, fazer uma vida saudável e beber chás de camomila ou outros que ajudem a relaxar.


Teresa Maria Batista Gil

Título: Medidas auxiliares da psoríase!

Autor: Teresa Maria Gil (todos os textos)

Visitas: 0

774 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 1 )    recentes

  • Briana AlvesBriana

    10-09-2014 às 13:29:30

    Não conhecia esse problema na pele por nome de Psoríase. É bom ficar atenta a todo tipo de manchas que aparecem no corpo.

    ¬ Responder

Comentários - Medidas auxiliares da psoríase!

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Martelos e marrettas

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Ferramentas
Martelos e marrettas\"Rua
Os martelos e as marretas são, digamos assim, da mesma família. As marretas poderiam apelidar-se de “martelos com cauda”. Elas são bastante mais robustas e mantêm as devidas distâncias: o cabo é maior.

Ambos constituem, na sua génese, amplificadores de força destinados a converter o trabalho mecânico em energia cinética e pressão.

Com origem no latim medieval martellu, o martelo é um instrumento utilizado para “cacetear” objectos, com propósitos vários, pelo que o seu uso perpassa áreas como o Direito, a medicina, a carpintaria, a indústria pesada, a escultura, o desporto, as manifestações culturais, etcétera, variando, naturalmente, de formas, tamanhos e materiais de composição.

A diversidade dos martelos é, realmente, espantosa. O mascoto, por exemplo, é um martelo grande empregue no fabrico de moedas. Com a crise económica que assola o mundo actualmente, já se imaginam os governantes, a par dos banqueiros, de martelo em punho para que não falte nada às populações…

Há também o marrão que, mais do que o “papa-livros” que tira boas notas a tudo, constitui um grande martelo de ferro, adequado para partir pedra. Sempre poupa trabalho à pobre água mole…

O martelo de cozinha serve para amaciar carne. Daquela que se vai preparar, claro está, e não da de quem aparecer no entretanto para nos martelar a paciência…!

Já no âmbito desportivo, o lançamento do martelo representa uma das provas olímpicas, tendo sido recentemente adoptado na modalidade feminina. Imagine-se se, em vez do martelo, se lançasse a marreta… seria, certamente, mesmo sem juiz nem tribunal, a martelada que sentenciaria a sorte, ou melhor, o azar de alguém!

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:Martelos e marrettas

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios