Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Evangélicas > 7 Atitudes Que Os Filhos De Deus Jamais Devem Tomar

7 Atitudes Que Os Filhos De Deus Jamais Devem Tomar

Categoria: Evangélicas
7 Atitudes Que Os Filhos De Deus Jamais Devem Tomar

1- Nunca faça nada de qualquer maneira para Deus - Nem nós gostamos de receber algo de maneira relaxada, imagine Deus que é onipresente e Perfeito? Deus quer encontrar em nós corações dispostos a oferecer o melhor. Muitos servem a Deus com peso na consciência. Mesmo cometendo tantos erros, Ele nos aceita todos os dias. A maneira que Deus nos trata não existe outra igual neste mundo.

2 – Gostar das coisas que seu irmão na fé pratica de errado - Praticar o erro que os irmãos na fé praticam não é algo legal, já que eles possuem comportamentos errados e personalidades completamente diferentes das que verdadeiramente deveriam ter. Portanto, não são quesitos para divisão entre os irmãos. Se você vê seu próximo pecando procure ajudá-lo, mas sem apontar o dedo. Todos nós temos fraquezas e erros, por mais que lutemos para ser perfeito.

3 – Nunca fale: Você é pecador/mundano/leproso - Muitos filhos de Deus acreditam nas frases que pastores ou até mesmo irmãos na igreja dizem por mais duras que sejam. Quanto mais imaturos na fé forem, mais verdade isso é. Para confirmar isso podemos ver que a comunhão de muitas pessoas pode ser abalada grandiosamente. Existem outras maneiras de dizer sobre a vida de todos os servos de Deus. É necessário reconhecermos mais as qualidades do que os defeitos.

4 – Eu tenho vergonha de falar de Deus - Algumas pessoas possuem uma maior necessidade de orientação, pois são tímidas em público ao contrário de outras que gritam, pulam e correm falando do nome de Jesus Cristo. No caso dessas pessoas tímidas é necessário termos a atenção desejando conversar e ver elas se abrindo mais. Procure meios para que estas pessoas venham interagir mais em torno da evangelização. Busque alternativas para levar a pessoa a quebrar essa timidez para falar de Deus que é necessário.

5 – Nunca aceite viver na carne - Jamais devemos aceitar viver como filhos da carne dentro das igrejas. Mesmo sendo alguém na casa de Deus não podemos nos vangloriar e brincar com a nossa fé. Todos precisamos saber que somos preciosos e queridos por Deus e independente dos erros que cometemos não podemos deixar de viver em humildade com Deus.

6 – Eu cansei! Não vou mais na igreja! - Não é normal quando as pessoas não tenham mais vontade de frequentar a casa de Deus para ter mais comunhão. Isso prova um descuido em sua fé. O nosso amor a Deus é provado na atitude de buscar a Ele. A igreja não salva ninguém, mas é o lugar onde os salvos estão. Se você parar de buscar a Deus na igreja, o resultado será negativo, já que também estará tendo uma atitude igualmente errada. A reação correta, de acordo com a Palavra de Deus , é que os filhos se edifiquem porque sozinhos não podem fazer nada.

7 – Não chore! Seja racional! - Jamais devemos subestimar os nossos sentimentos por mais pequenos que sejam. Sentimentos faz a nossa vida agir conforme crianças imaturas, porém são também capazes de nos fazer sentir emoções boas. Não podemos de forma alguma nos basear nas preocupações e ansiedades e sim contar com a direção de Deus. Passamos por situações que nos causam medos e anseios e de acordo com a nossa fé temos crescimento. É importante não menosprezar uma guerra no interior, por menor que ela seja, pois para quem não se guarda na luta pode enfraquecer a sua fé.


Natanael Genoel

Título: 7 Atitudes Que Os Filhos De Deus Jamais Devem Tomar

Autor: Natanael Genoel (todos os textos)

Visitas: 0

487 

Comentários - 7 Atitudes Que Os Filhos De Deus Jamais Devem Tomar

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Um caminho para curar o transtorno alimentar

Ler próximo texto...

Tema: Saúde
Um caminho para curar o transtorno alimentar\"Rua
De acordo com um relatório divulgado em novembro de 2014 pelo Comitê Permanente sobre o Status da Mulher, entre 600 mil a um milhão de canadenses cumprem os critérios diagnósticos para um transtorno alimentar em um dado momento. Problemas de saúde mental com ramificações físicas graves, anorexia e bulimia são difíceis de tratar.

Os programas públicos de internação frequentemente não admitem pacientes até que estejam em condição de risco de vida, e muitos respondem mal à abordagem em grupo. As clínicas privadas costumam ter listas de espera épicas e custos altos: um quarto custa de US$ 305 a US$ 360 por dia.


Corinne lutou juntamente com seus pais contra a bulimia e anorexia por mais de cinco anos. Duffy e Terry, pais de Corinne, encontraram uma clínica na Virgínia. Hoje, aos 24 anos, ela é saudável e está cursando mestrado em Colorado. Ela e seus pais acreditam que a abordagem holística, o foco individualizado e a estrutura imersiva de seu tratamento foram fundamentais para sua recuperação.

Eles sabem que tinham acesso a recursos exclusivos. "Tivemos sorte", diz Duffy. "Podíamos pagar por tudo." Mas muitos não podem.
A luta desta família levou-os a refletir sobre o problema nos Estados Unidos. Em 2013, eles fundaram a Water Stone Clinic, um centro privado de transtornos alimentares em Toronto. Eles fazem yoga, terapia de arte e participam na preparação de refeições, construindo habilidades na vida real com uma equipe de apoio empática. Os programas funcionam nos dias da semana das 8h às 14h, e até agora, não tem lista de espera. Porém essa abordagem é onerosa: aproximadamente US$ 650 por dia.

A família criou a Fundação Water Stone - uma instituição de caridade que fornece ajuda a pacientes que não podem pagar o tratamento. Os candidatos são avaliados por dois comitês que tomam uma decisão baseada na necessidade clínica e financeira. David Choo Chong foi o primeiro a se beneficiar da fundação. Ele havia tentado muitos programas, mas nenhum foi bem sucedido. A fundação pagou metade do tratamento. Dois anos depois, Choo Chong, feliz e estável diz "Water Stone me ajudou a encontrar quem eu sou".

Pesquisar mais textos:

Roberta Darc

Título:Um caminho para curar o transtorno alimentar

Autor:Roberta Darc(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios