Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Literatura > Aprenda a gostar de ler!

Aprenda a gostar de ler!

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Literatura
Visitas: 4
Comentários: 2
Aprenda a gostar de ler!

Os livros podem ser os seus melhores amigos. Eles podem levá-lo a lugares que você nunca viu. Eles podem apresentar-lhe coisas que você nunca sonhou... Mas você sabe como lê-los, a fim de obter o máximo prazer possível? Siga as dicas:

- Procure na biblioteca ou numa das livrarias da sua localidade. Você também pode pedir aos seus amigos alguns conselhos sobre que título escolher. Procure nas prateleiras até encontrar um livro que lhe pareça ser bom. Leia a primeira página para ver se o assunto o cativa, o texto da capa na parte de trás do livro, se ele tiver algum, dar-lhe-á uma ideia do assunto do livro.

- Não comece a lê-lo até ter realmente tempo para o fazer. Guarde um tempo só para a leitura. Tente não ser interrompido. Leia o livro no tempo que estabeleceu, não leia nem mais nem menos.

- Sente-se numa cadeira confortável e acomode-se onde se sentir mais confortável. Deve colocar uma lâmpada por trás de si iluminando o que você está a ler. Para evitar ter de se levantar depois de se sentar para ler, certifique-se de que trouxe tudo o que necessita e deseja: café, bolachas, doces, pipocas, ou quaisquer outras bebidas que você pode querer tomar. Verifique se a televisão está desligada e assim como qualquer coisa que o possa distrair. Desligue o telefone, coloque tampões nos ouvidos. Tenha atenção à temperatura ambiente, deve manter-se quente, se vai estar sentado ainda por algumas horas.

- Relaxe enquanto lê. A sua mente deve estar calma e você deve estar com atenção mesmo antes de começar a ler. Caso contrário, sua mente vai vaguear e a sua concentração fugirá.

- Não pense em mais nada, mas somente no que você está lendo. Ponha-se na ação ou local onde ocorre a história. Uma vez que você esteja totalmente absorto, será difícil parar a leitura. Mas não leia tempo de mais, respeite o tempo que estabeleceu.

A leitura, rapidamente, tornar-se-á muito interessante para si. Se ainda não o é, comece por ler aquilo que gosta e pouco de cada vez. Vá aumentando a dificuldade da leitura e o tamanho dos livros que lê consoante as suas experiências.

Ler, contribui para a diversificação dos seus conhecimentos, aumenta o seu vocabulário, melhrora substancialmente o seu discurso,...

Boas leituras!


Rua Direita

Título: Aprenda a gostar de ler!

Autor: Rua Direita (todos os textos)

Visitas: 4

601 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 2 )    recentes

  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoDaniela Vicente

    12-09-2012 às 20:19:59

    para mim, sem dúvida, um livro pode ser um melhor amigo. naqueles dias de chuva sabe tão bem estar à lareira com um bom livro na melhor companhia de sempre. eu viajo com os livros que leio e adora que eles me transportem. lembro-me de um livro que me transportou para outras dimensões, chama-se Um e é de Richard Bach. foi fantástico. é um livro que vale muito a pena.

    ¬ Responder
  • Carina Anjo

    02-06-2014 às 14:46:33

    Os livros são os nossos melhores amigos! :)

    ¬ Responder

Comentários - Aprenda a gostar de ler!

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Pulp Fiction: 20 anos depois

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Arte
Pulp Fiction: 20 anos depois\"Rua
Faz hoje 20 anos que estreou um dos mais importantes ícones cinematográficos americanos.

Pulp Fiction é um marco do cinema, que atirou para a ribalta Quentin Tarantino e as suas ideias controversas (ainda poucos tinham visto o brilhante “Cães Danados”).

Repleto de referências ao cinema dos anos 70 e com uma escolha de casting excepcional, Pulp Fiction conquistou o público com um discurso incisivo (os monólogos bíblicos de Samuel L. Jackson são um exemplo disso), uma violência propositadamente mordaz e uma não linearidade na sucessão dos acontecimentos, tudo isto, associado a um ritmo alucinante.

As três narrativas principais entrelaçadas de dois assassinos, um pugilista e um casal, valeram-lhe a nomeação para sete Óscares da Academia, acabando por vencer na categoria de Melhor Argumento Original, ganhando também o Globo de Ouro para Melhor Argumento e a Palma D'Ouro do Festival de Cannes para Melhor Filme.

O elenco era composto por nomes como John Travolta, Samuel L. Jackson, Bruce Willis, Uma Thurman e (porque há um português em cada canto do mundo) Maria de Medeiros.

Para muitos a sua banda sonora continua a constar na lista das melhores de sempre, e na memória cinéfila, ficam eternamente, os passos de dança de Uma Thurman e Travolta.

As personagens pareciam ser feitas à medida de cada actor.
Para John Travolta, até então conhecido pelos musicais “Grease” e “Febre de Sábado à Noite”, dar vida a Vincent Vega foi como um renascer na sua carreira.

Uma Thurman começou por recusar o papel de Mia Wallace, mas Tarantino soube ser persuasivo e leu-lhe o guião ao telefone até ela o aceitar.

Começava ali uma parceria profissional (como é habitual de Tarantino) que voltaria ao topo do sucesso com “Kill Bill”, quase 10 anos depois.

Com um humor negro afiadíssimo, Tarantino provou em 1994 que veio para revolucionar o cinema independente americano e nasceu aí uma inspirada carreira de sucesso, que ainda hoje é politicamente incorrecta, contradizendo-se da restante indústria.

Pulp Fiction é uma obra genial. Uma obra crua e simultaneamente refrescante, que sobreviveu ao tempo e se tornou um clássico.
Pulp Fiction foi uma lição de cinema!

Curiosidade Cinéfila:
pulp fiction ou revista pulp são nomes dados a revistas feitas com papel de baixa qualidade a partir do início de 1900. Essas revistas geralmente eram dedicadas às histórias de fantasia e ficção científica e o termo “pulp fiction” foi usado para descrever histórias de qualidade menor ou absurdas.

Pesquisar mais textos:

Carla Correia

Título:Pulp Fiction: 20 anos depois

Autor:Carla Correia(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios