Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Viagens > Dornes – relaxar nas margens do rio Zêzere

Dornes – relaxar nas margens do rio Zêzere

Categoria: Viagens
Visitas: 2
Comentários: 1
Dornes – relaxar nas margens do rio Zêzere

Dornes é uma vila do concelho de Ferreira do Zêzere que, para além das paisagens fascinantes, é detentora de uma mensurável carga monumental e histórica e de uma grande devoção a Nossa Senhora do Pranto, padroeira, provavelmente decorrente da lenda que se disseminou pela região e de onde deriva, igualmente, o nome da terra, que inicialmente era Vila das Dores.

A torre templária de Dornes é um dos seus cartões de visita, sobretudo pela originalidade da forma. As cinco faces fazem dela uma raridade da arquitectura militar dos tempos da reconquista. No século xvi, e com um ambiente de maior paz, a torre tornou-se sineira, função que mantém até hoje.

Perto da torre nasceu a igreja, que data do século xii, e que desde o tempo da rainha Santa Isabel se encontra ligada à lenda e ao culto de Nossa Senhora do Pranto. No interior deste templo, encontram-se um órgão de tubos da segunda metade do século xviii (restaurado há pouco tempo e usado nos concertos que aproveitam a excelente acústica da igreja) e um revestimento de bons azulejos dos séculos xvi e xvii. Esta igreja e a torre encimam um cabeço elevado sobre o Zêzere, de onde se podem, eventualmente a partir dos bancos existentes no átrio, apreciar as fantásticas panorâmicas em redor.

Aliás, Dornes é dona de uma cobiçável magnificência paisagística. Forma uma península banhada pela albufeira de Castelo de Bode, e, com a construção da barragem, esta albufeira converteu-se no maior lago artificial da Europa. Deste modo, o rio Zêzere não constitui somente um dos mais relevantes recursos hídricos do país, como desempenha um papel de enorme responsabilidade pela beleza natural da vila.

Na estrada que liga Paio Mendes a Dornes encontra-se, ao longo de aproximadamente três quilómetros, uma via-sacra composta por catorze cruzeiros. Junto ao primeiro, uma lápide justifica a sua razão de ser: «Pára e pensa. As catorze cruzes que vais visitar lembram-te o maior acto da História da Humanidade: Um Deus-homem morreu por ti.»

A freguesia conta anualmente com cerca de quarenta cortejos religiosos em honra de Nossa Senhora do Pranto, com início na segunda-feira de Pascoela e estendendo-se até ao mês de Setembro, sendo o ponto mais alto o dia 15 de Agosto, que corresponde à grande festa de Dornes.

Desde 1999, e com uma periodicidade bianual, o último domingo de Agosto acolhe uma iniciativa designada Cirius, que relata a história da Paixão e Morte de Jesus Cristo, baseada nos Evangelhos, repartida pelos catorze cruzeiros. Trata-se de uma recriação com personagens reais, de forma inovadora e dinamizadora das actividades de teatralização e cultura de toda aquela zona. Esta acção termina ao anoitecer com a partilha de comida e bebida e com um espectáculo pirotécnico nas margens do rio Zêzere.

Depois disto, resta apenas desfrutar da serenidade da vila de Dornes, aproveitar para descansar e contemplar a imensa beleza envolvente, quer seja de carácter natural ou arquitectónico. Venha daí!


Maria Bijóias

Título: Dornes – relaxar nas margens do rio Zêzere

Autor: Maria Bijóias (todos os textos)

Visitas: 2

687 

Imagem por: 07janeka

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 1 )    recentes

  • SophiaSophia

    14-06-2014 às 05:45:03

    Que encanto! Dornes parece ser bem interessante para conhecer!
    Cumprimentos,
    Sophia

    ¬ Responder

Comentários - Dornes – relaxar nas margens do rio Zêzere

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Os primeiros brinquedos

Ler próximo texto...

Tema: Brinquedos
Os primeiros brinquedos\"Rua
O brinquedo é mais do que um objecto para a criança se divertir e distrair, é também uma forma de conhecer o mundo que tem ao seu redor e para dar asas à sua imaginação. Desta forma, os brinquedos sempre estiveram presentes na sociedade.

Os primeiros brinquedos datam de 6500 anos atrás, no Japão, em que as crianças brincavam com bolas de fibra de bambu. Entretanto há 3000 anos surgiram os piões feitos de argila e decorados, na Babilónia.

No século XIII apareceram os soldadinhos de chumbo, porém só eram acessíveis às famílias nobres. Cinco séculos mais tarde, apareceram as caixas de música, criadas por relojoeiros suíços.

As bonecas são muito antigas, surgiram enquanto figuras adoradas como deusas, há 40 mil anos, mas a primeira fábrica abriu apenas em 1413 na Alemanha. Barbie, a boneca mais famosa do mundo, foi criada em 1959, mas ainda hoje é das mais apetecíveis pelas crianças.

O grande boom dos brinquedos aconteceu quando se descobriu o plástico para o fabrico. Mesmo assim, muitas famílias não podiam comprar brinquedos aos filhos, como tal, estes utilizavam diversos tipos de materiais e construíam os seus próprios brinquedos.

Actualmente, as crianças têm acesso a uma enorme variedade de brinquedos, desde bonecas, a carros telecomandados, a videojogos… Educativos ou apenas lúdicos, há de tudo e para todos os gostos e preços.

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:Os primeiros brinquedos

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Imagem por: 07janeka

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • umdolitoys 23-01-2013 às 05:46:38

    Adorei a reportagem! e tenho algo para vocês verem!!

    Espero que gostem!!!

    ¬ Responder
  • sofia 22-07-2012 às 21:56:29

    Achei muito interecante e muito legal saber que ano foi fabricadoas bonecas

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios