Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Brinquedos > Lego chega às bodas de ouro

Lego chega às bodas de ouro

Categoria: Brinquedos
Visitas: 4
Comentários: 3
Lego chega às bodas de ouro

Há 50 anos que a Lego conquista miúdos e graúdos. A Lego acompanhou gerações de crianças ao longo da vida e muitas vezes os filhos e os netos dessas mesmas crianças. Quem não se lembra de passar horas e horas criando mundo imaginários com os tijolinhos coloridos?

Este é um dos brinquedos favoritos de pais e professores para estimular o raciocínio lógico e a criatividade das crianças, além de ser um óptimo auxiliar na coordenação motora.
Tudo isto aliado à segurança e qualidade.

O jogo consiste num conjunto de tijolos de plástico, com uns “botões” redondos no topo e com um fundo rectangular vazado, de cores diversas, que se podem encaixar uns nos outros, com uma força que dá robustez às construções, mas que permite também que as mesmas sejam desfeitas para se fazerem novas construções com os mesmos tijolos. Esta versatilidade foi um dos factores que levou o Lego a ser eleito o brinquedo do século XX. A variedade de peças chega aos 2400 formatos, contemplando 53 cores.

A história do Lego começa em 1932, quando Ole Kirk Christiansen, um carpinteiro dinamarquês, decidiu criar uma fábrica de brinquedos de madeira. Começou por fazer versões em miniatura dos móveis que executava, mas também carrinhos de puxar, mealheiros em forma de porquinho e camiões. Após muitos estudos, e passados cerca de 15 anos, Ole descobriu que o material ideal para a criar brinquedos era o plástico. Em 1949 criou o primeiro protótipo do tijolo de plástico e em 1950, o Lego foi patenteado pelo filho de Ole, Godtfred.

O nome “Lego” surgiu quando Ole lançou um concurso entre os empregados para arranjarem um nome para o brinquedo criado – “Lego” é uma expressão criada a partir da frase dinamarquesa “Leg Godt”, que significa “jogar bem”.

Em 1978 apareceu a primeira figurinha amarela, um polícia. Com o tempo, foram surgindo mais bonecos.

Actualmente, o Lego possui várias vertentes e temas, desde as linhas para bebés até linhas mais avançadas e elaboradas. Existem kits para criar peças de mobiliário, barcos, camiões, aviões, casas de bonecas, foguetões, aeronaves, castelos, barcos piratas, etc.

A vantagem do Lego é que quando se adquire uma caixa, se tem duas hipóteses: seguir à risca as instruções ou dar largas à imaginação e criar uma das infinitas construções que podem ser feitas.



Catarina Bandeira

Título: Lego chega às bodas de ouro

Autor: Catarina Bandeira (todos os textos)

Visitas: 4

641 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 3 )    recentes

  • SophiaSophia

    25-04-2014 às 18:12:21

    Sempre adorei o lego e é uma das atividades mais prazerosas e muito benéficas na vida de uma criança. A Rua Direita recomenda a todos a utilizarem dessa ótima ferramenta de aprendizagem. Ele é bem antigo, mas nunca deixa de ser útil!

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoPedro

    21-06-2009 às 21:34:22

    Há por aí muitas pessoas que acham que os Legos são para meninos até 7-8 anos.Que mentira!De certeza que nunca brincaram com eles.São tão giros!Eu, por mim, acho que o inventor Ole Kirk Christiansen fez uma boa decisão.

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de Climatizaçãoguilherme g.

    31-03-2009 às 16:34:02

    Hoje já com 2 meninos ainda tenho de brincar com o LEGO.

    Que presseguição. Não há maneira de eu crescer.

    Mas o lego cresceu.

    Lego faz anos e então está de parabens como semdo o grande brinquedo do seculo. No mundo dos brinquedos ele é o Rei.

    ¬ Responder

Comentários - Lego chega às bodas de ouro

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Como fazer disfarces de Carnaval

Ler próximo texto...

Tema: Vestuário
Como fazer disfarces de Carnaval\"Rua
O ano começa e depressa chega uma data muito ansiada principalmente pelos mais jovens: o desejado Carnaval!

Esta é uma data que os pequenos adoram e deliram com as fantasias. O problema maior é a despesa que os disfarces representam e no ano seguinte já não usarão o mesmo disfarce ou, no caso dos mais pequenos, já não lhes serve.
O melhor nesta data é mesmo reciclar e aprender a fazer disfarces caseiros utilizando truques mais económicos e materiais reciclados para preparar as fantasias dos pequenitos!

Uma sugestão para os meninos é o traje de pirata que pode facilmente ser criado a partir de peças que tenha em casa. Procure uma camisa de tamanho grande e, de preferência, de cor branca com folhos. Se não tiver uma camisa com estas características facilmente encontrará um modelo destes no guarda-vestidos de alguma familiar, talvez da avó.

Precisará de um colete preto. Na falta do colete pode utilizar um casaco preto que esteja curto, rasgue as mangas pelas costuras dos ombros. As calças devem ser velhas e pretas para poderem ser cortadas na zona das pernas para envelhecer a peça. Coloque um lenço preto ou vermelho na cabeça do menino e, de seguida, com um elástico preto e um pouco de velcro tape um dos olhos.

Para as meninas não faltam ideias originais para fazer disfarces bonitos e especiais para este dia. Uma ideia original é a fantasia de Flinstone. É muito fácil e prática de fazer e fica um disfarce muito bonito. Comece por arranjar um pedaço de tecido branco. Coloque o tecido em volta do corpo como uma toalha de banho e depois amarre num dos braços fazendo uma alça. Depois corte as pontas em ziguezague mantendo um lado mais comprido que o outro. Amarre o cabelo da menina todo no cimo da cabeça, como se estivesse a fazer um rabo-de-cavalo mas alteie-o mais. Com o auxílio de um pente frise o cabelo, pegando nas pontas e passando o pente em sentido contrário até que fique todo despenteado. Numa loja de disfarces compre um osso de plástico e prenda na fita da criança.

Pegue nos materiais, puxe pela imaginação e ponha mãos ao trabalho!

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:Como fazer disfarces de Carnaval

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • Rua DireitaRua Direita

    09-06-2014 às 04:01:21

    Não em carnaval, mas em bailes de fantasia, sempre usei o TNT. Eles são ótimos para trabalhar o corte, para costurar e deixa bem bonito!
    Cumprimentos,
    Sophia

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios