Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Utilidades Domésticas > Sabe Passar Roupa a Ferro?

Sabe Passar Roupa a Ferro?

Comentários: 1
Sabe Passar Roupa a Ferro?

Desde sempre que passar a ferro era uma tarefa para as senhoras, na sua maioria perfeitas donas de casa que faziam vincos como ninguém e engomavam de forma perfeita e irrepreensível.
Se isto aconteceu durante anos, com o passar dos mesmos as coisas foram-se alterando e forma bastante significativa.

Ora nos tempos que correm, os homens passam a roupa de forma prática e sistemática e as mulheres já não o fazem com a perfeição de outros tempos. Mas se existiram assim tantas mudanças, o que é que está assim de tão errado na forma como se passa a ferro nos dias de hoje?

Mudam-se os tempos… Mudam-se as vontades… E se os ferros de engomar também estão diferentes, isto deveria facilitar-nos a vida. Vejamos o que andamos a fazer de errado enquanto engomamos a nossa roupa.

Em primeiro lugar, engomar roupas que já foram usadas é um grande erro. Os cheiros de fumo, transpiração e até mesmo de pequenas nodoas vão ficar mais acentuados que nunca. A roupa deve ser engomada depois de lavada, a não ser que seja somente para um pequeno retoque.

Não encha demasiado o depósito da água do ferro. Enchê-lo demasiado pode fazer com que alguma água saia enquanto engoma e pode manchar alguns tecidos mais complicados ou delicados.

Quando passar uma camisa a ferro comece pelos punhos, gola e ombros. De seguida as mangas e por fim as laterais e as costas. No que diga respeito aos botões, passe-os do aveço, pois os intervalos ficarão perfeitos.

Quanto a roupa com estampas, deve sempre passa-las do avesso para que não colem. O mesmo se passa com a roupa preta e de cetim. Se os passar pela frente vão ficar com um brilhante feio que vai parecer sujo e russo.

Quantos aos vincos, tenha atenção onde os faz. Os vincos nas calças devem seguir a linha da perna das presilhas até ao final das pernas. Se já tiverem os vincos feitos, faça-os imediatamente por cima. Se há coisa de mau aspeto são 2 ou 3 vincos sobrepostos e desleixados. Quanto ás calças de ganga, nunca em situação alguma devem ter vincos.

Passar a roupa pode não ter de ser regida por uma ciência exata, mas ao deixar a sua roupa engomada de qualquer maneira pode estragar qualquer vestimenta ou figurino mais trabalhado e pensado. Prime pela perfeição quando engomar e vai ver que vale a pena.


Carla Horta

Título: Sabe Passar Roupa a Ferro?

Autor: Carla Horta (todos os textos)

Visitas: 0

644 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 1 )    recentes

  • SophiaSophia

    05-06-2014 às 19:20:29

    Às vezes, passar roupa vai depender muito do tipo de tecido. Por isso, é necessário ter prudência ao passar uma determinada roupa.
    Cumprimentos,
    Sophia

    ¬ Responder

Comentários - Sabe Passar Roupa a Ferro?

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Martelos e marrettas

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Ferramentas
Martelos e marrettas\"Rua
Os martelos e as marretas são, digamos assim, da mesma família. As marretas poderiam apelidar-se de “martelos com cauda”. Elas são bastante mais robustas e mantêm as devidas distâncias: o cabo é maior.

Ambos constituem, na sua génese, amplificadores de força destinados a converter o trabalho mecânico em energia cinética e pressão.

Com origem no latim medieval martellu, o martelo é um instrumento utilizado para “cacetear” objectos, com propósitos vários, pelo que o seu uso perpassa áreas como o Direito, a medicina, a carpintaria, a indústria pesada, a escultura, o desporto, as manifestações culturais, etcétera, variando, naturalmente, de formas, tamanhos e materiais de composição.

A diversidade dos martelos é, realmente, espantosa. O mascoto, por exemplo, é um martelo grande empregue no fabrico de moedas. Com a crise económica que assola o mundo actualmente, já se imaginam os governantes, a par dos banqueiros, de martelo em punho para que não falte nada às populações…

Há também o marrão que, mais do que o “papa-livros” que tira boas notas a tudo, constitui um grande martelo de ferro, adequado para partir pedra. Sempre poupa trabalho à pobre água mole…

O martelo de cozinha serve para amaciar carne. Daquela que se vai preparar, claro está, e não da de quem aparecer no entretanto para nos martelar a paciência…!

Já no âmbito desportivo, o lançamento do martelo representa uma das provas olímpicas, tendo sido recentemente adoptado na modalidade feminina. Imagine-se se, em vez do martelo, se lançasse a marreta… seria, certamente, mesmo sem juiz nem tribunal, a martelada que sentenciaria a sorte, ou melhor, o azar de alguém!

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:Martelos e marrettas

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios