Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Viagens > Turismo Macabro Ou Negro – Dark Tourism

Turismo Macabro Ou Negro – Dark Tourism

Categoria: Viagens
Visitas: 28
Turismo Macabro Ou Negro – Dark Tourism

Uma crescente procura por um turismo macabro ou turismo negro, mais conhecido também como Dark Tourism é uma nova modalidade no mercado de viagens. As pessoas têm buscado novas experiências, além de um turismo de lazer, negócios, aventura, ou qualquer outra motivação.

Segundo o livro de Turismo - Planejamento e Gestão de Petrocchi, “a comercialização de pacotes turísticos para lugares ligados à morte e a desastres está se tornando uma instigante atividade cultural na sociedade contemporânea. Há um crescente número de lugares relacionados com a morte, exibições macabras e atrações afins que estão sendo comercializados à guisa de lembrança, educação ou entretenimento. Esses lugares atraem pessoas ávidas para consumir produtos ligados à morte real.”

Dunkley, outro estudioso, indica que as atrações do turismo macabro apontam para:
- testemunhas (conhecer refugiados de guerra ou seguidores de tornados, por exemplo);
- locais de assassinatos (J.F. Kennedy, Martin Luther King, Jesus de Nazaré, dentre outros);
- visitação a cemitérios, prisões e memoriais;
- visitação a museus e exibições (Museu de Horrores Tussaud, masmorras de Edimburgo, subterrâneos secretos, etc);
- apresentação / encenação de eventos.

Essencialmente, o “dark tourism” se refere a visitas, intencionais ou por outros motivos, a lugares que oferecem uma apresentação da morte ou sofrimento como razão de ser. É também definido como visitação a lugares em que tragédias ou mortes notáveis ocorreram e continuam a impactar as pessoas. Isso não é um fenômeno novo. Lugares de morte e violência têm atraído peregrinos há séculos.

Ainda destacando o famoso estudioso neste segmento, Dunkley também determina uma tipologia bo “dark tourism” e ressalta sete modalidades:
1) Turismo de horror;
2) Turismo de pesar;
3) Turismo de sofrimento;
4) Turismo de tragédia;
5) Turismo de guerra;
6) Turismo de genocídio;
7) Thanaturismo extremo.

Segundo Ribeiro (2006), o turismo em cemitérios é um movimento recente em que se busca a apreciação das obras de arte da necrópole, suas estruturas e obras arquitetônicas, além da visitação a túmulos de celebridades. Busca-se também resgatar a história da cidade, do local e das pessoas que ali já residiram. Os túmulos, por meio de sua arquitetura, caracterização, obras de arte e pessoas enterradas, fornecem informações acerca do passado da região e seus habitantes, fazendo com que a visitação de um cemitério seja uma experiência cultural.

E você? Gostaria de participar de um Dark Tourism, ou melhor, Turismo macabro ou negro?


Yuri Silva

Título: Turismo Macabro Ou Negro – Dark Tourism

Autor: Yuri Silva (todos os textos)

Visitas: 28

457 

Comentários - Turismo Macabro Ou Negro – Dark Tourism

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

O meu instrumento musical avariou!

Ler próximo texto...

Tema: Instrumentos Musicais
O meu instrumento musical avariou!\"Rua
É inevitável que, mais cedo ou mais tarde, um instrumento musical precise de reparação.

Mesmo que conheçamos bem o nosso instrumento e o consigamos arranjar, na maioria das vezes é necessário um técnico para o fazer com a melhor das qualidades.

Eventualmente, nem será necessário existir um problema com o instrumento, poderá ser apenas uma questão de manutenção. 

No caso de uma guitarra, por exemplo, qualquer instrumentista é perfeitamente capaz de substituir uma corda partida e tirar da guitarra o mesmo som que ela tinha.

No entanto, existem reparações, seja uma amolgadela no tampo ou uma tarraxa arrancada, que convêm ser feitas por técnicos especializados.

Por norma, as próprias casas que vendem instrumentos musicais efectuam essas reparações ou são capazes de aconselhar técnicos para as fazer.

Mediante o instrumento musical em questão, a reparação ou manutenção poderá ser mais cara. É sempre mais fácil arranjar um técnico que repare um piano do que um que arranje oboés.

Apesar de ser normal cuidar do nosso instrumento musical regularmente, os percalços acontecem todos os dias. Para os contornar, há sempre alguém que nos poderá aconselhar melhor do que nós próprios.

Apesar de poder sair mais caro, temos também a certeza de que o nosso instrumento foi arranjado por especialistas no assunto.

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:O meu instrumento musical avariou!

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • luiz fabiano 18-02-2012 às 15:48:28

    boa tarde amigos preciso de um cabo flex da lcd da camera g70 se aulguem tiver mande um email obrigado

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios