Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Animais Estimação > Animais domésticos

Animais domésticos

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Animais Estimação
Visitas: 10
Comentários: 2
Animais domésticos

O cão foi o primeiro animal a ser domesticado. Surge no neolítico, associado á agricultura e pastorícia. Ou seja, ele acompanhava muito o homem quando ia para os campos a guardar os rebanhos.

Deste modo ele ficou sendo sempre como o seu maior amigo. Guardava-o de alguns perigos, tal como aos animais do rebanho.

O gato, apesar de inimigo, anda sempre a par com ele, permanecendo este mais em volta da casa do seu dono ou mesmo dentro da habitação. É por isso que o gato ficou sempre, bem como o cão fiel a seu dono e tratado nalguns casos como membros da própria família. Ainda hoje isso acontece, havendo pessoas que dão muito dinheiro por eles, e os tratam muito bem dentro de casa.

Tal como o homem, os animais merecem ser tratados convenientemente, desde a sua alimentação, saúde e conforto.

Apesar de haver muitos cães e gatos vadios e á solta, outros porém são considerados como um luxo para os seus donos. Neste caso são-lhes prestados todos os cuidados, desde a comida apropriada, cama, banho e veterinário.

Quem tem estes animais em casa deve ter muito cuidado em ter as vacinas sempre em dia para não propagar doença nos donos ou outros. No caso dos gatos, torna-se necessário ter cuidado com os seus pelos que podem provocar alergias a crianças e adultos. A conjuntivite também aparece ou piora com  o seu contacto. Devem deste modo ser lavados para evitar o pior. A higiene do animal bem como dos seus detritos é fundamental para evitar as doenças.

Relativamente ao cão, normalmente está mais fora de casa, no quintal ou quinta, apesar de deambular para dentro e fora.

A alimentação deve ser apropriada bem como a higiene e vacinação. A raiva é uma doença que pode transmitir se se verificar o oposto.

Quando estes animais se tornarem indesejados devem ser levados para um canil. O abandono deve ser sempre evitado.

Associado aos devidos cuidados deve estar o tratamento carinhoso, pois eles também sentem os maus tratos. O seu inverso torna-os uns grandes amigos do seu dono.


Teresa Maria Batista Gil

Título: Animais domésticos

Autor: Teresa Maria Gil (todos os textos)

Visitas: 10

808 

Imagem por: Yukari*

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 2 )    recentes

  • SophiaSophia

    16-06-2014 às 18:39:10

    É muito bom ter animais domésticos. Além de sabermos o valor deles, temos muito o que aprender com eles.
    Cumprimentos,
    Sophia

    ¬ Responder
  • joaquim alves de almeidajoaquim alves de almeida

    02-02-2010 às 12:14:21

    Bom dia
    Poderia de mim orienta sobre meu pit Bull ele tem dois anos mas e tão sossegado que não parece cão de guarda, já arrumei uma namorada para ele mas acho que ele e mais novo porque só brincou com a cadela ele esta dormindo muito dia e noite nem parece um cão tão feros e difícil ele latir quais nunca será que e porque ele estava com umas pulgas nas dei banho com shampoo anti pulgas e coloquei a coleira anti pulgas no pescoço dele e lavei o canil bem lavado com inseticida para pulga será que ele esta doente ele esta com uma carinha de triste.
    Obrigado

    ¬ Responder

Comentários - Animais domésticos

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Um sinal de compromisso

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Jóias Relógios
Um sinal de compromisso\"Rua
Exibir uma aliança de compromisso é, frequentemente, motivo de orgulho e, quando se olha para ela, vai-se rodando-a no dedo e fica-se com aquela expressão ridícula na cara.

Uma questão se coloca: qual a razão de estas alianças de compromisso serem tão fininhas: será porque os seus principais clientes, os jovens, são sujeitos de poucas posses (tendendo as mesadas a emagrecer ainda mais com a crise generalizada) ou porque esse compromisso, não obstante a paixão arrebatadora, é frágil e inseguro?

Sim, porque aqui há que fazer cálculos matemáticos: x compromissos vezes y alianças…com um orçamento limitado sobre um fundo sentimental infinito…

Depois, importa perpassar os tipos destas alianças. Há as provisórias, que duram em média quinze dias; há as voadoras, que atravessam os ares à velocidade da luz quando a coisa dá para o torto; há as que insistem em cair do dedo, sobretudo em momentos em que ter um compromisso se revela extremamente inoportuno; e depois há as residentes, que uma vez entradas não tornam a sair.

Os pombos-correios usam anilhas onde figuram códigos que os identificam. Talvez não fosse completamente descabido fazer umas inscrições deste género em algumas alianças de compromisso por aí…

Só para ajudar os mais esquecidos a recordarem a que “pombal” pertencem.

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:Um sinal de compromisso

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Imagem por: Yukari*

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • Luene ZarcoLuene

    22-09-2014 às 05:46:10

    Um sinal de amor e lealdade perpétua! Adoro ver os vários modelos de aliança! Vale a pena escolher uma bem bonita!

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios