Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > DVD Filmes > Uma boa comédia

Uma boa comédia

Categoria: DVD Filmes
Uma boa comédia

O termo comédia já existe, pelo menos, desde a Grécia Antiga e significava, na altura, festa popular. No cinema, foi um dos primeiros géneros a ser explorado, ainda no séc. XIX, com o cinema mudo, que permitia arrancar gargalhadas ao público principalmente através do humor físico.

A maioria dos filmes eram produzidos nos Estados Unidos e tinham o objectivo de satirizar o quotidiano. Com o cinema falado, a indústria pôde-se permitir a maiores voos, com filmes de cada vez maior duração e com maior primor ao nível de argumento.

Nestes primeiros tempos, destacava-se o humor de actores como Buster Keaton ou, principalmente, Charlie Chaplin, com filmes como O Garoto ou Luzes da Cidade.

Após os anos 1950, a comédia desenvolveu-se e subdividiu-se para géneros tão diferentes como a conceptual, a satírica, a negra ou ainda a romântica.

Desde esta altura, popularizaram-se realizadores e actores como Woody Allen, Charlie Sheen ou Jim Carrey.

Desde sempre, a comédia foi um género bastante popular e rentável para a indústria do cinema.

Nos dias de hoje, continua a ocupar um lugar de destaque, não só pela sua rentabilidade bastante alta, mas também porque serve como um factor libertador que tem por objectivo o entretenimento puro.


Rua Direita

Título: Uma boa comédia

Autor: Rua Direita (todos os textos)

Visitas: 0

634 

Imagem por: Mike Disharoon

Comentários - Uma boa comédia

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Os primeiros brinquedos

Ler próximo texto...

Tema: Brinquedos
Os primeiros brinquedos\"Rua
O brinquedo é mais do que um objecto para a criança se divertir e distrair, é também uma forma de conhecer o mundo que tem ao seu redor e para dar asas à sua imaginação. Desta forma, os brinquedos sempre estiveram presentes na sociedade.

Os primeiros brinquedos datam de 6500 anos atrás, no Japão, em que as crianças brincavam com bolas de fibra de bambu. Entretanto há 3000 anos surgiram os piões feitos de argila e decorados, na Babilónia.

No século XIII apareceram os soldadinhos de chumbo, porém só eram acessíveis às famílias nobres. Cinco séculos mais tarde, apareceram as caixas de música, criadas por relojoeiros suíços.

As bonecas são muito antigas, surgiram enquanto figuras adoradas como deusas, há 40 mil anos, mas a primeira fábrica abriu apenas em 1413 na Alemanha. Barbie, a boneca mais famosa do mundo, foi criada em 1959, mas ainda hoje é das mais apetecíveis pelas crianças.

O grande boom dos brinquedos aconteceu quando se descobriu o plástico para o fabrico. Mesmo assim, muitas famílias não podiam comprar brinquedos aos filhos, como tal, estes utilizavam diversos tipos de materiais e construíam os seus próprios brinquedos.

Actualmente, as crianças têm acesso a uma enorme variedade de brinquedos, desde bonecas, a carros telecomandados, a videojogos… Educativos ou apenas lúdicos, há de tudo e para todos os gostos e preços.

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:Os primeiros brinquedos

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Imagem por: Mike Disharoon

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • umdolitoys 23-01-2013 às 05:46:38

    Adorei a reportagem! e tenho algo para vocês verem!!

    Espero que gostem!!!

    ¬ Responder
  • sofia 22-07-2012 às 21:56:29

    Achei muito interecante e muito legal saber que ano foi fabricadoas bonecas

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios