Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Beleza > A beleza é um conceito social

A beleza é um conceito social

Categoria: Beleza
Visitas: 42
Comentários: 16
A beleza é um conceito social

Os padrões humanos para definição de beleza, são geográficos, culturais e temporais. Uma pessoa que é tida como bela hoje, pode não o ser amanhã.

A beleza humana é um conceito social. Houve uma época em que ser bela significava ter formas e curvas no corpo, ser gordinha era o ícone de beleza.

Entretanto nos anos 90 massificou-se a ideia do corpo esbelto, o que conduziu muitas mulheres à anorexia. A ideia do corpo delgado, gerou polémica nas passagens de modelos e criou-se um novo padrão de modelos, com medidas mais saudáveis e consensuais, havendo mesmo um peso mínimo tendo em conta os padrões corporais.

Outro critério que é tido como importante para a beleza é a simetria, porque estudos recentes apontam que uma cara simétrica é mais bela que uma assimétrica. Além disso, confunde-se o conceito de beleza corporal com a sexualidade, pois quanto mais sensual a pessoa for, maior o nível de beleza.

Porém, mais que a beleza exterior é a beleza interior da pessoa, onde se destacam os valores de cada pessoa. Mas o que é belo para uns pode não o ser para outros e isso depende dos critérios e gostos pessoais de cada pessoa. Porém para acentuar a beleza, existem várias ofertas no mercado, quer a nível de roupa, acessórios, maquilhagem, lingerie, perfumes... Há mesmo quem se submeta a tratamentos corporais e a cirurgias estéticas, tudo em nome da beleza.


Rua Direita

Título: A beleza é um conceito social

Autor: Rua Direita (todos os textos)

Visitas: 42

763 

Imagem por: fotographix.ca

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 16 )    recentes

  • SophiaSophia

    17-06-2014 às 07:16:06

    Com certeza, uma grande verdade. Para um grupo social, a beleza é ser magra, em outro lugar, pessoas altas e assim, por diante.
    Cumprimentos,
    Sophia

    ¬ Responder
  • Anne TeixeiraAnne Teixeira

    04-10-2012 às 02:13:22

    A beleza é subjetiva, mas lá vai o meu conceito:Beleza é tudo que olhamos e nos sentimos confortáveis para continuar olhando.Posso ser muito bonita para alguns e pra outros nem tanto.O caso é que, a partir do momento que a pessoa não se incomoda de olhar, não tem nenhum desconforto com a visão, o objeto passa a ser bonito.Ainda mais que em região os padrões cultuados de beleza e perfeição são completamente diferentes.

    ¬ Responder
  • Nilson EmpreendedorNilson Uemoto

    03-10-2012 às 21:42:06

    Acredito que o conceito de beleza varia muito também de região para região.No Brasil ser bonita é ter um corpão estilo violão com seios e bumbum fartos e corpo bronzeado.Já nos Estados Unidos os americanos acham bonitas as mulheres com seios enormes não dando muita importância ao bumbum.E no Japão, país que já morei, os japoneses acham bonitas as mulheres de pele super branca estilo de porcelana e bem magras

    ¬ Responder
  • Adriana SantosAdriana dos Santos da Silva

    30-09-2012 às 06:07:26

    Conceitos são definidos de pessoa para pessoa. Não podemos conceituá-la, até porque temos gostos e preferêcias bem especifícas. Mas se formos conceitar beleza, isso é um pouco complexo. Se formos definir seus conceitos podemos dizer que uma pessoa tem beleza quando seu comportamento é cordial, amável, cuidadosa, educada e diversas qualidades que são superiores a qualquer beleza física. Fico com o que a pessoa tem de melhor em seu coração, isso a faz ser bela!

    ¬ Responder
  • Adriana SantosAdriana dos Santos da Silva

    29-09-2012 às 07:54:48

    Conceitos são definidos de pessoa para pessoa. Não podemos conceituá-la, até porque temos gostos e preferêcias bem especifícas. Mas se formos conceitar beleza, isso é um pouco complexo. Se formos definir seus conceitos podemos dizer que uma pessoa tem beleza quando seu comportamento é cordial, amável, cuidadosa, educada e diversas qualidades que são superiores a qualquer beleza física. Fico com o que a pessoa tem de melhor em seu coração, isso a faz ser bela!

    ¬ Responder
  • Nilson EmpreendedorNilson Uemoto

    27-09-2012 às 17:32:06

    A beleza é subjetiva, mas é certo que a sociedade tem um padrão de beleza e quem não se enquadra nesse padrão certamente leva desvantagem em tudo.Pessoas belas fisicamente tem mais facilidade em tudo,desde arrumar um bom emprego até conseguir um companheiro ou companheira mais facilmente.Porém a beleza é temporária, um dia ela acaba e oque fica é nosso caráter e nossa personalidade

    ¬ Responder
  • Teresa Maria Batista GilTeresa Maria Batista Gil

    27-09-2012 às 13:45:40

    Gostei muito do texto do autor Rua Direita em especial a parte final em que remete a beleza para valores pessoais e não meramente físicos os sensuais.è verdade que sempre se quis imôr um modelo único de beleza, magreza ou gordura, que se descarta a cada época.Inhfelizmente o comentário do André tem muito a ver com a escolha da beleza em vez dos valores morais e pessoais, no trabalho e convivência.

    ¬ Responder
  • Sofia NunesSofia Nunes

    26-09-2012 às 16:59:36

    Nada me faz perceber tão perfeitamente o quanto a beleza é um conceito socialmente construído como a leitura de romances escritos em diferentes épocas retratando diferentes contextos. Por exemplo, ao ler Orgulho e Preconceito fiquei com a ideia de que a autora imaginava a irmã da protagonista – a beleza da família- como sendo gorduchinha. A minha reacção foi interessante: alterei, na minha mente, a imagem dessa personagem para que se enquadre nos nossos padrões.

    ¬ Responder
  • Cristina SousaCristina Sousa

    26-09-2012 às 16:45:39

    A beleza é importante pois é através da aparência que damos a conhecer ao outros, em cada instante, como nos sentimos. Ou seja, sentirmo-nos bem connosco porque temos uma forte auto-estima que nos permite apreciar a beleza da vida.

    ¬ Responder
  • Daiany Nascimento

    26-09-2012 às 12:26:00

    Eu também concordo com as palavras ditas no texto: A beleza é um conceito social. Atualmente é assim. Em vários lugares podemos ver o quanto a sociedade quer impor tais conceitos de beleza e padrões, com isso, muitas mulheres acabam se sentindo mal consigo mesmas e recorrem à inúmeras alternativas para se “enquadrarem” em tais padrões. Isso, na maioria das vezes, não é nada saudável. A beleza é muito mais do que tudo isso.

    ¬ Responder
  • Lucas SouzaLucas Souza

    26-09-2012 às 10:53:18

    Acredito que esse é o ponto que mais evidencia uma sociedade corrompida pelos ditos “padrões de beleza” (que não deveriam existir): “A beleza humana é um conceito social. Houve uma época em que ser bela significava ter formas e curvas no corpo, ser gordinha era o ícone de beleza. Entretanto nos anos 90 massificou-se a ideia do corpo esbelto, o que conduziu muitas mulheres à anorexia”. Sua saúde não vale o que a sociedade impõe.

    ¬ Responder
  • Teresa Maria Batista GilTeresa Maria Batista Gil

    25-09-2012 às 11:34:46

    Desde os tempos mais antigos que a beleza é vista como um conceito social.Aliada ao status social a beleza emerge como um privilégio para quem a possui.Contudo, os parãmetros com que se rege nem sempre são os mesmos.Há épocas em que o conceito de beleza é a magreza, outras em que prevalece a gordura. Como dizia o ditado"gordura é formusura".

    ¬ Responder
  • Adriana SantosAdriana dos Santos da Silva

    24-09-2012 às 15:05:47

    Concordo plenamente que a beleza é um conceito social. Hoje em dia é. A sociedade impõe esses conceitos de beleza e isso desgasta as mulheres que são menos favorecidas com uma aparência bonita. Mas, continuo ainda afirmando que não existe um padrão de beleza. Ninguém é feio nesse mundo, são nossas qualidades e nosso jeito que nos tornam pessoas mais bonitas. Claro que se nós podemos melhorar com alguns tratamentos, devemos sim fazê-la, com certeza.

    ¬ Responder
  • Carla HortaCarla Horta

    23-09-2012 às 21:48:07

    Os padrões podem ser criados pelas grandes industrias, mas a realidade é que são alimentados por nós. Certo é que nos deixamos engolir pelos padrões e conceitos ditados por outros e esforçamo-nos para que a nossa aparência seja a melhor. Há que seguir modas, naturalmente, mas há que ter cuidado com o sentido de loucura a que muitos se submetem para superar um aspecto que nem sequer roça o natural.

    ¬ Responder
  • Gabriela TorresGabriela Torres

    23-09-2012 às 00:47:44

    Concordo que a beleza é um conceito social.É algo que é necessário para ser aceito na sociedade atual.Pessoas com pouca beleza tem sérias dificuldades na vida em sociedade.Devido a essa super valorização daquilo que está dentro dos padrões de beleza atuais.

    ¬ Responder
  • André BelacorçaAndré Belacorça

    21-09-2012 às 22:34:14

    Infelizmente, muitas pessoas hoje em dia só conversam com outras sendo elas bonitas, estando bem vestidas. Dão trabalho a quem apresenta beleza, mas podem até ser maus trabalhadores, mas infelizmente hoje em dia as pessoas vão pela aparência.

    ¬ Responder

Comentários - A beleza é um conceito social

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Autobiografia de Alice B. Toklas, de Gertrude Stein, pela primeira vez em Portugal

Ler próximo texto...

Tema: Literatura
Autobiografia de Alice B. Toklas, de Gertrude Stein, pela primeira vez em Portugal\"Rua
Gertrude Stein foi uma escritora de peças de teatro, de peças de opera, de ficção, de biografia e de poesia, nascida nos Estados Unidos da América, e escreveu a Autobiografia de Alice B. Toklas, vestindo a pele, e ouvindo pela viva voz da sua companheira de 25 anos de vida, os relatos da historia de ambas, numa escrita acessível, apresentando situações caricatas ou indiscretas de grandes vultos da arte e da escrita da sua época. Alice B. Toklas foi também escritora, apesar de ter vivido sempre um pouco na sombra de Stein. Apesar de ambas terem crescido na Califórnia, apenas se conheceram em Paris, em 1907.


Naquela altura, Gertrude vivia há quatro anos com o seu irmão, o artista Leo Stein, no numero 27 da rue de Fleurus, num apartamento que se tinha transformado num salão de arte, recebendo exposições de arte moderna, e divulgando artistas que viriam a tornar-se muito famosos. Nestes anos iniciais em Paris, Stein estava a escrever o seu mais importante trabalho de início de carreira, Three Lives (1905).


Quando Gertrude e Alice se conheceram, a sua conexão foi imediata, e rapidamente Alice foi viver com Gertrude, tornando-se sua parceira de escrita e de vida. A casa, como se referiu atrás, tornou-se um local de reunião para escritores e artistas da vanguarda da época. Stein ajudou a lançar as carreiras de Matisse, e Picasso, entre outros, e passou a ser uma espécie de teórica de arte, aquela que descrevia os trabalhos destes artistas. No entanto, a maior parte das críticas que Stein recebia, acusavam-na de utilizar uma escrita demasiado densa e difícil, pelo que apenas em 1933, com a publicação da Autobiografia de Alice B. Toklas, é que o trabalho de Gertrude Stein se tornou de facto reconhecido e elogiado.


Alice foi o apoio de Gertrude, foi a dona de casa, a cozinheira, grande cozinheira aliás, vindo mais tarde a publicar algumas das suas receitas, e aquela que redigia e corrigia o que Gertrude lhe ditava. Assim, Toklas fundou uma pequena editora, a Plain Editions, onde publicava o trabalho de Gertrude. Aliás, é reconhecido nesta Autobiografia, que o papel de Gertrude, no casal, era o de marido, escrevendo e discutindo arte com os homens, enquanto Alice se ocupava da casa e da cozinha, e de conversar sobre chapéus e roupas com as mulheres dos artistas que visitavam a casa. Depois da morte de Gertrude, Alice continuou a promover o trabalho da sua companheira, bem como alguns trabalhos seus, de culinária, e um de memórias da vida que ambas partilharam.


Assim, este livro que inspirou o filme “Meia noite em Paris”, de Woody Allen, é um livro a não perder, já nas livrarias em Portugal, pela editora Ponto de Fuga.

Pesquisar mais textos:

Liliana Félix Leite

Título:Autobiografia de Alice B. Toklas, de Gertrude Stein, pela primeira vez em Portugal

Autor:Liliana Félix Leite(todos os textos)

Imagem por: fotographix.ca

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios