Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Literatura > A cultura Popular na Idade Média

A cultura Popular na Idade Média

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Literatura
Visitas: 46
Comentários: 1
A cultura Popular na Idade Média

A cultura reflete a maneira de pensar e de sentir das pessoas, mas tem sido muito influenciada pela condição social e pelas possibilidades económicas de cada um.

Entre o século XII e XiV desenvolveram-se na Europa diferentes formas de cultura. A cultura monástica era assim designada , por ser a cultura que advinha dos mosteiros.

Os monges dedicavam-se a atividades culturais e eram eles que ensinavam, nomeadamente nos mosteiros. No seu auge, a biblioteca, repositório de tesouros, colégio e oficina, representava o âmago da cultura cristã.

Alguns mosteiros como por exemplo o de Reichnau e Fulda, na Alemanha, ganham fama como escolas de pintura. Outros como Bobbio , na Itália, eram conhecidos pelas suas bibliotecas, enquanto ST.Gall, na Suiça foi um importante polo de educação.

Os monges passavam muitas horas a copiarem livros à mão e a ler nos refeitórios.
Na verdade, a preservação da palavra escrita era importante naquela época, em que havia um analfabetismo generalizado. A cultura cortesã, como o próprio nome indica, desenvolvia-se na corte e casas senhoriais, onde se faziam banquetes.

Nas cantigas de amigo, o poeta colocava-se no papel da mulher que se lamenta da ausência do marido ou do amigo. O amor cortês foi um conceito que se desenvolveu na Europa medieval. Era um código de comportamento amoroso em que praticantes, cavaleiros, deveriam demonstrar atitudes de proteção e cortesia para com as damas.

Os grandes senhores da corte faustosa, organizavam festas, caçadas e torneios, assistiam a peças de teatro e serões, com espetáculos de jograis, onde se cantava e recitava poesia trovadoresca, cantigas de amigo, de amor e de maldizer, e liam romances de cavalaria onde se ensinavam as regras de amor cortês.

Em Portugal, a poesia trovadoresca teve um desenvolvimento considerável, em que os reis D. Sancho I e D.Dinis se destacaram como trovadores. A cultura popular estava ligada ao divertimento e à religião, onde entravam as festas, bailes e romarias, procissões, danças e malabarismo.

Esta era marcada por muitas histórias que se transmitiam oralmente, chegando algumas em forma de contos e lendas. Além disso, na cultura popular faziam peregrinações a lugares santos e a relíquias, nas quais participavam pessoas de todos os grupos sociais.

Era comum na cultura popular misturar-se o sagrado e o profano. Na monástica, os monges e os padres desenvolveram a música sacra e o canto gregoriano. O ensino era controlado, na sua totalidade, pela igreja, através dos mosteiros, escolas e catedrais.


Teresa Maria Batista Gil

Título: A cultura Popular na Idade Média

Autor: Teresa Maria Gil (todos os textos)

Visitas: 46

793 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 1 )    recentes

  • Teresa Maria Batista GilTeresa Maria Batista Gil

    17-09-2012 às 14:31:16

    A cultura popular na Idade Média era já muito rica e diversificada.Ela tinha muito a ver com a vida naqueles tempos e retratava em especial a religião e a cultura popular.As cantigas de amigo ou de escárnio e maldizer eram temas primordiais onde se caracterizava a sociedade vigente, seus modos e costumes.

    ¬ Responder

Comentários - A cultura Popular na Idade Média

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

O meu instrumento musical avariou!

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Instrumentos Musicais
O meu instrumento musical avariou!\"Rua
É inevitável que, mais cedo ou mais tarde, um instrumento musical precise de reparação.

Mesmo que conheçamos bem o nosso instrumento e o consigamos arranjar, na maioria das vezes é necessário um técnico para o fazer com a melhor das qualidades.

Eventualmente, nem será necessário existir um problema com o instrumento, poderá ser apenas uma questão de manutenção. 

No caso de uma guitarra, por exemplo, qualquer instrumentista é perfeitamente capaz de substituir uma corda partida e tirar da guitarra o mesmo som que ela tinha.

No entanto, existem reparações, seja uma amolgadela no tampo ou uma tarraxa arrancada, que convêm ser feitas por técnicos especializados.

Por norma, as próprias casas que vendem instrumentos musicais efectuam essas reparações ou são capazes de aconselhar técnicos para as fazer.

Mediante o instrumento musical em questão, a reparação ou manutenção poderá ser mais cara. É sempre mais fácil arranjar um técnico que repare um piano do que um que arranje oboés.

Apesar de ser normal cuidar do nosso instrumento musical regularmente, os percalços acontecem todos os dias. Para os contornar, há sempre alguém que nos poderá aconselhar melhor do que nós próprios.

Apesar de poder sair mais caro, temos também a certeza de que o nosso instrumento foi arranjado por especialistas no assunto.

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:O meu instrumento musical avariou!

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • luiz fabiano 18-02-2012 às 15:48:28

    boa tarde amigos preciso de um cabo flex da lcd da camera g70 se aulguem tiver mande um email obrigado

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios