Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Ferramentas > Afiação de ferramentas e serras

Afiação de ferramentas e serras

Categoria: Ferramentas
Visitas: 10
Comentários: 2
Afiação de ferramentas e serras

Muitos dos trabalhos que executamos, precisamos fazer uso de ferramentas, se fossemos listar todas as ferramentas que usamos diáriamente começaria pela faca de cozinha, sei que é um utensílio doméstico mas, imagine uma faca cega; é horrível querer cortar uma carne e ao invés da carne cortar os dedos, sem dizer a força que se emprega para o corte. Pois é, quem já passou por isso sabe bem como é. Imagine isso acontecer com ferramentas e serras, ao tentar cortar um piso, lá está uma máquina que não corta, vai usar a serra e nada de corte, é o suficiente para atrasar e irritar qualquer um.

Na execução de um trabalho que requer o uso de serras e ferramentas, é imprescindível estar com a afiação em dia, melhor dizendo; antes de executar qualquer trabalho é preciso testar o equipamento.

Manter uma ferramenta afiada e lubrificada aumenta a durabilidade, uma vez que quando a ferramenta está funcionando conforme o esperado, não há necessidade de empregar força mais que o necessário, acreditando-se que com isso irá compensar o pouco corte que a ferramenta dispõe.

Algumas ferramentas são consideradas como ferramentas de cortes especiais como por exemplo as brocas de metal duro, as brocas e brochas helicoidais, a reafiação é usada também na recuperação de ferramentas.

Ferramentas e serras sofrem desgastes com o tempo de utilização, se não estiverem devidamente afiadas, sofrem deformações, trincas e aquecimentos. Para cada ferramenta e serra tem um tipo de rebolo usado em cada máquina afiadora. A afiação de ferramentas e serras devem ser realizadas periódicamente, as ferramentas e serras das grandes indústrias são afiadas dentro da própria indústria em um setor exclusivo para afiação. No setor industrial, a afiação faz parte do controle de segurança no trabalho, já que uma ferramenta cega pode causar acidentes, além de trincar.

O amigo leitor talvez esteja pensando: Todo mundo sabe que para fazer uso de serras ou ferramentas, se não estiverem afiadas, não há como executar o trabalho.

Sim, é evidente que o desempenho de uma serra ou uma ferramenta cega é péssimo além de causar danos, até mesmo os que eventualmente usam tais ferramentas deveriam saber disso mas, falar em afiação é mais que falar algo que se sabe é, sem nenhuma pretensão de ensino, abordar um tema que muitas das vezes, só lembramos de fazer a afiação no momento do uso e, pode acontecer que ao emprestar a um amigo, a ferramenta volte sem corte, por tanto, lembrar de verificar a afiação nunca é demais.


Sílvia Baptista

Título: Afiação de ferramentas e serras

Autor: Sílvia Baptista (todos os textos)

Visitas: 10

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 2 )    recentes

  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoEu Mesmo

    05-04-2013 às 19:16:25

    Essa "Faca 'S'ega" no seu texto doeu a vista e ofendeu o português colega! Arruma isso que não tá legal!

    ¬ Responder
  • SophiaSophia

    02-05-2014 às 21:43:05

    A Rua Direita agradece a observação e afirma que já foi corrigido no texto. Obrigada!

    ¬ Responder

Comentários - Afiação de ferramentas e serras

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Como Solicitar O Seguro Desemprego - Passo A Passo!

Ler próximo texto...

Tema: Utilidades Domésticas
Como Solicitar O Seguro Desemprego - Passo A Passo!\"Rua
O seguro desemprego é instituído pela Lei Nº 7.998, de 11 de janeiro de 1990 e que tem por finalidade prover a assistência financeira temporária ao trabalhador desempregado sem justa causa. Foi sancionado pelo presidente da República do Brasil e também é regido pela Consolidação das Leis Trabalhistas – CLT.

Este benefício é concedido a todo e qualquer trabalhador que foi dispensado apenas em regime de sem justa causa ou quando houver acordo judicial e o juiz autorizar o pagamento devido ao ex-trabalhador da empresa.

Sua duração é de 3(três) a 5(meses) de forma contínua e dependerá do tempo em que ficou empregado. O valor mensal é calculado conforme o que o trabalhador ganhava durante o período em que estava empregado.

Essa assistência financeira e temporária tem algumas regras, por isso, é muito importante conhecê-la antes mesmo de solicitá-la nos órgãos responsáveis.

Para ter direito ao benefício:


- Precisa ter a carteira devidamente assinada da empresa;
- Ter trabalhado durante 6 meses na empresa (no mínimo);
- Não ter recebido esse benefício no período de 16(dezesseis) meses ininterruptos;
- Ter sido dispensado sem justa causa.

Quem tem direito ao benefício:


- Os trabalhadores demitidos sem justa causa;
- O pescador artesanal; e
- O empregado doméstico, desde que o empregador esteja recolhendo o Fundo de Garantia de Tempo de Serviço (FGTS).

Como solicitar – Passo a passo:


1) Dirija-se à qualquer Caixa Econômica Federal ou ao M.T.E (Ministério do Trabalho e Emprego) da sua cidade munidos dos seguintes documentos:
- Rescisão contratual, carteira de trabalho devidamente dado baixa com a data de saída e assinada e carimbada pela empresa, as duas vias do seguro desemprego preenchido e fornecido pela empresa, cartão do PIS/PASEP ou o cartão cidadão, extrato do recebimento do pagamento do FGTS, comprovante de residência e os últimos 3 (três) contra-cheques;
2) Entregue todos esses documentos ao atendente. Eles vão fornecer o protocolo de entrada do seguro desemprego, vão lhe dizer quantas parcelas você tem direito e a data que você receberá a primeira (30 dias).

Bem, apenas isso e agora é só esperar para o recebimento do pagamento das parcelas. Para consultar, acesse este link: http://granulito.mte.gov.br/sdweb/consulta.jsf
Digite com seu número de PIS/PASEP e logo abaixo com o código no visor e clique em consultar. Vai abrir outra tela com as informações das parcelas.

Pesquisar mais textos:

Briana Alves

Título:Como Solicitar O Seguro Desemprego - Passo A Passo!

Autor:Briana Alves(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios