Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Receitas > Cuscuz marroquino, delícia das Arábias.

Cuscuz marroquino, delícia das Arábias.

Categoria: Receitas
Visitas: 4
Cuscuz marroquino, delícia das Arábias.

Cuscuz Marroquino

Você já comeu ou ouviu falar no cuscuz marroquino? Tenho certeza que sim.
O cuscuz marroquino é uma comida típica da Região do Magrebe, Norte da África, onde fica localizado o Marrocos.
Posso afirmar para vocês que o cuscuz marroquino é uma das receitas de comida árabe mais conhecida no mundo, junto com o kibe e a esfiha.
Feito à base de sêmola de trigo, também conhecida como semolina, substitui facilmente o arroz, ou as massas.
Existem várias receitas do cuscuz marroquino, hoje vamos ensinar a receita tradicional.

Ingredientes

1 kg de sêmola de trigo (semolina)
150 g de grão-de-bico (deixe de molho um dia antes)
100 g de uvas passas sem caroço (deixe de molho um dia antes)
100 g de amêndoas sem casca
8 Sobrecoxas de frango (pode ser substituído por 1 frango inteiro ou pedaços de peito)
4 cebolas médias (cortadas em pétalas, coloque a cebola em pé e corte de cima para baixo ao meio depois ao meio novamente, depois separe as pétalas)
1 cebola picada
1½ colher de sopa de curry
1 colher de chá de pimenta-da-Jamaica
1 colher de chá de zimbro
480 ml de água com sal (2 xícaras de chá)
2,5 l de água
250 g de manteiga
4 cardamomos
1 pitada açafrão
1 vidro de molho de pimenta

Modo de preparo

Na parte de baixo da cuscuzeira, doure em aproximadamente 150 g de manteiga, primeiramente a cebola picada e depois acrescente o frango.
Quando estiverem bem dourados acrescente o grão-de-bico, as uvas passas, os demais temperos, a água e as cebolas cortadas em pétalas.
Deixar cozinhar.
Separadamente, molhe a sêmola com a água com sal. Faça isso aos poucos.
Depois disso, coloque a sêmola na parte de cima da cuscuzeira para que ela cozinhe ao vapor do cozimento do frango. Deixe por aproximadamente 1 hora.
Verifique se o encaixe da cuscuzeira está bem vedado.
Próximo passo é colocar a sêmola cozida em uma vasilha grande. Misture aproximadamente 50 g da manteiga e arrume em forma de um anel.
Doure as amêndoas na manteiga restante.
Espalhe o molho de frango com os temperos por cima.
Decore com as amêndoas douradas.
Na hora de servir, leve o molho de pimenta para que cada um se sirva ao seu gosto.

Espero que tenham gostado. Iremos publicar outros tipos de cuscuz marroquino para vocês.


Pedro Ganem

Título: Cuscuz marroquino, delícia das Arábias.

Autor: Pedro Ganem (todos os textos)

Visitas: 4

0 

Comentários - Cuscuz marroquino, delícia das Arábias.

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Contador de moedas

Ler próximo texto...

Tema: Material Escritório
Contador de moedas\"Rua
O mundo dos negócios exige um grande dispêndio de energia e muitas horas de trabalho. No entanto hoje já é possível fazer recurso da alta tecnologia para poupar tempo e dinheiro. O recurso às funções do computador para o comércio facilita e atrai muitos clientes para empresas e comerciantes. No que diz respeito a contas é possível fazer uma contagem rápida e eficaz do dinheiro, sem passar horas a contar e com o risco de engano. É por isso que cada vez mais pessoas ligadas a negócios e serviços optam por adquirir um contador de moedas. Deste modo sabem que poupam tempo e não falham na sua contagem.

Dos inúmeros equipamentos que a alta tecnologia põe ao dispor, este é sem dúvida um equipamento que beneficia em muito o trabalho de muita gente. Por ser pequeno é muito cómodo e exige pouco espaço, ou melhor pode ser colocado em qualquer lugar.

Torna-se evidente que as novas tecnologias vieram para simplificar a vida e trazem muitas vantagens, rentabilizam e poupam tempo. No caso do contador de moedas, sem enganos, falhas e complicações. É o ideal para ter num escritório de uma empresa, em escolas, cafés, pastelarias, salões de jogos, bancos, cinema, serviços financeiros e de tesouraria e outros ligados a serviços públicos e privados.

Em resumo, se está ligado a qualquer trabalho de comércio ou serviços pode poupar muto tempo e problemas apenas colocando um equipamento destes no seu espaço de trabalho. As suas vantagens são inúmeras, em especial: permite realizar uma contagem rápida das moedas dividindo-as e fazendo a sua soma, conta o total das moedas, o valor total em cada tipo de moedas e a quantidade de todas as moedas.

Contem e separa no mínimo duzentas e vinte moedas por minuto, sem erro, conta e separa tudo no mesmo equipamento, permite alimentar o aparelho com quantidades entre as trezentas e quinhentas moedas de cada vez e continuar a adicionar mais moedas enquanto está a contar. Além disso o aparelho pode ser programado para separar um número de moedas predeterminado.

O seu design é bastante inovador e resistente. Os materiais de elevada qualidade, de fácil ligação e paragem automática.

Possui uma elevada funcionalidade, baixo consumo (70W), pouco peso, aproximadamente quatro kg, velocidade ultra rápida, pequena dimensão e estão todos certificados pela EU. Deste modo também possuem garantia, são fáceis de usar e de arrumar.

As suas funções práticas permitem que o contador de moedas possa estar em qualquer lugar.

Pesquisar mais textos:

Teresa Maria Batista Gil

Título:Contador de moedas

Autor:Teresa Maria Gil(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios