Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Literatura > Mitos Urbanos e Boatos – Um livro a não perder

Mitos Urbanos e Boatos – Um livro a não perder

Categoria: Literatura
Mitos Urbanos e Boatos – Um livro a não perder

Todos nós conhecemos mitos e boatos. Quem não gosta de uma boa conversa entre amigos sobre fantásticos mitos em que acreditamos e juramos a pés juntos ter visto, ouvido ou acreditar piamente em que os contou. Faz parte da nossa essência gostar de um bom boato, então se for de um actor, cantor ou apresentador conhecido, a nossa satisfação fica completa.

Para nos contar mais sobre isto, Susana André, jornalista da SIC, decidiu escrever sobre histórias e mentiras em que teimamos acreditar. Através do seu livro “Mitos Urbanos e Boatos” ficamos a conhecer muitas histórias, a forma como cresceram e a maneira como muitas vezes não morrem, porque puro e simplesmente nós, povo Português, adora um bom boato.

Mesmo para quem não é apreciador, nada como um livro que desmente as mentirinhas que tantos anos levamos a acreditar e a crer que fossem verdades juradas.

Neste livro fantástico encontramos mitos como o da lata de refrigerante e a urina de rato. Dizia-se no fim do milénio passado (meados de 1998), que uma mulher tinha falecido após ingerir o sumo do refrigerante directamente da lata. A sua morte devia-se ao facto da lata ter estado em contacto directo com urina de rato, e que esta era letal ao Ser humano. Ora desmistifica a autora do livro toda esta história. O livro explica-nos a bactéria da urina do rato morre após contacto com o suco gástrico.

Outro mito e este muito mais bem elaborado tem a haver com o tráfico de órgãos. Dizia-se há uns tempos, que uns quantos homens tinham sido seduzidos por uma bombástica loira uma bem conhecida discoteca Lisboeta. Após um convite para uma bebida na casa dela, o conquistado ingeria uma substancia psicotrópica e que quando acordava encontrava-se numa banheira cheia de gelo. Ao seu lado estava um bilhete com um telefone que dizia “ligue para o 112, pois acabámos de lhe tirar um rim”. A história era de tal forma credível que havia quem jurasse que tal tivesse acontecido a um amigo e que ele ostentava uma cicatriz na zona dos rins. Porém, nenhuma queixa foi até hoje apresentada em qualquer polícia Portuguesa com tais contornos.

Mitos e boatos vão sempre existir e cá estaremos nós para os alimentar. No entanto já nenhum de nós tem desculpa para acreditar neles, com o excelente trabalho executado e publicado neste livro. “Mitos Urbanos e Boatos” de Susana André. A não perder.


Carla Horta

Título: Mitos Urbanos e Boatos – Um livro a não perder

Autor: Carla Horta (todos os textos)

Visitas: 0

747 

Imagem por: delphaber

Comentários - Mitos Urbanos e Boatos – Um livro a não perder

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Secretária em vidro

Ler próximo texto...

Tema: Mobiliário
Secretária em vidro\"Rua
A maior parte das casas tem um escritório para fazer os trabalhos relativos Á profissão ou outros. È uma divisão extremamente necessária para as pessoas se recolherem a trabalhar. Por isso o escritório deve ser um local com conforto e agradável. O ambiente torna-se extremamente importante para o recolhimento necessário e a concentração que certos trabalhos exigem. Se não se tiver no local de trabalho tem de construir-se em casa.

Em todas as profissões é útil ter uma secretária para colocar um computador portátil. Livros e outros acessórios. É uma peça de mobiliário que não se dispensa de forma nenhuma. Desde sempre que foi indispensável na escola, no escritório, na empresa. A sua funcionalidade é como a do computador que praticamente não se dispensa. Para onde se vá leva-se o computador portátil a servir de complemento.

No que diz respeito à secretária ela exige um bom material e design bonito. E de facto há secretárias muito belas desde o seu modelo ao material e design. Por exemplo uma secretária em vidro fica muito bem num escritório amplo de uma vivenda ou numa empresa particular bem decorada. Pode colocar-se também num pequeno escritório de um apartamento ou numa sala especial e decorada a gosto. Há quem prefira ter uma secretária num espaço pequeno especificamente para trabalho. Deste modo concentra-se mais nele e não pensa no que tem para fazer em casa. Ou seja, dá mais prioridade ao que eventualmente tenha que fazer numa secretária. Para além de ajudar a decorar e embelezar o espaço onde se coloca dá um certo ar de charme e gramou num ambiente. Se este for decorado com objectos bonitos de decoração e uma estante para livros dá um ar mais intelectual ao ambiente. Deste modo mais propício para o recolhimento.

Não é por acaso que muita gente prefere o seu escritório para passar as horas que dispõe no seu quotidiano ou fins – de - semana. É um local propício a pensar mais nos projectos, no trabalho e nos encargos da vida. Deste modo cada divisão da casa tem uma funcionalidade diferente e um ar distinto dos restantes.

Não quer dizer que uma secretária em vidro não fique adaptada noutro local que não seja para o trabalho de estudantes ou outros, ela pode ainda adaptar-se para embelezar ou harmonizar espaços que estejam por preencher numa casa maior ou outro local. Sem dúvida que a secretária em vidro não vai deixar mal nenhum espaço onde se coloque.

Pesquisar mais textos:

Teresa Maria Batista Gil

Título:Secretária em vidro

Autor:Teresa Maria Gil(todos os textos)

Imagem por: delphaber

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • Rua DireitaRua Direita

    20-04-2014 às 15:52:38

    Fantástico texto! A Rua Direita agradece!

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios