Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Empresariais > Afinal o que é a bolsa de valores

Afinal o que é a bolsa de valores

Categoria: Empresariais
Comentários: 1
Afinal o que é a bolsa de valores

Muito se ouve falar nas bolsas de valores, nas acções, nos crashs entre outros termos técnicos do foro económico, contudo a maior parte das pessoas nem sabe em que consiste a bolsa de valores. Muitas pessoas possuem aplicações no banco em que grande percentagem são constituída por acções e não fazem ideia do que se trata uma acção. Posto isto, o que é a bolsa de valores?

A bolsa de valores é um mercado monetário, onde se cruza oferta e procura de capital, esse capital é traduzido na forma de acções com cotações actualizadas constantemente, umas mais voláteis outras mais estáveis, cabe ao investidor (o detentor do capital que pretende adquirir acções de uma determinada empresa cotada em bolsa), seguir a sua estratégia mais ou menos conservadora, de forma a comprar empresas com cotação baixa mas com grande expectativa de ganho de valor, para isso estuda uma série de indicadores e analisa-os na conjuntura temporal em que pretende comprar para verificar as perspectivas de ganho de valor. Trata-se tudo de um jogo de especulação, muito perigoso, pois o mínimo rumor faz mexer bastante as cotações das empresas, facto que leva muita gente à falência e dá muito dinheiro a outros.

As empresas com acções cotadas encontram-se reunidas em bolsas, como por exemplo a bolsa de Nova York, a de Lisboa e do Japão, por forma a assegurar a transparência e o local do negócio de compra e venda de acções, como a sensibilidade dos mercados em relação a rumores pode ser muito elevada, devido a provocar grandes desequilíbrios entre oferta e procura, existem ainda entidades que fiscalizam, tudo o que se passa em redor do mercado e verificam a legalidade ou ilegalidade das transacções efectuadas, alem disso, as empresas cotadas devem a esta entidade dar conta de todos os movimentos que podem ter efeito na cotação das acções, para que esta esteja a par e possa prever os movimentos de compra ou venda anormais que possam vir a ocorrer.

Tradicionalmente as negociações ocorreram sempre num local físico da bolsa, contudo com os avanços tecnológicos hoje em dia já se fazem compras e vendas de acções através do computador, bastando um simples “clic”.

Vitor Costa

Título: Afinal o que é a bolsa de valores

Autor: Vitor Costa (todos os textos)

Visitas: 0

780 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 1 )    recentes

  • Yuri SilvaYuri

    11-07-2014 às 17:39:32

    Teve um tempo que fiquei muito animado para investir na bolsa de valores. O problema é que, como todo investimento, requer dedicação e conhecimento da área. Como não tinha tempo, desisti. Mas, vejo como é rentável para quem sabe e conhece esse mercado.

    ¬ Responder

Comentários - Afinal o que é a bolsa de valores

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Pulp Fiction: 20 anos depois

Ler próximo texto...

Tema: Arte
Pulp Fiction: 20 anos depois\"Rua
Faz hoje 20 anos que estreou um dos mais importantes ícones cinematográficos americanos.

Pulp Fiction é um marco do cinema, que atirou para a ribalta Quentin Tarantino e as suas ideias controversas (ainda poucos tinham visto o brilhante “Cães Danados”).

Repleto de referências ao cinema dos anos 70 e com uma escolha de casting excepcional, Pulp Fiction conquistou o público com um discurso incisivo (os monólogos bíblicos de Samuel L. Jackson são um exemplo disso), uma violência propositadamente mordaz e uma não linearidade na sucessão dos acontecimentos, tudo isto, associado a um ritmo alucinante.

As três narrativas principais entrelaçadas de dois assassinos, um pugilista e um casal, valeram-lhe a nomeação para sete Óscares da Academia, acabando por vencer na categoria de Melhor Argumento Original, ganhando também o Globo de Ouro para Melhor Argumento e a Palma D'Ouro do Festival de Cannes para Melhor Filme.

O elenco era composto por nomes como John Travolta, Samuel L. Jackson, Bruce Willis, Uma Thurman e (porque há um português em cada canto do mundo) Maria de Medeiros.

Para muitos a sua banda sonora continua a constar na lista das melhores de sempre, e na memória cinéfila, ficam eternamente, os passos de dança de Uma Thurman e Travolta.

As personagens pareciam ser feitas à medida de cada actor.
Para John Travolta, até então conhecido pelos musicais “Grease” e “Febre de Sábado à Noite”, dar vida a Vincent Vega foi como um renascer na sua carreira.

Uma Thurman começou por recusar o papel de Mia Wallace, mas Tarantino soube ser persuasivo e leu-lhe o guião ao telefone até ela o aceitar.

Começava ali uma parceria profissional (como é habitual de Tarantino) que voltaria ao topo do sucesso com “Kill Bill”, quase 10 anos depois.

Com um humor negro afiadíssimo, Tarantino provou em 1994 que veio para revolucionar o cinema independente americano e nasceu aí uma inspirada carreira de sucesso, que ainda hoje é politicamente incorrecta, contradizendo-se da restante indústria.

Pulp Fiction é uma obra genial. Uma obra crua e simultaneamente refrescante, que sobreviveu ao tempo e se tornou um clássico.
Pulp Fiction foi uma lição de cinema!

Curiosidade Cinéfila:
pulp fiction ou revista pulp são nomes dados a revistas feitas com papel de baixa qualidade a partir do início de 1900. Essas revistas geralmente eram dedicadas às histórias de fantasia e ficção científica e o termo “pulp fiction” foi usado para descrever histórias de qualidade menor ou absurdas.

Pesquisar mais textos:

Carla Correia

Título:Pulp Fiction: 20 anos depois

Autor:Carla Correia(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios