Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Empresariais > Modalidades de consultas ao saldo do Fundo de Garantia

Modalidades de consultas ao saldo do Fundo de Garantia

Categoria: Empresariais
Visitas: 2
Comentários: 1
Modalidades de consultas ao saldo do Fundo de Garantia

O FGTS ou Fundo de Garantia por Tempo de Serviço foi instituído pelo Governo Federal no ano de 1966, instituí pela Lei nº 8.036, com a finalidade de gerar aos longos dos anos de trabalho uma renda que pode ser sacada pelo trabalhador na ativa, em situações pré-determinadas, tais como desemprego sem justa causa, aquisição de moradia, e, ainda, integralmente quando ocorre a aposentadoria.

Os fundos arrecadados são geridos pelo Estado, que além de subsidiar quando necessário ou por direito as situações acima, segundo a lei que lhes instituiu, cuidará de fazer investimentos em saneamento, infra-estrutura e construção de casa própria.

Anteriormente à instituição e vigência do Fundo de Garantia o trabalhador tinha como direito tão somente a estabilidade no emprego, adquirida após 10 anos de efetivo exercício, mais indenização de um salário igual ao percebido mensalmente, correspondente a cada ano trabalhado; ultrapassado o período de 10 anos, o valor indenizatório dobrava. Tal situação forçava muitas demissões pouco tempo antes de completo o decênio, o que, ao empregador evitava gastos elevados com indenizações. Havia ainda casos em que o trabalhador era simplesmente desligado da empresa, sem que esta provesse a indenização devida, restando àquele buscar o amparo no Poder Judiciário.

A fim de coibir, evitando e fazendo cessar esse tipo de ato por parte da empresa, o legislador da época entendeu por bem criar o Fundo de Garantia, que se constitui de valores à proporção de 8% do salário percebido pelo empregado (à exceção do menor aprendiz, cujo valor de depósito corresponde a 2% do valor do salário), que recebem reajustes estabelecidos por lei, que o empregador deposita ao longo da vigência de contrato de trabalho, na forma parcelada.

Com o advento da Constituição Federal de 1988, findou a estabilidade de 10 anos, vigorando, independentemente de opção, mas por obrigação legal o Fundo de Garantia para todos os empregados contratados pelo regime da Consolidação das Leis do Trabalho, permanecendo com aquela aqueles que àquele tempo já a tinham adquirido.

Atualmente a correção monetária do Fundo de garantia, de 3% ao ano, é semelhante à da poupança, inclusive quanto à contagem de atualização (no sistema de aniversário).

Importante ao trabalhador é conhecer e acompanhar, conferindo os depósitos que são lançados em sua conta FGTS na Caixa Econômica Federal, que lhe dispensará um cartão cidadão para que possa efetuar as consultas mensais diretamente nos terminais de agências deste banco, bem ainda diretamente no site www.fgts.gov.br onde terá à sua disposição para consulta os valores atualizados, bem ainda poderá cadastra-se no mailing ou ‘mala-direta’ pessoal do site, que gerará e encaminhará ao seu mail mensalmente o extrato correspondente ao saldo de sua conta, ou, se preferir, poderá optar por receber o saldo por meio de mensagem sms em seu celular, bastando que tenha para tanto a senha cidadã, a qual o trabalhador obterá mediante comparecimento a uma agência da Caixa Econômica Federal e cadastro do número.

Considerando a amplitude territorial do país, bem ainda o fato de a inserção digital não encampar todo o Brasil e não estar acessível a toda a população bastará ao trabalhador que mantenha seu endereço atualizado junto ao banco oficial, que lhe enviará bimestralmente extrato com todos os lançamentos feitos em sua conta.

Ao final, cumpre lembrar que cabe ao trabalhador fiscalizar o andamento de sua conta de fundo de garantia, a fim de evitar surpresas desagradáveis quando necessitar dos valores ali depositados.


Fernanda Fernandes

Título: Modalidades de consultas ao saldo do Fundo de Garantia

Autor: Fernanda (todos os textos)

Visitas: 2

713 

Imagem por: Photos8.com

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 1 )    recentes

  • Yuri SilvaYuri

    08-07-2014 às 09:51:50

    Um ótimo serviço da Caixa Econômica Federal em proporcionar o acesso à consulta do saldo por meio da internet. É possível acompanhar todos os dias. Muito bom!

    ¬ Responder

Comentários - Modalidades de consultas ao saldo do Fundo de Garantia

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Contador de moedas

Ler próximo texto...

Tema: Material Escritório
Contador de moedas\"Rua
O mundo dos negócios exige um grande dispêndio de energia e muitas horas de trabalho. No entanto hoje já é possível fazer recurso da alta tecnologia para poupar tempo e dinheiro. O recurso às funções do computador para o comércio facilita e atrai muitos clientes para empresas e comerciantes. No que diz respeito a contas é possível fazer uma contagem rápida e eficaz do dinheiro, sem passar horas a contar e com o risco de engano. É por isso que cada vez mais pessoas ligadas a negócios e serviços optam por adquirir um contador de moedas. Deste modo sabem que poupam tempo e não falham na sua contagem.

Dos inúmeros equipamentos que a alta tecnologia põe ao dispor, este é sem dúvida um equipamento que beneficia em muito o trabalho de muita gente. Por ser pequeno é muito cómodo e exige pouco espaço, ou melhor pode ser colocado em qualquer lugar.

Torna-se evidente que as novas tecnologias vieram para simplificar a vida e trazem muitas vantagens, rentabilizam e poupam tempo. No caso do contador de moedas, sem enganos, falhas e complicações. É o ideal para ter num escritório de uma empresa, em escolas, cafés, pastelarias, salões de jogos, bancos, cinema, serviços financeiros e de tesouraria e outros ligados a serviços públicos e privados.

Em resumo, se está ligado a qualquer trabalho de comércio ou serviços pode poupar muto tempo e problemas apenas colocando um equipamento destes no seu espaço de trabalho. As suas vantagens são inúmeras, em especial: permite realizar uma contagem rápida das moedas dividindo-as e fazendo a sua soma, conta o total das moedas, o valor total em cada tipo de moedas e a quantidade de todas as moedas.

Contem e separa no mínimo duzentas e vinte moedas por minuto, sem erro, conta e separa tudo no mesmo equipamento, permite alimentar o aparelho com quantidades entre as trezentas e quinhentas moedas de cada vez e continuar a adicionar mais moedas enquanto está a contar. Além disso o aparelho pode ser programado para separar um número de moedas predeterminado.

O seu design é bastante inovador e resistente. Os materiais de elevada qualidade, de fácil ligação e paragem automática.

Possui uma elevada funcionalidade, baixo consumo (70W), pouco peso, aproximadamente quatro kg, velocidade ultra rápida, pequena dimensão e estão todos certificados pela EU. Deste modo também possuem garantia, são fáceis de usar e de arrumar.

As suas funções práticas permitem que o contador de moedas possa estar em qualquer lugar.

Pesquisar mais textos:

Teresa Maria Batista Gil

Título:Contador de moedas

Autor:Teresa Maria Gil(todos os textos)

Imagem por: Photos8.com

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios