Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Viagens > Ecoturismo da Quinta da Ombria

Ecoturismo da Quinta da Ombria

Categoria: Viagens
Comentários: 1
Ecoturismo da Quinta da Ombria

O turismo de saúde é um conceito novo no âmbito de uma actividade que representa muito em termos de imagem e de dividendos para países como Portugal. No concelho de Loulé, a Quinta da Ombria consolida um projecto turístico-imobiliário que reflecte uma visão sustentável e de integração com as populações locais, denotando ainda preocupações ambientais. Financiada por capital finlandês, contribui, todavia, para o desenvolvimento económico das freguesias de Tôr e de Querença, onde está implantada.
Trata-se de uma harmonização inédita entre saúde, golfe e economia no valor de 200 milhões de euros aplicados em 180 hectares, por onde se distribuirá um máximo de 1785 camas.

Percursos pedestres, bird-watching, produtos regionais, contacto com a Natureza e hortas ecológicas serão apenas algumas ofertas, que não colidem com o desfrute de um hotel de cinco estrelas com Spa, club house, restaurantes e golfe de dificuldade média.
Ilpo Kokkila, presidente do conselho de administração da holding detentora da propriedade, faz questão de contratar trabalhadores da área, de apoiar o lançamento de pequenas empresas e de animar as pessoas directa e indirectamente ligadas à Quinta da Ombria a optar pelos serviços locais. De tal modo que, para adquirirem o que quer que seja, os clientes e/ou futuros moradores terão de se deslocar às freguesias adjacentes, uma vez que o complexo não disporá de comércio.

Paralelamente, a evidente mais-valia da beleza natural da propriedade (integrada na Rede Natura 2000), com azinheiras, oliveiras, medronheiros, sobreiros e alfarrobeiras, para além da proximidade da praia, é coadjuvada pelo projecto de golfe (uma boa aposta de combate à sazonalidade), com a ribeira das Mercês e os lagos artificiais como obstáculos favoritos.

Prevê-se que apenas cinco por cento do espaço da Quinta da Ombria se destine a construção, sendo 60 hectares consagrados à protecção de espécies autóctones e havendo ainda uma fracção de terreno reservada às hortas ecológicas para fruição dos donos das moradias. De facto, a gestão ambiental encima as prioridades do fautor, que promoveu já estudos nos âmbitos hidráulico e hidrológico e nos contextos de flora, vegetação e habitats, nomeadamente no que concerne à população de morcegos. Em acréscimo, será dada preferência à deslocação em veículos eléctricos. Lograr uma certificação especial é, a par da redução dos impactos da construção, um objectivo do empreendedor.

O plano inclui ainda o aproveitamento de pontes, levadas e açudes, importantes do ponto de vista do ecoturismo. Desenvolvendo esta vertente, cria-se uma maior consciência ambiental e incrementa-se o consumo de produtos especiais, muito procurados por Nórdicos e Ingleses, mas também, de forma crescente, por Portugueses.

A degustação de licores regionais, a cozinha tradicional do Monte da Eira e uma volta pela Serra do Caldeirão constituem algumas ideias de complementar a exploração do barrocal algarvio.


Maria Bijóias

Título: Ecoturismo da Quinta da Ombria

Autor: Maria Bijóias (todos os textos)

Visitas: 0

603 

Imagem por: Falcon505

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 1 )    recentes

  • SophiaSophia

    14-06-2014 às 06:24:01

    Vale muito a penas desfrutar do ecoturismo na Quinta da Ombria. Excelente!
    Cumprimentos,
    Sophia

    ¬ Responder

Comentários - Ecoturismo da Quinta da Ombria

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Como Solicitar O Seguro Desemprego - Passo A Passo!

Ler próximo texto...

Tema: Utilidades Domésticas
Como Solicitar O Seguro Desemprego - Passo A Passo!\"Rua
O seguro desemprego é instituído pela Lei Nº 7.998, de 11 de janeiro de 1990 e que tem por finalidade prover a assistência financeira temporária ao trabalhador desempregado sem justa causa. Foi sancionado pelo presidente da República do Brasil e também é regido pela Consolidação das Leis Trabalhistas – CLT.

Este benefício é concedido a todo e qualquer trabalhador que foi dispensado apenas em regime de sem justa causa ou quando houver acordo judicial e o juiz autorizar o pagamento devido ao ex-trabalhador da empresa.

Sua duração é de 3(três) a 5(meses) de forma contínua e dependerá do tempo em que ficou empregado. O valor mensal é calculado conforme o que o trabalhador ganhava durante o período em que estava empregado.

Essa assistência financeira e temporária tem algumas regras, por isso, é muito importante conhecê-la antes mesmo de solicitá-la nos órgãos responsáveis.

Para ter direito ao benefício:


- Precisa ter a carteira devidamente assinada da empresa;
- Ter trabalhado durante 6 meses na empresa (no mínimo);
- Não ter recebido esse benefício no período de 16(dezesseis) meses ininterruptos;
- Ter sido dispensado sem justa causa.

Quem tem direito ao benefício:


- Os trabalhadores demitidos sem justa causa;
- O pescador artesanal; e
- O empregado doméstico, desde que o empregador esteja recolhendo o Fundo de Garantia de Tempo de Serviço (FGTS).

Como solicitar – Passo a passo:


1) Dirija-se à qualquer Caixa Econômica Federal ou ao M.T.E (Ministério do Trabalho e Emprego) da sua cidade munidos dos seguintes documentos:
- Rescisão contratual, carteira de trabalho devidamente dado baixa com a data de saída e assinada e carimbada pela empresa, as duas vias do seguro desemprego preenchido e fornecido pela empresa, cartão do PIS/PASEP ou o cartão cidadão, extrato do recebimento do pagamento do FGTS, comprovante de residência e os últimos 3 (três) contra-cheques;
2) Entregue todos esses documentos ao atendente. Eles vão fornecer o protocolo de entrada do seguro desemprego, vão lhe dizer quantas parcelas você tem direito e a data que você receberá a primeira (30 dias).

Bem, apenas isso e agora é só esperar para o recebimento do pagamento das parcelas. Para consultar, acesse este link: http://granulito.mte.gov.br/sdweb/consulta.jsf
Digite com seu número de PIS/PASEP e logo abaixo com o código no visor e clique em consultar. Vai abrir outra tela com as informações das parcelas.

Pesquisar mais textos:

Briana Alves

Título:Como Solicitar O Seguro Desemprego - Passo A Passo!

Autor:Briana Alves(todos os textos)

Imagem por: Falcon505

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios