Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Outros > A Constituição Da Republic A Portuguesa, A Troika E O Estado De Sítio

A Constituição Da Republic A Portuguesa, A Troika E O Estado De Sítio

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Outros
Visitas: 4
A Constituição Da Republic A Portuguesa, A Troika E O Estado De Sítio

Portugal é um país cuja governação republicana assenta sobre princípios consagrados num compêndio a que chamamos Constituição da Republica Portuguesa. Este manual é composto por princípios básicos sobre os quais vai estar firmada toda a legislação da nação. Sobre ela, debruçam-se os juízes do tribunal constitucional a quem, pode recorrer o presidente da república se lhe sobrarem dúvidas quando tem que aprovar ou vetar uma nova lei, e os tribunais em geral sempre que julgam uma qualquer situação.

Com passar do tempo, alguns termos vão ficando desatualizados e por este facto existem atualizações aprazadas, temporárias a que se chamam revisões ordinárias. À parte disto, a constituição pode ser revista por outros motivos, sempre que se reúnam as condições necessárias para o efeito e que passo a especificar:

A revisão constitucional está limitada pelo disposto no artigo nº 21 da Constituição da República Portuguesa 4, no ponto 1 no que diz respeito à sua revisão, a um mínimo de cinco anos sobre a data de publicação da ultima lei de revisão ordinária (ou seja normal); O ponto 2 deste mesmo artigo, elimina o limite temporal, desde que haja uma maioria de quatro quintos dos deputados em efetividade de funções, ou seja cento e oitenta e quatro dos duzentos e trinta existentes.

A revisão constitucional é também limitada quanto à iniciativa, que é confinada aos deputados, isto significa que o cidadão comum não pode apresentar-se diante das entidades competentes e dizer, eu quero pedir uma revisão da constituição, só os deputados podem fazer isto.

A aprovação da revisão tem como limite inferior uma maioria de dois terços dos deputados em efetividade de funções.

Há também limites materiais para a revisão: As leis da revisão terão de respeitar:
a) A independência nacional e a unidade do estado
b) A forma republicana de governo
c) A separação entre as igrejas e o estado
d) Os direitos, as liberdades e as garantias dos cidadãos
e) Os direitos dos trabalhadores, das comissões de trabalhadores, das associações sindicais, etc…

Finalmente e como limite circunstancial, a revisão constitucional não pode ocorrer durante o estado de sítio ou durante o estado de emergência.

Eles não sabem, mas em estado de sítio estamos nós agora... por isso é melhor não pensarem em alterar nada... se ao menos cumprissem os direitos dos cidadãos como manda a constituição já faziam uma grande coisa... mas agora, parece que manda mais a troika do que a Republica Portuguesa.


Ana Sebastião

Título: A Constituição Da Republic A Portuguesa, A Troika E O Estado De Sítio

Autor: Ana Sebastião (todos os textos)

Visitas: 4

623 

Comentários - A Constituição Da Republic A Portuguesa, A Troika E O Estado De Sítio

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Como fazer disfarces de Carnaval

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Vestuário
Como fazer disfarces de Carnaval\"Rua
O ano começa e depressa chega uma data muito ansiada principalmente pelos mais jovens: o desejado Carnaval!

Esta é uma data que os pequenos adoram e deliram com as fantasias. O problema maior é a despesa que os disfarces representam e no ano seguinte já não usarão o mesmo disfarce ou, no caso dos mais pequenos, já não lhes serve.
O melhor nesta data é mesmo reciclar e aprender a fazer disfarces caseiros utilizando truques mais económicos e materiais reciclados para preparar as fantasias dos pequenitos!

Uma sugestão para os meninos é o traje de pirata que pode facilmente ser criado a partir de peças que tenha em casa. Procure uma camisa de tamanho grande e, de preferência, de cor branca com folhos. Se não tiver uma camisa com estas características facilmente encontrará um modelo destes no guarda-vestidos de alguma familiar, talvez da avó.

Precisará de um colete preto. Na falta do colete pode utilizar um casaco preto que esteja curto, rasgue as mangas pelas costuras dos ombros. As calças devem ser velhas e pretas para poderem ser cortadas na zona das pernas para envelhecer a peça. Coloque um lenço preto ou vermelho na cabeça do menino e, de seguida, com um elástico preto e um pouco de velcro tape um dos olhos.

Para as meninas não faltam ideias originais para fazer disfarces bonitos e especiais para este dia. Uma ideia original é a fantasia de Flinstone. É muito fácil e prática de fazer e fica um disfarce muito bonito. Comece por arranjar um pedaço de tecido branco. Coloque o tecido em volta do corpo como uma toalha de banho e depois amarre num dos braços fazendo uma alça. Depois corte as pontas em ziguezague mantendo um lado mais comprido que o outro. Amarre o cabelo da menina todo no cimo da cabeça, como se estivesse a fazer um rabo-de-cavalo mas alteie-o mais. Com o auxílio de um pente frise o cabelo, pegando nas pontas e passando o pente em sentido contrário até que fique todo despenteado. Numa loja de disfarces compre um osso de plástico e prenda na fita da criança.

Pegue nos materiais, puxe pela imaginação e ponha mãos ao trabalho!

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:Como fazer disfarces de Carnaval

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • Rua DireitaRua Direita

    09-06-2014 às 04:01:21

    Não em carnaval, mas em bailes de fantasia, sempre usei o TNT. Eles são ótimos para trabalhar o corte, para costurar e deixa bem bonito!
    Cumprimentos,
    Sophia

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios