Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Literatura > Mitos Urbanos e Boatos – Um livro a não perder

Mitos Urbanos e Boatos – Um livro a não perder

Categoria: Literatura
Mitos Urbanos e Boatos – Um livro a não perder

Todos nós conhecemos mitos e boatos. Quem não gosta de uma boa conversa entre amigos sobre fantásticos mitos em que acreditamos e juramos a pés juntos ter visto, ouvido ou acreditar piamente em que os contou. Faz parte da nossa essência gostar de um bom boato, então se for de um actor, cantor ou apresentador conhecido, a nossa satisfação fica completa.

Para nos contar mais sobre isto, Susana André, jornalista da SIC, decidiu escrever sobre histórias e mentiras em que teimamos acreditar. Através do seu livro “Mitos Urbanos e Boatos” ficamos a conhecer muitas histórias, a forma como cresceram e a maneira como muitas vezes não morrem, porque puro e simplesmente nós, povo Português, adora um bom boato.

Mesmo para quem não é apreciador, nada como um livro que desmente as mentirinhas que tantos anos levamos a acreditar e a crer que fossem verdades juradas.

Neste livro fantástico encontramos mitos como o da lata de refrigerante e a urina de rato. Dizia-se no fim do milénio passado (meados de 1998), que uma mulher tinha falecido após ingerir o sumo do refrigerante directamente da lata. A sua morte devia-se ao facto da lata ter estado em contacto directo com urina de rato, e que esta era letal ao Ser humano. Ora desmistifica a autora do livro toda esta história. O livro explica-nos a bactéria da urina do rato morre após contacto com o suco gástrico.

Outro mito e este muito mais bem elaborado tem a haver com o tráfico de órgãos. Dizia-se há uns tempos, que uns quantos homens tinham sido seduzidos por uma bombástica loira uma bem conhecida discoteca Lisboeta. Após um convite para uma bebida na casa dela, o conquistado ingeria uma substancia psicotrópica e que quando acordava encontrava-se numa banheira cheia de gelo. Ao seu lado estava um bilhete com um telefone que dizia “ligue para o 112, pois acabámos de lhe tirar um rim”. A história era de tal forma credível que havia quem jurasse que tal tivesse acontecido a um amigo e que ele ostentava uma cicatriz na zona dos rins. Porém, nenhuma queixa foi até hoje apresentada em qualquer polícia Portuguesa com tais contornos.

Mitos e boatos vão sempre existir e cá estaremos nós para os alimentar. No entanto já nenhum de nós tem desculpa para acreditar neles, com o excelente trabalho executado e publicado neste livro. “Mitos Urbanos e Boatos” de Susana André. A não perder.


Carla Horta

Título: Mitos Urbanos e Boatos – Um livro a não perder

Autor: Carla Horta (todos os textos)

Visitas: 0

747 

Imagem por: delphaber

Comentários - Mitos Urbanos e Boatos – Um livro a não perder

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Como cuidar de Plantas de interior

Ler próximo texto...

Tema: Bricolage Jardim
Como cuidar de Plantas de interior\"Rua
Cada planta tem um comportamento diferente, vou colocar aqui alguns cuidados que servem para a maioria delas.

LUZ:

Os principais erros no cultivo de plantas de interior é a falta de luz.
Se elas estiverem em locais onde não há luz suficiente, isso pode ser corrigido com a instalação de luz artificial, existe no mercado lâmpada que imitam a luz natural.


TEMPERATURA:

Mudanças bruscas de temperatura retardam e até paralisa o crescimento da planta, bem como causa a queda de folhas.


UMIDADE:

A maioria das plantas necessita de uma umidade atmosférica adequada.
Normalmente notamos que a planta não está com a umidade correta quando acontece ficarem amarelas e a queda de folhas.


IRRIGAÇÃO:

Conselhos básicos:
Uma planta em fase de crescimento vai precisar de mais água que uma que está em fase de dormência, ou já atingiu o seu tamanho adulto.
Durante a floração a planta precisa de mais água que em sua fase de crescimento
Em ambientes internos mais quentes é evidente que a planta vai precisar de mais águas que em ambientes mais frios.
Para saber qual é o momento exato de molhar, enfie o dedo no substrato, se sentir ele seco, chegou a hora

FERTILIZANTE:

Para que a planta tenha um desenvolvimento harmonioso convém usar periodicamente de fertilizantes que podem ser líquido ou sólidos.
No mercado existe a venda fertilizante com fórmulas específicas para cada planta.
Após a utilização do fertilizante regue a planta.

LIMPEZA:

Faça regularmente a limpeza de folhas secas e caule, pois elas são bastante positivas não só esteticamente como para a saúde das plantas.
Se estiver acumulada muita poeira sobre as folhas, espane, e depois passe um pano húmido
Atenção: Existe algumas espécies, que tem as folhas aveludadas, tipo a Violeta Africana, Begônia Rex, etc. que não deve ser colocada água é só usar uma escovinha bem macia.

TROCA DE VASO:

De uma maneira geral após 1 ou 2 anos as plantas de interior devem ser colocadas em vasos de tamanho maior.
Isso deve ser feito porque as raízes passam a ocupar um grande espaço e também porque o substrato vai perdendo sua composição inicial.
A época mais adequada varia de planta para planta, algumas devem ser feitas na primavera e outras quando estão na fase de repouso.
Aproveite para obterem mudas, separando brotos e dividindo touceiras.

Pesquisar mais textos:

Miguel Pereira

Título:Como cuidar de Plantas de interior

Autor:Miguel Pereira(todos os textos)

Imagem por: delphaber

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • Briana AlvesBriana

    13-10-2014 às 04:09:31

    Muito bom! É tão gratificante cuidar de plantas. A gente vê o quanto elas florescem quando são bem-cuidadas. Amei as dicas!

    ¬ Responder
  • Rua DireitaRua Direita

    18-04-2014 às 22:36:55

    Fantástico seu texto, a Rua Direita agradece!

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios