Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Empresariais > Afinal o que é a bolsa de valores

Afinal o que é a bolsa de valores

Categoria: Empresariais
Comentários: 1
Afinal o que é a bolsa de valores

Muito se ouve falar nas bolsas de valores, nas acções, nos crashs entre outros termos técnicos do foro económico, contudo a maior parte das pessoas nem sabe em que consiste a bolsa de valores. Muitas pessoas possuem aplicações no banco em que grande percentagem são constituída por acções e não fazem ideia do que se trata uma acção. Posto isto, o que é a bolsa de valores?

A bolsa de valores é um mercado monetário, onde se cruza oferta e procura de capital, esse capital é traduzido na forma de acções com cotações actualizadas constantemente, umas mais voláteis outras mais estáveis, cabe ao investidor (o detentor do capital que pretende adquirir acções de uma determinada empresa cotada em bolsa), seguir a sua estratégia mais ou menos conservadora, de forma a comprar empresas com cotação baixa mas com grande expectativa de ganho de valor, para isso estuda uma série de indicadores e analisa-os na conjuntura temporal em que pretende comprar para verificar as perspectivas de ganho de valor. Trata-se tudo de um jogo de especulação, muito perigoso, pois o mínimo rumor faz mexer bastante as cotações das empresas, facto que leva muita gente à falência e dá muito dinheiro a outros.

As empresas com acções cotadas encontram-se reunidas em bolsas, como por exemplo a bolsa de Nova York, a de Lisboa e do Japão, por forma a assegurar a transparência e o local do negócio de compra e venda de acções, como a sensibilidade dos mercados em relação a rumores pode ser muito elevada, devido a provocar grandes desequilíbrios entre oferta e procura, existem ainda entidades que fiscalizam, tudo o que se passa em redor do mercado e verificam a legalidade ou ilegalidade das transacções efectuadas, alem disso, as empresas cotadas devem a esta entidade dar conta de todos os movimentos que podem ter efeito na cotação das acções, para que esta esteja a par e possa prever os movimentos de compra ou venda anormais que possam vir a ocorrer.

Tradicionalmente as negociações ocorreram sempre num local físico da bolsa, contudo com os avanços tecnológicos hoje em dia já se fazem compras e vendas de acções através do computador, bastando um simples “clic”.

Vitor Costa

Título: Afinal o que é a bolsa de valores

Autor: Vitor Costa (todos os textos)

Visitas: 0

780 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 1 )    recentes

  • Yuri SilvaYuri

    11-07-2014 às 17:39:32

    Teve um tempo que fiquei muito animado para investir na bolsa de valores. O problema é que, como todo investimento, requer dedicação e conhecimento da área. Como não tinha tempo, desisti. Mas, vejo como é rentável para quem sabe e conhece esse mercado.

    ¬ Responder

Comentários - Afinal o que é a bolsa de valores

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Receptores digitais

Ler próximo texto...

Tema: TV HIFI
Receptores digitais\"Rua
Os receptores digitais são instrumentos que têm a função de receber sinal por via de canais digitais.

De acordo com a sua função, estes canais poderão ser satélite ou por cabo. Actualmente, já existem bastantes serviços de televisão por cabo que funcionam apenas com estes receptores, uma vez que é através deles que se consegue ter acesso não só aos canais de serviço, mas também a pacotes codificados.

O serviço de recepção de canais por satélite é um sistema independente para o qual é necessário ter um disco receptor satélite de modo a poder ter canais digitais fora dos serviços prestados pelos operadores de televisão digital.

Este instrumento permite que os próprios ecrãs sem tecnologia digital passem a usufruir desta através destes receptores. No entanto, a melhor qualidade só é garantida com um ecrã já com esta tecnologia.

Os receptores digitais permitem também aceder a uma multiplicidade de serviços, desde que devidamente configurados. Por exemplo, com estes receptores, é possível aceder a menus específicos de pausa de emissão para depois ser continuada, de serviços on-demand ou acesso a portais específicos, entre outros.

Esta pequena caixinha permite ao seu utilizador usufruir da televisão a um novo nível, de modo a que possa ter todas as comodidades no conforto do lar. 

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:Receptores digitais

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • Rua DireitaRua Direita

    04-06-2014 às 06:53:28

    Gostei dos receptores digitais. Bom texto abordando isso.
    Cumprimentos,
    Sophia

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios