Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Biografias > Conhecendo Kubrick

Conhecendo Kubrick

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Biografias
Comentários: 2
Conhecendo Kubrick

Obras clássicas, com histórias densas e cheias de simbolismos. Stanley Kubrick é o diretor que pode ser considerado completo, com seu currículo recheado de filmes sensacionais, para o público que não se contenta apenas com efeitos especiais ou reviravoltas extremas(comum aos filmes atuais).

Kubrick nasceu na urbana Nova York em 26 de junho de 1938, tendo iniciado sua carreira como diretor no filme Medo e Desejo, em 1953 e concluindo seu último, De Olhos Bem Fechados, em 1999, ano de sua morte. Entre elas, uma ficha de filmes geniais, carregados do que há de melhor em sua personalidade: críticas ácidas, épicos grandiosos, minimalismo, simetria, humor negro e densas tramas.

Dentre tal filmgrafia, há algumas obras que merecem a honra de destaque. 2001: Uma Odisseia no Espaço(lançado em 1968), adaptação homônima do livro de Arthur C. Clarke, impressiona por ser fiel ao livro, conter uma fotografia impecável e refletir toda a sensação de desconforto e reflexão que o tema proposto pode provocar.




Laranja Mecânica(1971) também não fica atrás. Também adaptado de um livro(autor Anthony Burgess), acompanha a história de Alex, um garoto que muito poderia ser qualquer pessoa. Gosto apurado para música e violência, passa a por um tratamento que tira toda sua liberdade.

O Iluminado(1980), amado por uns e odiado por muitos, adapta o livro de mesmo nome do escritor Stephen King. Mas são visivelmente obras opostas, sendo ambas de grande valor. Atuações impecáveis, e situações pesadas criadas habilmente marcam este clássico do terror.

Finalizando no melhor estilo Kubrick, há o filme De Olhos Bem Fechados, com Nicole Kidman e Tom Cruize escolhidos especialmente para o papel de casal principal. Relata a história de um relacionamento perturbado, de como a verdade age como uma ferramenta de construção e desconstrução, e também sobre como as máscaras libertam o que há de profundo na natureza humana.

Stanley Kubrick também tem seu dedo em A.I. - inteligência artificial(2001). Fruto de sua imaginação, mas não chegando nem a sair do papel enquanto em vida; Steven Spielberg assumiu o projeto, mesclando suas características e gerando um filme único.

Mas não menos importantes são as demais obras do diretor e roteirista. Lolita(1962), Dr. Fantástico(1964), Nascido Para Matar(1987) e outros também são imperdíveis, grandes clássicos que toda pessoa que julga conhecer de cinema deveria assistir.


Wallace Randal

Título: Conhecendo Kubrick

Autor: Wallace Randal (todos os textos)

Visitas: 0

602 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 2 )    recentes

  • SophiaSophia

    24-04-2014 às 22:09:48

    Muito boa abordagem de Kubrik, nota-se que ele se esforçava muito para apresentar os melhores filmes ao público. Um homem merecedor de sucesso!

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoDaiany Nascimento

    13-09-2012 às 13:52:19

    Gostei muito deste texto. Wallace você é um grande autor do site ruadireita.com, pois seus textos são de ótima qualidade e conteúdo, além dos assuntos interessantes de que trata aqui. Particularmente, eu ainda não conhecia este diretor chamado Stanley Kubrick, mas conheço o famoso filme redigido por ele: Laranja Mecânica. Conhecer um pouco de sua história foi muito interessante e fico aguardando por novos artigos produzidos por você! Obrigada por ajudar a promover o conhecimento.

    ¬ Responder

Comentários - Conhecendo Kubrick

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Pulp Fiction: 20 anos depois

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Arte
Pulp Fiction: 20 anos depois\"Rua
Faz hoje 20 anos que estreou um dos mais importantes ícones cinematográficos americanos.

Pulp Fiction é um marco do cinema, que atirou para a ribalta Quentin Tarantino e as suas ideias controversas (ainda poucos tinham visto o brilhante “Cães Danados”).

Repleto de referências ao cinema dos anos 70 e com uma escolha de casting excepcional, Pulp Fiction conquistou o público com um discurso incisivo (os monólogos bíblicos de Samuel L. Jackson são um exemplo disso), uma violência propositadamente mordaz e uma não linearidade na sucessão dos acontecimentos, tudo isto, associado a um ritmo alucinante.

As três narrativas principais entrelaçadas de dois assassinos, um pugilista e um casal, valeram-lhe a nomeação para sete Óscares da Academia, acabando por vencer na categoria de Melhor Argumento Original, ganhando também o Globo de Ouro para Melhor Argumento e a Palma D'Ouro do Festival de Cannes para Melhor Filme.

O elenco era composto por nomes como John Travolta, Samuel L. Jackson, Bruce Willis, Uma Thurman e (porque há um português em cada canto do mundo) Maria de Medeiros.

Para muitos a sua banda sonora continua a constar na lista das melhores de sempre, e na memória cinéfila, ficam eternamente, os passos de dança de Uma Thurman e Travolta.

As personagens pareciam ser feitas à medida de cada actor.
Para John Travolta, até então conhecido pelos musicais “Grease” e “Febre de Sábado à Noite”, dar vida a Vincent Vega foi como um renascer na sua carreira.

Uma Thurman começou por recusar o papel de Mia Wallace, mas Tarantino soube ser persuasivo e leu-lhe o guião ao telefone até ela o aceitar.

Começava ali uma parceria profissional (como é habitual de Tarantino) que voltaria ao topo do sucesso com “Kill Bill”, quase 10 anos depois.

Com um humor negro afiadíssimo, Tarantino provou em 1994 que veio para revolucionar o cinema independente americano e nasceu aí uma inspirada carreira de sucesso, que ainda hoje é politicamente incorrecta, contradizendo-se da restante indústria.

Pulp Fiction é uma obra genial. Uma obra crua e simultaneamente refrescante, que sobreviveu ao tempo e se tornou um clássico.
Pulp Fiction foi uma lição de cinema!

Curiosidade Cinéfila:
pulp fiction ou revista pulp são nomes dados a revistas feitas com papel de baixa qualidade a partir do início de 1900. Essas revistas geralmente eram dedicadas às histórias de fantasia e ficção científica e o termo “pulp fiction” foi usado para descrever histórias de qualidade menor ou absurdas.

Pesquisar mais textos:

Carla Correia

Título:Pulp Fiction: 20 anos depois

Autor:Carla Correia(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios