Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Informática > Memória RAM: O que é?

Memória RAM: O que é?

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Informática
Visitas: 6
Memória RAM: O que é?

Para que o computador funcione e realize diversas atividades, são necessários vários componentes diferentes trabalhando em conjunto. Você já deve ter ouvido falar que o processador funciona como um cérebro para o computador, mas ele não possui uma grande memória.

Dessa forma, a RAM é a responsável para guardar temporariamente as informações importantes que o processador irá utilizar ou está utilizando em determinada tarefa, fazendo com que seja executada com maior rapidez. Esclarecendo, qualquer aplicativo que será executado necessitará guardar alguns arquivos e informações em algum lugar, para isso existe a memória RAM.

Com funciona
Um detalhe entre a memória RAM e as demais existentes é que ela armazena dados e informações temporariamente, diferente dos HDs e memórias flesh. Quando você desligar seu computador, tudo que estava guardado na RAM será apagado. Quando ligá-lo outra vez, a memória estará livre e começará a guardar informações novamente, repetindo o ciclo.

Além disso, ela também possui um sistema de armazenamento diferente das outras memórias. Ela não guarda as informações em uma sequência específica, mas sim aleatoriamente. Isso faz com que as tarefas ocorram mais rapidamente, pois os outros periféricos do computador poderão utilizar qualquer informação de seu conteúdo facilmente.

Velocidade e Qualidade

Quanto mais memória RAM seu computador tiver, mais programas você poderá utilizar ao mesmo tempo. Para quem gosta de jogos, isso é fundamental, pois esse tipo de aplicação sempre necessita guardar muitas informações enquanto está funcionando, trabalhando em conjunto com o processador e a placa de vídeo.

Como a RAM é utilizada para armazenamento temporário, não é necessário à capacidade que os atuais HDs possuem. A escolha dessa característica vai de acordo com os softwares que serão utilizados e o sistema operacional da máquina em questão, tendo em vista que programas e sistemas mais robustos necessitaram de maior capacidade da memória.

Outro fator sobre a RAM é a velocidade com que as informações são gravadas e lidas nela. Essa característica é medida em Mhz ou GHz e quanto maior essa especificação, mais rápido será a gravação e leitura das informações contidas nela.

Padrão de memórias RAM

Conforme a evolução da tecnologia, o padrão DDR também evoluiu, sendo hoje mais popular o DDR3. Esse é o utilizado pelas memórias RAMs. Se você não sabe exatamente o que significa esse padrão, confira um artigo no ruadireita que explica isso de forma clara e objetiva.
O próximo padrão que está sendo desenvolvido é o DDR4, que será superior ao DDR3. Muitos outros aparelhos e hardwares utilizam esse padrão de memória, como as placas de vídeo e rede, notebooks, smartphones e outros.


Lucas Souza

Título: Memória RAM: O que é?

Autor: Lucas Souza (todos os textos)

Visitas: 6

639 

Comentários - Memória RAM: O que é?

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Autobiografia de Alice B. Toklas, de Gertrude Stein, pela primeira vez em Portugal

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Literatura
Autobiografia de Alice B. Toklas, de Gertrude Stein, pela primeira vez em Portugal\"Rua
Gertrude Stein foi uma escritora de peças de teatro, de peças de opera, de ficção, de biografia e de poesia, nascida nos Estados Unidos da América, e escreveu a Autobiografia de Alice B. Toklas, vestindo a pele, e ouvindo pela viva voz da sua companheira de 25 anos de vida, os relatos da historia de ambas, numa escrita acessível, apresentando situações caricatas ou indiscretas de grandes vultos da arte e da escrita da sua época. Alice B. Toklas foi também escritora, apesar de ter vivido sempre um pouco na sombra de Stein. Apesar de ambas terem crescido na Califórnia, apenas se conheceram em Paris, em 1907.


Naquela altura, Gertrude vivia há quatro anos com o seu irmão, o artista Leo Stein, no numero 27 da rue de Fleurus, num apartamento que se tinha transformado num salão de arte, recebendo exposições de arte moderna, e divulgando artistas que viriam a tornar-se muito famosos. Nestes anos iniciais em Paris, Stein estava a escrever o seu mais importante trabalho de início de carreira, Three Lives (1905).


Quando Gertrude e Alice se conheceram, a sua conexão foi imediata, e rapidamente Alice foi viver com Gertrude, tornando-se sua parceira de escrita e de vida. A casa, como se referiu atrás, tornou-se um local de reunião para escritores e artistas da vanguarda da época. Stein ajudou a lançar as carreiras de Matisse, e Picasso, entre outros, e passou a ser uma espécie de teórica de arte, aquela que descrevia os trabalhos destes artistas. No entanto, a maior parte das críticas que Stein recebia, acusavam-na de utilizar uma escrita demasiado densa e difícil, pelo que apenas em 1933, com a publicação da Autobiografia de Alice B. Toklas, é que o trabalho de Gertrude Stein se tornou de facto reconhecido e elogiado.


Alice foi o apoio de Gertrude, foi a dona de casa, a cozinheira, grande cozinheira aliás, vindo mais tarde a publicar algumas das suas receitas, e aquela que redigia e corrigia o que Gertrude lhe ditava. Assim, Toklas fundou uma pequena editora, a Plain Editions, onde publicava o trabalho de Gertrude. Aliás, é reconhecido nesta Autobiografia, que o papel de Gertrude, no casal, era o de marido, escrevendo e discutindo arte com os homens, enquanto Alice se ocupava da casa e da cozinha, e de conversar sobre chapéus e roupas com as mulheres dos artistas que visitavam a casa. Depois da morte de Gertrude, Alice continuou a promover o trabalho da sua companheira, bem como alguns trabalhos seus, de culinária, e um de memórias da vida que ambas partilharam.


Assim, este livro que inspirou o filme “Meia noite em Paris”, de Woody Allen, é um livro a não perder, já nas livrarias em Portugal, pela editora Ponto de Fuga.

Pesquisar mais textos:

Liliana Félix Leite

Título:Autobiografia de Alice B. Toklas, de Gertrude Stein, pela primeira vez em Portugal

Autor:Liliana Félix Leite(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios