Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Viagens > Leve o essencial

Leve o essencial

Categoria: Viagens
Comentários: 1
Leve o essencial

Viajar no fim-de-semana representa um hábito para muitas pessoas que, assim, aproveitam para conhecer um pouco melhor o país (ou outros). Uma viagem deste cariz pressupõe, fundamentalmente, leveza, ligeireza, facilidade de movimentos e inexistência da necessidade de muitos objectos pessoais. Significa isto que não deverá escolher o malão de viagem que costuma utilizar quando viaja para os Estados Unidos ou Singapura, mas sim um saco mais pequeno, leve e transportável (principalmente se a viagem for de autocarro ou comboio). Ao ter este gesto, estará, decididamente, a pôr de parte imensos objectos e peças de roupa que iria levar (e de que não iria precisar) se optasse pela sua Samsonite gigante.

Posto isto, tem agora outra tarefa (não menos árdua) pela frente: o que meter dentro desse saco que, agora, já lhe começa a parecer muito pequeno? O melhor mesmo é pegar numa folha de papel e «organizar» a sua viagem. Tenha em consideração o seu destino, a forma de transporte, o clima, o estado do tempo, a previsão de viagem com caminhadas, a alimentação, a roupa que vai vestir em cada dia (ou, se o tempo não estiver quente, pode optar por usar a mesma roupa nos dois dias, mudando apenas a interior) e o tipo de alojamento (há hotéis e outros estabelecimentos que incluem no preço da estadia artigos menores como shampoo, sabonete, etc.).

Terminada esta tarefa, deite mãos à obra. Imaginemos que é uma senhora, vai viajar de comboio em Portugal, é Verão e a temperatura está agradável. Comece pela roupa: saiba que, se optar por uns jeans, uma t-shirt, um top (para trocar no outro dia), uns ténis e um casaquinho leve (à noite as temperaturas costumam baixar), estará (bem) vestida para o fim-de-semana inteiro. As roupas que escolheu são leves e práticas e, planeando desta forma, apenas terá de incluir no saco a t-shirt (para sábado) e o top (para domingo). Não deixe de fora a roupa interior (dois pares de cuecas e meias e um soutien) nem o pijama. Será também aconselhável incluir umas sandálias do estilo «trekking», se for efectuar grandes caminhadas (para alternar com os ténis). Não se esqueça do seu «nécessaire» com os produtos de higiene e beleza mínimos: opte por um gel de banho de embalagem pequena e lave também o cabelo com ele, inclua a escova de dentes e a pasta, o desodorizante, a escova do cabelo e o creme hidratante. Numa outra bolsinha, leve os documentos e o telemóvel. Os óculos de sol e um boné / chapéu também são bem-vindos, bem como um pequeno livro para ler no comboio. Finalmente, não se esqueça de levar consigo um antigripal, um antipirético e um antiácido que podem fazer falta durante a noite, por exemplo.

E, feitas as malas (neste caso, o saco), só resta mesmo fazer… uma óptima viagem!

Isabel Rodrigues

Título: Leve o essencial

Autor: Isabel Rodrigues (todos os textos)

Visitas: 0

609 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 1 )    recentes

  • SophiaSophia

    14-06-2014 às 21:40:53

    Também concordo que devemos viajar com o essencial. Para quê tanta coisa? O melhor é curtir cada lugar com poucos itens, apenas os principais e necessários!
    Cumprimentos,
    Sophia

    ¬ Responder

Comentários - Leve o essencial

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

O que é uma Open House?

Ler próximo texto...

Tema: Imóveis Venda
O que é uma Open House?\"Rua
Este é um tema que vem pôr muito a lindo o trabalho de alguns mediadores imobiliários e do seu trabalho.

Quando temos um imóvel para vender, muitos são os métodos a utilizar e os meios que nos levam até eles para termos o nosso objetivo cumprido – A venda da Casa.
Quando entregamos o nosso imóvel para que uma mediadora o comercialize, alguns aspetos têm de ser tidos em conta, como a legalidade da empresa e quem será a pessoa responsável pela divulgação da sua casa, mas a ansia de vermos o negócio concretizado é tanta, que muitas vezes nos escapa a forma como fazem a referida divulgação e publicidade do imóvel.

Entre anúncios na internet e as conhecidas folhas nas montras dos estabelecimentos autorizados, muitas mediadoras optam por fazer uma ação que está agora muito em voga que é uma Open House. Mas afinal, o que é isto de nome estrangeiro que tanto se vê pelas ruas e em folhetos de anúncio?

Ora bem, a designação em Português é muito simples – Casa Aberta. E na realidade, uma Open House é isso mesmo. Abrir uma Casa para que todos a possam ver. NO entanto, requerem-se alguns aspetos que as mediadoras normalmente preveem, mas que é fundamental que o proprietário do imóvel também tenha consciência e conhecimento.

Por norma as imobiliárias só fazem este tipo de intervenção e ação em imóveis que têm como exclusivo, isto é, quando é uma só determinada mediadora, a autorizada a poder comercializar o imóvel.

Em segundo lugar, este tipo de ação de destaque requer à mediadora custos com tempo, recursos humanos e financeiros.
A mediadora começa por marcar um dia próprio que por norma é datado para um feriado ou fim de semana. Faz então publicidade local através de folhetos e flyres anunciando a Open House, o dia e a hora, tal como o local. Muito provavelmente serão tiradas fotografias ao seu imóvel.

Através de redes sociais também poderão ser divulgadas as ações.
No dia da Open House, o local será indicado com publicidade da sua casa e da imobiliária e começarão a aparecer visitas ao imóvel.

Sugiro que não tenha mobiliário e muito menos valores em casa. O ideal será o imóvel estar desocupado de todos e quaisquer bens, por uma questão de segurança, mas também porque as áreas parecerão maiores e isso com toda a certeza ajuda à venda.

A imobiliária será responsável pela limpeza e trato do imóvel, pelo que se ocorrerem danos, serão eles os responsáveis.
Neste tipo de ações, é normal que a concorrência das imobiliárias apareça e faça parcerias que para si só trará vantagens.

Uma Open House pode não ser uma ação de destaque em Portugal, mas por exemplo nos Estados Unidos, é o normal e mais agradável. Os clientes não se sentem pressionados como numa visita normal e os negócios concretizam-se com muito mais rapidez e naturalidade.

Pesquisar mais textos:

Carla Horta

Título:O que é uma Open House?

Autor:Carla Horta(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios