Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Alojamento > Programa Aconchego – Residência para estudantes no Porto

Programa Aconchego – Residência para estudantes no Porto

Categoria: Alojamento
Programa Aconchego – Residência para estudantes no Porto

Programa Aconchego – Residência para estudantes no Porto

Estamos neste momento a escassos passos do início do ano lectivo. É nesta altura que os alunos terminam as candidaturas e esperam a tão aguardada resposta. No entanto, há questões que ficam pendente: onde ficar alojado? Por que preços? Com que confiança?

De outro lado desta história, temos idosos. Idosos sozinhos, solitários, abandonados e tristes. Idosos que vivem nas suas casinhas com apenas a companhia dos seus fantásmas do passado. Também eles têm uma questão: quem os pode tirar de tal solidão?

Agora, também vocês, leitores, têm uma pergunta na vossa mente: qual a relação entre estas duas realidades?

A ligação chama-se Programa Aconchego, e foi criada pela Fundação Para O Desenvolvimento Social Do Porto. Este programa é inovador e visa colmatar estes dois problemas.

Mas como?

É simples: o Projecto Aconchego recolhe candidaturas de séniores residentes na cidade do Porto e cujas casas tenham condições para o acolhimento de um estudante, e de alunos das faculdades do Porto que necessitem de alojamento.

Após recolhidas as acima citadas candidaturas, é atribuída uma casa a cada estudante, e um estudante a cada idoso. Assim, o estudante beneficia de um alojamento gratuito e, em troca, o sénior beneficia da companhia e apoio do jovem.

Para ajudar os jovens no acompanhamento nocturno dos idosos, estes têm o apoio do Serviço de Emergência do Serviço de Apoio Domiciliário da Casa das Glicínias.

Quais são os objectivos?

Segundo o regulamento do Programa, os objectivos são os que passo a citar:

a) Combater a solidão;

b) Acompanhar e apoiar os seniores e suas famílias na promoção do seu bem estar;

c) Colaborar e/ou assegurar o acesso à prestação de cuidados de saúde;

d) Promover a Intergeracionalidade entre jovens e seniores;

e) Revitalizar a cidade do Porto. – em “REGULAMENTO DO PROGRAMA ACONCHEGO DA FUNDAÇÃO PARA O DESENVOLVIMENTO SOCIAL DO PORTO”.

E quem pode concorrer?

Este projecto prossupõe dois tipos de admissão: a admissão de séniores e de estudantes. Para cada uma há critérios diferenciados, logicamente.

*Admissão Sénior:

a) Residir na cidade do Porto;

b) Ter mais de 60 anos;

c) Viver só ou com o cônjuge;

d) Ter condições de habitabilidade adequadas a um estudante universitário,

nomeadamente:
* Um quarto individual para o estudante, onde este possa ter uma mesa
de apoio para estudar;

* Instalações sanitárias completas com água quente;

* Uma cozinha completa, onde o estudante possa confeccionar as suas
refeições;

e) Estar disponível para visitas de avaliação periódicas por parte da equipa técnica do Serviço de Apoio Domiciliário da Casa das Glicínias;

f) Facultar todos os elementos necessários no âmbito da saúde para um
encaminhamento adequado em situação de emergência;

g) Disponibilizar documentação para a elaboração do processo individual de participante, incluindo o registo fotográfico do seu domicílio;

h) Cabe à equipa técnica da Casa das Glicínias proceder à triagem da
população sénior aderente ao Programa;

i) É indispensável para aceder a este Programa a existência de um telefone na residência do sénior – em “REGULAMENTO DO PROGRAMA ACONCHEGO
DA FUNDAÇÃO PARA O DESENVOLVIMENTO SOCIAL DO PORTO”.

*Admissão Júnior

a) Não residir na cidade do Porto;

b) Envolver a família do estudante, caso seja cidadão nacional, durante todo este Programa;

c) Ter consciência da responsabilidade que este Programa implica no âmbito do acompanhamento do sénior e zelar pelo bom estado da sua habitação;

d) Estar disponível para acções de formação facilitadoras de boas práticas e respostas adequadas à população sénior;

e) Colaborar com a responsável técnica do Programa, quando esta solicitar a sua participação em reuniões periódicas de avaliação, juntamente com a sua família;

f) Disponibilizar documentação para a elaboração do processo individual de participante;

g) Cabe à FAP realizar uma primeira triagem dos voluntários que se inscrevem através da Comissão Executiva da FAP Social, concretizando pareceres não técnicos sobre aptidão do candidato estudante, não invalidando uma posterior avaliação técnica em articulação com a equipa técnica da Casa das Glicínias;

h) Cabe às Juntas de Freguesia sinalizar potenciais aderentes seniores ao Programa. – em “REGULAMENTO DO PROGRAMA ACONCHEGO
DA FUNDAÇÃO PARA O DESENVOLVIMENTO SOCIAL DO PORTO”.

Quero mais informações!

Para mais informações, basta visitar o regulamento do Programa em http://www.bonjoia.org/files/Regulamento_Aconchego.pdf ou o website http://alojamento.fap.pt/?Pag=promo&nome=aconchego .


Patrícia Carvalho

Título: Programa Aconchego – Residência para estudantes no Porto

Autor: Patrícia Carvalho (todos os textos)

Visitas: 0

631 

Comentários - Programa Aconchego – Residência para estudantes no Porto

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Dicas para decorar salas pequenas.

Ler próximo texto...

Tema: Decoração
Dicas para decorar salas pequenas.\"Rua
A realidade das grandes cidades é que a maioria das pessoas mora em espaços pequenos. É fato também que todos desejam ter um ambiente acolhedor e aconchegante para receber amigos. Em contrapartida, na medida em que os espaços encolhem, a quantidade de aparelhos eletrônicos que utilizamos aumenta cada vez mais. Há ainda quem use a sala como home-office.

Nesta busca de inspiração para organizar e incrementar sua sala, encontramos uma série de sites especializados e blogs com muitas, muitas ideias. O conceito de D.I.Y. (do it yourself) que significa "faça você mesmo” nunca esteve tão na moda. É uma alternativa para reduzir gastos com mão de obra e nada melhor do que criar um espaço com um toque todo seu. Inspirações e ideias não faltam. Hoje, de certa forma todos nos sentimos meio decoradores.

Mas planejar a decoração de uma sala pequena exige alguns cuidados para que o ambiente não fique entulhado de móveis, disfuncional ou até mesmo desagradável.

Confira algumas dicas para decorar sua sala com estilo e valorizando seu espaço:
Os espelhos, além da autocontemplação, causam efeitos interessantes. Aplicados, por exemplo, em uma parede inteira pode duplicar a amplitude do ambiente. Pode ser usado também em móveis, tetos, em diversos formatos e valorizar a luminosidade da decoração.

As cores tem poder de causar sensações. Em ambientes com pouco espaço, elas podem colaborar para que a sensação de amplitude possa tanto aumentar quanto diminuir. Para pintar as paredes de sua sala aposte em cores claras. O teto com uma cor mais clara que a das paredes, por exemplo, pode simular uma elevação do teto, já em uma cor mais escura, promoverá uma sensação de rebaixamento do teto.

A escolha e posição dos móveis são um aspecto muito importante. Opte por poucos móveis, nunca de tamanhos exagerados e posicione-os de forma que valorize o espaço. Móveis que misturam poucos materiais, baixos e com linhas retas proporcionam leveza ao ambiente.

Uma solução muito interessante para espaços pequenos é a utilização de prateleiras. Caixas para produtos horto frutícolas reformadas podem se tornar lindas prateleiras. Mas cuidado com a profundidade, para não atrapalhar na disposição de outros móveis e objetos.

Móveis multifuncionais ou móveis inteligentes são excelentes alternativas para uma sala pequena. Um bom exemplo são pufes, que podem ser usados como mesas de centro ou ficarem alojados debaixo de aparadores e quando recebemos visitas podem se transformar em assentos extras. Mesas dobráveis também são uma ótima opção.

Escolher o mesmo piso ou revestimento pode dar a impressão de área maior, de continuidade. Mudanças drásticas de um ambiente para outro pode causar a sensação de divisão e consequentemente fazer parecer menor.

Algumas outras dicas: um sofá retrátil ou reclinável garante muito mais conforto e ocupa o espaço de um sofá simples. Suporte ou painéis móveis para TV possibilitam que ela seja movida na direção desejável. Caso o ambiente tenha escadas, escolher um modelo de escadas vazadas evita divisões e pode se tornar uma peça de destaque na sala. E para as cortinas, escolha tecidos leves, lisas e sem estampas.

De qualquer forma, ouse, não tenha medo de arriscar, crie, não copie, só assim será seu!

Luciana Santos.

Outros textos do autor:
Dicas para decorar salas pequenas.

Pesquisar mais textos:

Luciana Maria dos Santos

Título:Dicas para decorar salas pequenas.

Autor:Luciana Maria Santos(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • Carlos Rubens Neto 16-06-2016 às 16:20:24

    Excelente matéria! Parabéns Luciana ;)

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios