Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Evangélicas > Templos evangelicos

Templos evangelicos

Categoria: Evangélicas
Visitas: 4
Templos evangelicos

Com esta nova disputa entre líderes dos partidos religiosos, o pastor Plantomilho Santiago líder da instituição não caridosa IMUNDIAL , também demonstra grande interesse em construir seu próprio Templo.

Em entrevista, Plantomilho Santiago, disse que o tema do seu Templo, será mais voltado para o rural, o caipira, o campo, tipo uma FAZENDONA SAGRADA.

Na fazendona Sagrada, além dos cultos a base de sons de viola caipira, e degustações de cachaças artesanais, broas de milho e danças típicas do rural, contara também com atividades extra culto-caipira, tais como:

Ordenha da teta ungida da vaca de Abrãao; onde o iniciado, tem o privilegio de retirar da teta ungida, a mesma quantidade que ele tiver em créditos mensais dos dízimos ou carnês fornecidos e devidamente pagos na sede da Fazendona Sagrada;

Terá também a atividade do plantio da mandioca da prosperidade;
Contara com uma grande equipe de obreiros-caipiras, com trajes e chapéus da consciência tranquila do campo. *Chapéu que é também vendido na F.S;

Toda manhã, na Fazendona Sagrada, acontecem as colheitas dos limões de Israel, que é utilizado na caipirinha de judas;

Todos os domingos, é celebrado o churrascão pentecostal, com carne de bovino virgem e sem chifre, ao som do parceiro de Plantomilho Santiago, o excêntrico Péca Pagodinho.

Além de todas estas atrações, o Templo Fazendona Sagrada, também conta com corretores de plantão, para aqueles que quiserem comprar um lotinho ao lado.

O templo,é um projeto futuro, mas já estão á venda o carnê para ingresso ao templo.
Carnê vendido numa das filiais da IMUNDIAL de todo o Brasil.

Padre Fabio Ti Mélo, anunciou nesta ultima segunda-feira a construção do Templo Fitness.
Por ser um devotão da missa das vaidades, o garanhão católico aproveitou a ideia nesta onda fitness para também ter seu Templo.

Ele não disse muito sobre os futuros projetos, mas vazaram algumas informações sobre este novo empreendimento.

Nesta academia cristã, terá danças aeróbicas com “passinhos” do papa frenético; Concorrente direto do Zumba;
Conta também com um espaço gourmet, com hóstias sem glúten, voltada para o publico das freiras paranoicas e vaidosas; Vinhos com adoçante e panetones sem sabor;
Terá a sauna sagrada, onde obesos aspirantes a padres entrarão e jejuaram por 40 dias dentro desta sauna;
Dentre outras atividades.

Ti Mélo, comentou também uma futura praia artificial no Vaticano. O galã do cálice, não se conforma com a inexistência de freiras de biquíni, e Padres surfistas, assim como ele, que adora tirar uma onda.

Bom, enquanto isso o Bispo Pedir MaisCedo pensa em novos produtos tais como as zorbas universais para o público homossexual, com o zíper para o acesso ao orifício não reprodutor. Com o slogan: Zorba do Adão visionário!
Segundo fontes, Bispo quer também iniciar a produção de águas pentas. Para concorrer com as bentas já existentes no mercado católico. Segundo o Bispo, essas novas águas pentas são perfeitas para a famosa sopa de Madalena, tal sopa mais uma vez será uma surpresa futura nas prateleiras dos hipermercados Univer/sal.


Leandro Mastromauro

Título: Templos evangelicos

Autor: Leandro Mastromauro (todos os textos)

Visitas: 4

1 

Comentários - Templos evangelicos

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

A história da fotografia

Ler próximo texto...

Tema: Fotografia
A história da fotografia\"Rua
A história e princípios básicos da fotografia e da câmara fotográfica remontam à Grécia Antiga, quando Aristóteles verificou que os raios de luz solar e com o uso de substâncias químicas, ao atravessarem um pequeno orifício, projetavam na parede de um quarto escuro a imagem do exterior. Este método recebeu o nome de câmara escura.

A primeira fotografia reconhecida foi uma imagem produzida em 1826 por Niepce. Esta fotografia foi feita com uma câmara e assente numa placa de estanho coberta com um derivado de petróleo, tendo estado exposta à luz solar por oito horas, esta encontra-se ainda hoje preservada.

Niepce e Louis –Jacques Mandé Daguerre inciaram em 1829 as suas pesquisas, sendo que dez anos depois foi oficializado o processo fotográfico o nome de daguerreótipo. Este processo consistia na utilização de duas placas, uma dourada e outra prateada, que uma vez expostas a vapores de iodo, formando uma pelicula de iodeto de prata sobre a mesma, ai era a luz que entrava na camara escura e o calor gerado pela luz que gravava a imagem/fotografia na placa, sendo usado vapor de mercúrio para fazer a revelação da imagem. Foi graças á investigação realizada por Friedrich Voigtlander e John F. Goddard em 1840, que os tempos de exposição e revelação foram encurtados.




Podemos dizer que o grande passo (não descurando muitas outras mentes brilhantes) foi dado por Richard Leach Maddox, que em 1871 fabricou as primeiras placas secas com gelatina, substituindo o colódio. Três anos depois, as emulsões começaram a ser lavadas com água corrente para eliminar resíduos.

A fotografia digital


Com o boom das novas tecnologias e com a capacidade de converter quase tudo que era analógico em digital, sendo a fotografia uma dessas mesmas áreas, podemos ver no início dos anos 90, um rápido crescimento de um novo mercado, a fotografia digital. Esta é o ideal para as mais diversas áreas do nosso dia a dia, seja a nível profissional ou pessoal.

As máquinas tornaram-se mais pequenas, mais leves e mais práticas, ideais para quem não teve formação na área e que não tem tempo para realizar a revelação de um rolo fotográfico, sem necessidade de impressão. Os melhores momentos da nossa vida podem agora ser partilhados rapidamente com os nossos amigos e familiares rapidamente usando a internet e sites sociais como o Facebook e o Twitter .

A primeira câmara digital começou a ser comercializada em 1990, pela Kodak. Num instante dominou o mercado e hoje tornou-se produto de consumo, substituindo quase por completo as tradicionais máquinas fotográficas.

Sendo que presentemente com o aparecimento do FullHD, já consegue comprar uma máquina com sensores digitais que lhe permitem, além de fazer fotografia, fazer vídeo em Alta-Definição, criando assim não só fotografias quase que perfeitas em quase todas as condições de luz bem como vídeo com uma qualidade até agora impossível no mercado do vídeo amador.

Tirar fotografias já é acessível a todos e como já não existe o limite que era imposto pelos rolos, “dispara-se” por tudo e por nada. Ter uma máquina fotográfica não é mais um luxo, até já existem máquinas disponíveis para as crianças. Muitas vezes uma fotografia vale mais que mil palavras e afinal marca um momento para mais tarde recordar.

Pesquisar mais textos:

Bruno Jorge

Título:A história da fotografia

Autor:Bruno Jorge(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • Rua DireitaRua Direita

    05-05-2014 às 03:48:18

    Como é bom viver o hoje e saber da história da fotografia. Isso nos dá a ideia de como tudo evoluiu e como o mundo está melhor a cada dia produzindo fotos mais bonitas e com qualidade!

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios