Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > DVD Filmes > Ó Evaristo, tens cá disto?

Ó Evaristo, tens cá disto?

Categoria: DVD Filmes
Comentários: 1
Ó Evaristo, tens cá disto?

Lembro-me de ser miúda, talvez com uns 4 ou 5 anos, e do meu pai chegar a casa num sábado à tarde, com um vídeo! Lembro-me, também, que na altura não percebi para que servia tal aparelho, que se apoderou da prateleira inferior à que suportava a televisão, lugar que ocupou anos seguidos, sendo apenas removido para dar lugar a um modelo mais recente, bastantes anos mais tarde. Não sabia para que servia, assim como não sabia os companheiros que viríamos a ser!

Com constantes crises de asma, muitos eram os dias em que não saía de casa. Não havia escola, nem brincadeiras com os colegas e amigos. Os dias eram passados em casa, na cama ou, quando a febre dava tréguas, no sofá. Nesses dias, o vídeo era o meu grande amigo e aliado! Todas as cassetes, originais ou com “gravações caseiras”, em que se aproveitava para gravar aquele filme que passava na televisão pública (únicos canais na altura), eram devoradas pelo aparelho! No início, não havia muita variedade. Talvez 2 ou 3 com desenhos animados, que o meu pai comprou a pensar em mim, e outras tantas com Festivais da Eurovisão e uns clássicos portugueses.

Como a escolha não era muito variada e depois de me cansar dos desenhos animados, enveredei pelo mundo dos clássicos portugueses. Apesar de serem a preto e branco, eram falados em português, pelo que acompanhava a história com facilidade. E como me divertia! Comecei pela “Canção de Lisboa”, grande sucesso com magníficas interpretações de Vasco Santana, Beatriz Costa e António Silva.

Ria-me com as piadas fáceis e com a animação das músicas e actores. Depois, quando os meus pais descobriram que achava piada a este tipo de filmes, arranjaram cópias ou originais de “O Leão da Estrela”, “O Páteo das Cantigas”, “O Grande Elias”, “O Costa do Castelo”... enfim, eram já vários, mas que eu via e revia, de tal forma que decorei várias passagens que ainda hoje recordo!

Os tempos mudaram, a tecnologia também e hoje já não há lugar para as velhinhas VHS. Todas foram substituídas por DVD e todos estes clássicos fazem parte da minha colecção privada.

Bem sei que não serei a única que recorda claramente a cena em que o Evaristo da drogaria fica bastante irritado por fazerem um trocadilho fácil com o seu nome, mas sou, provavelmente, das portuguesas mais novas que revê estes filmes com muita saudade. Saudades de uma época em que não era nascida.



Cláudia Bandeira

Título: Ó Evaristo, tens cá disto?

Autor: Cláudia Bandeira (todos os textos)

Visitas: 0

634 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 1 )    recentes

  • Ana ClaudiaAna Claudia

    15-11-2009 às 23:13:27

    Gostei muito do que disseste está muito bem escrito e ditalografado também. beijinhos

    ¬ Responder

Comentários - Ó Evaristo, tens cá disto?

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

O que é uma Open House?

Ler próximo texto...

Tema: Imóveis Venda
O que é uma Open House?\"Rua
Este é um tema que vem pôr muito a lindo o trabalho de alguns mediadores imobiliários e do seu trabalho.

Quando temos um imóvel para vender, muitos são os métodos a utilizar e os meios que nos levam até eles para termos o nosso objetivo cumprido – A venda da Casa.
Quando entregamos o nosso imóvel para que uma mediadora o comercialize, alguns aspetos têm de ser tidos em conta, como a legalidade da empresa e quem será a pessoa responsável pela divulgação da sua casa, mas a ansia de vermos o negócio concretizado é tanta, que muitas vezes nos escapa a forma como fazem a referida divulgação e publicidade do imóvel.

Entre anúncios na internet e as conhecidas folhas nas montras dos estabelecimentos autorizados, muitas mediadoras optam por fazer uma ação que está agora muito em voga que é uma Open House. Mas afinal, o que é isto de nome estrangeiro que tanto se vê pelas ruas e em folhetos de anúncio?

Ora bem, a designação em Português é muito simples – Casa Aberta. E na realidade, uma Open House é isso mesmo. Abrir uma Casa para que todos a possam ver. NO entanto, requerem-se alguns aspetos que as mediadoras normalmente preveem, mas que é fundamental que o proprietário do imóvel também tenha consciência e conhecimento.

Por norma as imobiliárias só fazem este tipo de intervenção e ação em imóveis que têm como exclusivo, isto é, quando é uma só determinada mediadora, a autorizada a poder comercializar o imóvel.

Em segundo lugar, este tipo de ação de destaque requer à mediadora custos com tempo, recursos humanos e financeiros.
A mediadora começa por marcar um dia próprio que por norma é datado para um feriado ou fim de semana. Faz então publicidade local através de folhetos e flyres anunciando a Open House, o dia e a hora, tal como o local. Muito provavelmente serão tiradas fotografias ao seu imóvel.

Através de redes sociais também poderão ser divulgadas as ações.
No dia da Open House, o local será indicado com publicidade da sua casa e da imobiliária e começarão a aparecer visitas ao imóvel.

Sugiro que não tenha mobiliário e muito menos valores em casa. O ideal será o imóvel estar desocupado de todos e quaisquer bens, por uma questão de segurança, mas também porque as áreas parecerão maiores e isso com toda a certeza ajuda à venda.

A imobiliária será responsável pela limpeza e trato do imóvel, pelo que se ocorrerem danos, serão eles os responsáveis.
Neste tipo de ações, é normal que a concorrência das imobiliárias apareça e faça parcerias que para si só trará vantagens.

Uma Open House pode não ser uma ação de destaque em Portugal, mas por exemplo nos Estados Unidos, é o normal e mais agradável. Os clientes não se sentem pressionados como numa visita normal e os negócios concretizam-se com muito mais rapidez e naturalidade.

Pesquisar mais textos:

Carla Horta

Título:O que é uma Open House?

Autor:Carla Horta(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios