Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Outros > O papiro

O papiro

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Outros
Visitas: 2
Comentários: 2
O papiro

O papiro é uma das preciosidades do antigo Egito.
Era considerado o suporte por excelência, da escrita.

Deste modo, grande parte dos documentos produzidos por esta civilização chegou até nós, em rolos de papiro, constituindo uma fonte histórica de valor inestimável.
Estes testemunhos são as fontes para se conhecerem os povos e tudo o que nos transmitiram.

O mais antigo papiro foi descoberto na mastaba de um nobre, mas estava em branco.
Por isso, o mais antigo livro de contas de um templo, data do final da mesma dinastia.

Na verdade, existe uma grande diversidade de papiros, desde os administrativos, com registo de impostos, medicina, com receitas médicas e literários.
O interesse do papiro é que foi usado como suporte de escrita pelos grgos , romanos e árabes.

Manteve-se na Idade Mádia, época em que foi substituido pelo pergaminho e depois pelo papel, de origem chinesa e introduzido na Europa, pelos muculmanos.
O papiro era uma planta, cultivada nas margens do rio Nilo, que chegava a atingir 5 metros de altura.

As folhas eram coladas umas às outras formando rolos, de muitos metros de comprimento, cerca de 40.
Eram porém muito resistentes, fáceis de escrever, de transportar e guardar, e, foram largamente utilizados apesar de serem, muito caros.

Os alunos, usavam-nos na escola para fazer os seus exercícios.
Com efeito, o papiro servia para quase tudo, inclusive abrico de barcos, móveis, cordas, velas, sandálias e, para comer e como combustível.

O mais incrível é que também servia de oferendas feitas aos deuses.

A planta era transformada numa espécie de papel e passava por um conjunto de fases, nomeadamente as seguintes: descasca-se o caule da planta, corta-se o miolo em tiras finas, molham-se bem as folhas e colocam-se umas tiras a direito e outras atravessadas, comprimem-se as tiras com a ajuda de um maço e alisam-se as tiras.
Fica assim, o papel, pronto para ser utilizado e transformá-lo em registo de grandes informações.

Estes manuscritos deixaram ao homem das gerações vindoras, importantes registos de datas, frases, desenhos e costumes da época. Retratam muito bem, tudo o que esta civilização viveu, ensinou e nos deixou. Ainda hoje estão presentes a sua mentalidade e costumes, até vestígios da sua cultura e religião. Apesar desta ter evoluido para monoteísta.


Teresa Maria Batista Gil

Título: O papiro

Autor: Teresa Maria Gil (todos os textos)

Visitas: 2

675 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 2 )    recentes

  • Rafaela CoronelRafaela

    31-08-2014 às 23:03:34

    Que incrível! Mesmo com todo esse simples papiro feito de planta vemos o quanto seus manuscritos não se perderam e nem se deterioraram comopo exemplo, a bíblia! Que texto maravilhoso!

    ¬ Responder
  • Teresa Maria Batista GilTeresa Maria Batista Gil

    17-09-2012 às 15:57:41

    O papiro era uma planta que crecia nas margens do rio Nilo, no Egito.As margens do rio Nilo eram muito férteis e alimentadas pelo seu caudal.Deste modo esta planta abundava nas suas margens e servia como papel para escrever.

    ¬ Responder

Comentários - O papiro

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Os benefícios do piso laminado

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Materiais Construção
Os benefícios do piso laminado\"Rua
Ao se realizar uma obra, ou na renovação de ambientes, há sempre muitas opções de técnicas e tecnologias de construção civil, arquitetura e decoração a serem escolhidas da forma mais adequada ao resultado que se espera. O piso adequado ao ambiente que se está construindo ou reformando é uma questão bastante relevante para o sucesso do empreendimento e para o bem-estar dos usuários.

Os tipos de pavimentos ou assoalhos ou revestimentos são diversificados e para cada tipo de ambiente, construção e gosto pessoal há um mais adequado. Pelos inúmeros benefícios que tem apresentado, o piso laminado tem sido bastante escolhido como revestimento nos ambientes modernos. Ele é composto por quatro camadas, feitas de fibras de madeira de alta densidade, lâminas de celulose, lâminas decorativas e filme cristalino de celulose, colados diretamente ao chão. Essa composição garante estabilidade, beleza, resistência, facilitando a limpeza. Somente com estes argumentos já se pode notar as vantagens desse tipo de piso, contudo ainda existem outras.

Os pisos laminados custam menos que os pisos de madeira, seu substrato é ecologicamente correto, já que as madeiras utilizadas na composição desse piso provêm de florestas certificadas e possui fácil instalação, sem a necessidade de pregá-lo ao chão. Além disso, os pisos laminados não precisam de envernizamento como os pisos de madeira que causam mau cheiro e sujeira. Os pisos laminados são mais resistentes que os pisos de madeira devido a sua alta pressão. A superfície dos pisos laminados de alto tráfego contém papel decorativo que garante diversas possibilidades de estampas e combinações.

Existem, portanto, dois tipos distintos de pisos laminados. Os pisos laminados de madeira têm em sua composição madeira natural e são revestidos com verniz. São indicados para ambientes residenciais e menos movimentados. Os pisos laminados de alto tráfego são compostos por madeiras de alta densidade cobertas por papel decorativo. São mais resistentes e, em virtude disso, indicados para ambientes de grande circulação. Podem estar em ambientes residenciais, porém para ambientes comerciais é o ideal.

Os pisos laminados são resistentes à luz do sol, a riscos e a manchas. São práticos devido à diversificada opção de padrões e funcionais devido à facilidade de limpá-lo. Acomodam-se perfeitamente em qualquer ambiente, proporcionando fácil decoração. Entretanto, medidas para mantê-lo em bom estado por mais tempo (apesar da sua alta durabilidade) devem ser tomadas. Colocar proteção na entrada das portas evita a instalação de sujeira e pedras. Forrar móveis e peças decorativas, que entrem em contato com o piso, é recomendado, a fim de não marcá-lo. Esses forros podem ser feitos com tecidos felpudos ou recortes em feltro. Forrar os móveis ao movimentá-los é apropriado para não riscar o piso. Salto alto fino com base metálica também marca esse tipo de piso. Evitar molhar em demasia o piso é necessário, pois caso contrário pode haver o inchamento do piso. Deve-se mantê-lo sempre seco.

Esse tipo de piso também tem a vantagem de não carregar cupins, contudo é preciso verificar as condições de presença desses insetos. Ambientes com cupins requerem a desintetização prévia.

Pesquisar mais textos:

Rosana Fernandes

Título:Os benefícios do piso laminado

Autor:Rosana Fernandes(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • Rua DireitaRua Direita

    12-05-2014 às 12:45:43

    O piso laminado é muito bom, sua durabilidade é de quase 40 anos e são mais fáceis de manter.
    Cumprimentos,
    Sophia

    ¬ Responder
  • silvana 22-02-2014 às 18:17:44

    o piso laminada tem durabilidade de quantos anosposso passar pano umido no piso loaminado

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios