Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Alojamento > Faça um “eco-safari” no Quénia

Faça um “eco-safari” no Quénia

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Alojamento
Comentários: 2
Faça um “eco-safari” no Quénia

Quase toda a gente tem a aspiração de fazer um safari na África, especialmente no Quénia. A uma hora de avião de Nairobi, os Masai, detentores de uma herdade de 1000 quilómetros quadrados, concretizam este anseio no âmbito de um projeto que, simultaneamente, cria empregos e rendimentos, protege a terra, melhora a educação e a alimentação, e preserva a própria tribo. Campi ya Kanzi (ou Acampamento do Tesouro Escondido, em kiswahili, a língua local) é o nome deste sonho de um casal italiano, tornado realidade num campo que une os parques naturais de Amboseli e Tsavo e é ponto de passagem de girafas, leões, elefantes e perto de 400 espécies de aves.

Dez por cento do preço dos quartos é entregue ao Fundo Masai para a Preservação da Vida Selvagem. Em acréscimo, as cabanas foram construídas com materiais locais e nem uma só árvore foi sacrificada, os telhados são de colmo e a eletricidade é fornecida por painéis solares. A água das chuvas é captada através de um inovador sistema que permite o seu armazenamento em tanques de PVC com mais de um milhão de litros de capacidade! Com recurso a filtros especiais que vão da Europa, essa água é reutilizada. O uso de sabonetes ecológicos especialmente importados assegura a pureza química do mais escasso líquido naquelas paragens.

O carvão que se utiliza na cozinha provém da casca de café (um subproduto do cultivo do café), e criam-se galinhas e vacas para se ter ovos e leite biológicos.

Os funcionários, todos eles Masai, são treinados para garantir a minimização da produção de lixo, sendo a totalidade dos resíduos orgânicos transformada em adubo. O que não se pode reciclar é incinerado num mecanismo especial construído sob orientação da ONU.

Desenvolveu-se a noção de “eco-luxo”, numa demonstração clara de que não se trata de conceitos antagónicos. De facto, há água quente corrente, lençóis italianos, copos de cristal e flores frescas diariamente. As refeições são preparadas com legumes biológicos cultivados in loco e cozinhadas com carvão ecológico. Durante o dia, os guias masai levam os hóspedes a colher plantas medicinais e a seguir o trilho dos animais selvagens. Na prática, conjugam-se umas férias inesquecíveis com a preservação da fauna e do património cultural dos Masai. Uma das facetas mais marcantes prende-se com a forma como este povo vê os visitantes: benfeitores, ao invés de simples turistas. Na verdade, e pela participação ativa dos forasteiros nos objetivos acima descritos, enceta-se uma relação profunda com a comunidade masai, que despoleta nos estrangeiros a sensação de estarem na casa de amigos.

E como os amigos também se divertem em conjunto, o “programa das festas” contempla jogos tradicionais, viagens à cultura masai e a descoberta de algo novo todos os dias. Campi ya Kanzi constiuti, igualmente, o exemplo vivo das políticas do Kenya Wildlife Service, que visam o envolvimento dos nativos na conservação da vida selvagem, em detrimento da invenção de leis e proibições. Os habitantes passam, deste modo, a encarar os antigos inimigos (como os leões, que legitimamente queriam abater por lhes dizimarem o gado) como extensões das suas atividades de subsistência (os leões são bons para o turismo, logo representam lucro).

Embora Campi ya Kanzi consubstancie um apartamento do ritmo frenético da sociedade moderna, é possível estabelecer comunicação com esta por telefone via satélite. África já não é propriamente o fim do mundo…


Maria Bijóias

Título: Faça um “eco-safari” no Quénia

Autor: Maria Bijóias (todos os textos)

Visitas: 0

626 

Imagem por: gbaku

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 2 )    recentes

  • SophiaSophia

    21-04-2014 às 17:13:13

    A Rua Direita achou bem interessante esse eco-safari no Quenia. Realmente, a África expandiu-se muito de uns anos para cá. Hoje é um ótimo lugar turístico, possui, sem dúvida, uma beleza estonteante.

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoSofia Nunes

    13-09-2012 às 17:32:45

    Sou uma dessas pessoas que refere na primeira frase do seu texto: também eu aspiro fazer um safari no Quénia! É um sonho de criança, que vem em parte pelo meu amor pelos animais selvagens (particularmente os felinos) e em parte pelo desejo da busca da aventura. Uma vez que repudio qualquer exploração animal, agrada-me a ideia de, em certos alojamentos, uma percentagem do valor que pagamos seja destinada à preservação da vida animal.

    ¬ Responder

Comentários - Faça um “eco-safari” no Quénia

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Como Organizar Qualquer Tipo De Evento

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Eventos
Como Organizar Qualquer Tipo De Evento\"Rua
Com todas as mudanças no mundo precisamos de pessoas capacitadas e qualificadas para se organizar um evento de porte. Não mais uma pessoa que faz tudo, que quebra-galho, mas um profissional estudioso no ramo para levar um evento de grande estima que atinja seu público de forma satisfatória e abrangente.

Para estar na frente exige-se muito trabalho, esforço e dedicação extrema para que se obtenha grande sucesso não somente para quem recebe como também para a própria instituição em que se realiza o evento. Isso tem causado uma procura por esses profissionais e até tem sido reconhecido como uma profissão que será valorizada muito nesses próximos anos.

Como Organizar?

Para estar na frente de um evento é necessário muita dedicação e amor. Muitas horas planejando e com uma grande antecedência. Pois, qualquer problema que ocorra no dia, será de responsabilidade de quem está organizando.

Então, todos os cuidados devem ser levados em consideração, devemos ter ações prevenidas e tudo deve ser listado, feito e dado uma atenção especial. Diante dos que se pretende fazer em um evento seja ele cultural, religioso, comercial, precisa de alguns parâmetros para serem seguidos cuja finalização tenha muito sucesso.

Eis quais são as etapas para você compreender melhor:
1. Objetivos: você deve primeiramente traçar um objetivo daquilo que se pretende realizar. Deve ser dividido em duas partes: a geral e a específica;

2. Públicos: quem são os públicos que serão atingidos? É um grupo de mulheres, um grupo de homens? Que faixa de idade? Essas e outras perguntas devem ser feitas;

3. Estratégias: essas estratégias consistem simplesmente em como você vai atingir o seu público, o que mais irá atraí-los para que possam ir ao seu evento?

4. Recursos: os recursos tanto materiais, humanos, físicos, todos esses recursos devem ser bem estruturados e anotados;

5. Implantação: Que métodos serão usados para o evento desde o início até o término do evento? Refere-se a todos os procedimentos;

6. Acompanhamento e controle: estipular alguém que irá acompanhar todo o processo e controlar, como por exemplo, as despesas;

7. Avaliação: feita após o término do evento, ela é produzida em formato de relatório e entregue a quem organizou o evento;

8. Orçamento Previsto: este deve ser feito bem detalhado. Uma das mais importantes partes de todo o evento. Pode buscar patrocínio, parcerias com empresas para assim evitar os gastos, mas tudo deve ser anotado e controlado.

Pesquisar mais textos:

Luene Zarco

Título:Como Organizar Qualquer Tipo De Evento

Autor:Luene Zarco(todos os textos)

Imagem por: gbaku

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios