Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Viagens > A vida na "Ilha"

A vida na "Ilha"

Categoria: Viagens
Comentários: 1
A vida na "Ilha"

Viver numa ilha...

Bem, viver numa ilha, de fato, não será para toda a gente. As pessoas deparam-se diariamente com o típico problema de "claustrofobia", de olhar em volta e só conseguir alcançar o imenso oceano que nos rodeia, de querer ver "caras novas", de poder ver algo diferente . Quem nos visita acha-nos isolados, com poucas opções, acha que temos que nos deparar com a falta de emprego e que temos uma vida um tanto ao quanto, enfadonha...

Bem visto, mas será só isso, viver numa ilha será que são só revezes? Ou será que existirá algo de mágico e de belo? A verdade é que se não vivesse numa ilha, se não lidasse diariamente com todas estas situações, possivelmente, acharia que seria incapaz, completamente incapaz de habitar num destes pequenos paraísos, as ILHAS.

A "minha" ilha do Faial situa-se no extremo ocidental do Grupo Central do arquipélago dos Açores. É separada da ilha do Pico por um bocadinho mar com de 8,3 km de largura, conhecido pelo canal do Faial. A ilha tem a forma aproximada de um pentágono irregular, com 21 km de comprimento no sentido leste-oeste e uma largura máxima de 14 km, ou seja, é mesmo "pequenota". A nossa população residente ronda os 15 mil habitantes.

O clima é temperado oceânico, com temperaturas médias anuais do ar que oscilam entre os 13º C no Inverno e os 22°C no Verão, com frequentes vendavais e uma humidade relativa do ar em média acima dos 79%.

Temos uma marina mundialmente conhecida, a "Marina da Horta", local de escala de iates nas travessias entre o continente americano e a Europa. A ilha é localmente conhecida por ilha Azul, designação que foi popularizada a partir da descrição de Raul Brandão em Ilhas Desconhecidas. Somos neste momento, uma das 37 mais bonitas Baías do Mundo, temos locais inimagináveis, paisagens abaladoras, vistas de cortar a respiração...

Bem, acho que tenho razões mais do que suficientes para continuar a falar desta "Pérola do Atlântico" e convencer os leitores, que morar numa ilha é algo de único e inigualável. Acompanhem diariamente os depoimentos de quem, como eu, vive rodeado por mar.

Até já...


Elisa Silva

Título: A vida na "Ilha"

Autor: Elisa Silva (todos os textos)

Visitas: 0

778 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 1 )    recentes

  • SophiaSophia

    18-04-2014 às 23:36:21

    A Rua Direita adoraria ter essa vida na ilha. Que texto convidativo..srsrs. Parabéns!

    ¬ Responder

Comentários - A vida na "Ilha"

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Contador de moedas

Ler próximo texto...

Tema: Material Escritório
Contador de moedas\"Rua
O mundo dos negócios exige um grande dispêndio de energia e muitas horas de trabalho. No entanto hoje já é possível fazer recurso da alta tecnologia para poupar tempo e dinheiro. O recurso às funções do computador para o comércio facilita e atrai muitos clientes para empresas e comerciantes. No que diz respeito a contas é possível fazer uma contagem rápida e eficaz do dinheiro, sem passar horas a contar e com o risco de engano. É por isso que cada vez mais pessoas ligadas a negócios e serviços optam por adquirir um contador de moedas. Deste modo sabem que poupam tempo e não falham na sua contagem.

Dos inúmeros equipamentos que a alta tecnologia põe ao dispor, este é sem dúvida um equipamento que beneficia em muito o trabalho de muita gente. Por ser pequeno é muito cómodo e exige pouco espaço, ou melhor pode ser colocado em qualquer lugar.

Torna-se evidente que as novas tecnologias vieram para simplificar a vida e trazem muitas vantagens, rentabilizam e poupam tempo. No caso do contador de moedas, sem enganos, falhas e complicações. É o ideal para ter num escritório de uma empresa, em escolas, cafés, pastelarias, salões de jogos, bancos, cinema, serviços financeiros e de tesouraria e outros ligados a serviços públicos e privados.

Em resumo, se está ligado a qualquer trabalho de comércio ou serviços pode poupar muto tempo e problemas apenas colocando um equipamento destes no seu espaço de trabalho. As suas vantagens são inúmeras, em especial: permite realizar uma contagem rápida das moedas dividindo-as e fazendo a sua soma, conta o total das moedas, o valor total em cada tipo de moedas e a quantidade de todas as moedas.

Contem e separa no mínimo duzentas e vinte moedas por minuto, sem erro, conta e separa tudo no mesmo equipamento, permite alimentar o aparelho com quantidades entre as trezentas e quinhentas moedas de cada vez e continuar a adicionar mais moedas enquanto está a contar. Além disso o aparelho pode ser programado para separar um número de moedas predeterminado.

O seu design é bastante inovador e resistente. Os materiais de elevada qualidade, de fácil ligação e paragem automática.

Possui uma elevada funcionalidade, baixo consumo (70W), pouco peso, aproximadamente quatro kg, velocidade ultra rápida, pequena dimensão e estão todos certificados pela EU. Deste modo também possuem garantia, são fáceis de usar e de arrumar.

As suas funções práticas permitem que o contador de moedas possa estar em qualquer lugar.

Pesquisar mais textos:

Teresa Maria Batista Gil

Título:Contador de moedas

Autor:Teresa Maria Gil(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios