Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Beleza > Como identificar um cosmético estragado

Como identificar um cosmético estragado

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Beleza
Visitas: 4
Comentários: 3
Como identificar um cosmético estragado

Você sabe quando um cosmético está estragado? Alterações no cheiro, na textura, na cor, além de pequenas manchas e aspeto bifásico, são alguns dos sinais de que seu cosmético precisa ser descartado. Então, saiba mais e descubra a hora certa de jogar seus produtos no lixo.

1. Cheiro estranho: Quando estraga, o cosmético fica com um cheiro diferente do original. Se ele apenas perdeu um pouco de sua intensidade não se preocupe, pois isso é comum. Mas, caso você tenha detetado um odor desagradável (azedo ou ácido), pode ser um sinal de que é hora de trocar.

2. Textura diferente: Algumas mudanças na consistência no produto também podem indicar que algo está errado. Por exemplo: Seu creme hidratante ficou mais aguado (ou mais grosso) do que o normal ou apresenta uma textura granulada? Estes são alguns sinais de que existe uma instabilidade na fórmula do produto. E isso significa que o cosmético não está mais funcionando como deveria e pode irritar a pele.

3. Cor alterada: Você sabia que os produtos coloridos são sensíveis à luz? Por isso é muito normal notar uma mudança em sua coloração, principalmente quando eles vêm em embalagens transparentes. Mas, suaves alterações na cor não indica que o produto venceu, mas se, por exemplo, seu batom vermelho ficou laranja, quer dizer que existe algo errado com ele.

4. Manchas estranhas: Se o produto estiver contaminado por bactérias ou fungos, ele poderá apresentar alguns pontos escuros. Neste caso, o mais indicado é não usar mais o cosmético. Além disso, não é aconselhável adicionar água nos produtos, pois ela faz com que o sistema de preservação se dilua, o que permite o crescimento de bactérias perigosas.

5. Aparência bifásica: Caso o seu cosmético tenha se separado em duas partes, saiba que isso não é um bom sinal. E você também não pode tentar consertar o problema misturando-o novamente. Este processo acontece com mais frequência em shampoos anticaspa e filtros solares, por exemplo. A partir do momento em que ele se separa do resto da fórmula, o resultado final não será satisfatório.
Por fim, com estas dicas simples será mais fácil identificar quando um cosmético já passou do prazo de validade.


Rua Direita

Título: Como identificar um cosmético estragado

Autor: Rua Direita (todos os textos)

Visitas: 4

631 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 3 )    recentes

  • Rafaela CoronelRafaela

    24-06-2014 às 16:37:26

    Muito interessante observar esses aspectos no produto. Principalmente, se eles causarem coceiras em você.

    ¬ Responder
  • SONIA

    22-09-2013 às 02:36:03

    O MEU SHAMPOO FICOU COM CHEIRO DE OVO PODRE ELE NÃO ESTA COM A DATA DE VALIDADE VENCIDA OQUE PODE TER ACONTECIDO ESTAVA EM LUGAR FRESCO E SEM MUITA LUZ E BEM TANPADO

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoDaniela Vicente

    11-09-2012 às 21:13:42

    não sabia que um cosmético podia estragar-se de tal maneira, ganhando cheiro e cor duvidosa. eu como gasto tão depressa os meus cosméticos, não sabia que estes estragavam-se. agora já estou prevenida e nenhuma bactéria vai tocar neles. o seu texto está muito bom, bem estruturado e esclarecedor. parabéns. continue a colocar textos interessantes como este.

    ¬ Responder

Comentários - Como identificar um cosmético estragado

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Um caminho para curar o transtorno alimentar

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Saúde
Um caminho para curar o transtorno alimentar\"Rua
De acordo com um relatório divulgado em novembro de 2014 pelo Comitê Permanente sobre o Status da Mulher, entre 600 mil a um milhão de canadenses cumprem os critérios diagnósticos para um transtorno alimentar em um dado momento. Problemas de saúde mental com ramificações físicas graves, anorexia e bulimia são difíceis de tratar.

Os programas públicos de internação frequentemente não admitem pacientes até que estejam em condição de risco de vida, e muitos respondem mal à abordagem em grupo. As clínicas privadas costumam ter listas de espera épicas e custos altos: um quarto custa de US$ 305 a US$ 360 por dia.


Corinne lutou juntamente com seus pais contra a bulimia e anorexia por mais de cinco anos. Duffy e Terry, pais de Corinne, encontraram uma clínica na Virgínia. Hoje, aos 24 anos, ela é saudável e está cursando mestrado em Colorado. Ela e seus pais acreditam que a abordagem holística, o foco individualizado e a estrutura imersiva de seu tratamento foram fundamentais para sua recuperação.

Eles sabem que tinham acesso a recursos exclusivos. "Tivemos sorte", diz Duffy. "Podíamos pagar por tudo." Mas muitos não podem.
A luta desta família levou-os a refletir sobre o problema nos Estados Unidos. Em 2013, eles fundaram a Water Stone Clinic, um centro privado de transtornos alimentares em Toronto. Eles fazem yoga, terapia de arte e participam na preparação de refeições, construindo habilidades na vida real com uma equipe de apoio empática. Os programas funcionam nos dias da semana das 8h às 14h, e até agora, não tem lista de espera. Porém essa abordagem é onerosa: aproximadamente US$ 650 por dia.

A família criou a Fundação Water Stone - uma instituição de caridade que fornece ajuda a pacientes que não podem pagar o tratamento. Os candidatos são avaliados por dois comitês que tomam uma decisão baseada na necessidade clínica e financeira. David Choo Chong foi o primeiro a se beneficiar da fundação. Ele havia tentado muitos programas, mas nenhum foi bem sucedido. A fundação pagou metade do tratamento. Dois anos depois, Choo Chong, feliz e estável diz "Water Stone me ajudou a encontrar quem eu sou".

Pesquisar mais textos:

Roberta Darc

Título:Um caminho para curar o transtorno alimentar

Autor:Roberta Darc(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios