Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Utilidades Domésticas > Descubra a magia da cozinha

Descubra a magia da cozinha

Visitas: 14
Comentários: 1
Descubra a magia da cozinha

Na cozinha, nem tudo o que sabe bem tem de ser difícil ou trabalhoso. Há pequenos truques que constituem autênticos segredos de sucesso.

Por exemplo, para tornar uma tarte de maçã deliciosa, experimente colocar a fruta, previamente descascada e cortada, de molho em vinho branco cerca de meia hora antes de a assentar sobre a massa. Verá que confere ao sabor um toque especial.

Se quiser obter umas natas batidas consistentes, basta conservá-las bem frias e deixar a tigela onde as vai bater no frigorífico durante meia hora. Se desejar maior volume, é só acrescentar algumas gotas de sumo de limão.

Moldar almôndegas pode deixar de ser a ingrata tarefa de tentar colar a carne picada uma à outra e não aos próprios dedos! A simplicidade é, uma vez mais, a resposta: molhar as mãos em água antes de começar a fazer as bolinhas. Para que a forma redonda permaneça e as almôndegas não se espapacem todas na frigideira, podem pôr-se no frigorífico dez minutos antes da fritura.

Desenformar uma gelatina inteira também pode exigir perícia. Mergulhar, por uns segundos, a forma que a contém em água muito quente auxilia o êxito. Se, mesmo assim, a “tremeliques” não sair, coloca-se o recipiente em cima de um prato, tapando-o com um pano quente.

Para reconquistar a rigidez de batatas fritas amolecidas, forra-se um pirex com uma folha de papel absorvente, espalha-se uma pequena quantidade destas batatas e leva-se ao microondas, na potência máxima, durante menos de um minuto. Deixa-se repousar cerca de cinco minutos antes de servir.

O melão, fruto tão apreciado, mas afecto a um determinado período do ano, já pode ser saboreado fora da época. Só é preciso descascá-lo, regar a polpa com sumo de limão e embrulhá-lo em película aderente ou papel de alumínio para o congelar.

As bolachas que escapam aos ataques de ansiedade e fúria de quem se refugia na outra metade do pacote, e que não se querem ver moles, devem ser envolvidas em papel de alumínio e postas no frigorífico, na gaveta dos vegetais, para continuarem crocantes e manterem o seu paladar original.

No que se refere à farinha, há que destrinçar o tipo. A de trigo deve ser arrecadada num local fresco e seco, por um período não superior a seis meses, sendo que a que contém fermento não deve ultrapassar metade deste tempo, conservada em condições idênticas.

A arte de cozinhar pressupõe, invariavelmente, o uso de loiça, que nem sempre fica com aspecto aprazível. Deste modo, para despegar restos de comida do fundo de um tacho, é suficiente que o encha com água quente, junte uma mão-cheia de sal, deixe actuar durante uns minutos e depois lave com um esfregão de aço inoxidável. Então sim, adquirirá um belo tacho!...



Maria Bijóias

Título: Descubra a magia da cozinha

Autor: Maria Bijóias (todos os textos)

Visitas: 14

681 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 1 )    recentes

  • SophiaSophia

    07-06-2014 às 13:51:05

    A cozinha é um dos ambientes do lar que mais passamos tempo. É lá que conversamos na maior parte do tempo com aqueles que amamos. Cozinhar com o amor é a maior magia do mundo!
    Cumprimentos,
    Sophia

    ¬ Responder

Comentários - Descubra a magia da cozinha

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Martelos e marrettas

Ler próximo texto...

Tema: Ferramentas
Martelos e marrettas\"Rua
Os martelos e as marretas são, digamos assim, da mesma família. As marretas poderiam apelidar-se de “martelos com cauda”. Elas são bastante mais robustas e mantêm as devidas distâncias: o cabo é maior.

Ambos constituem, na sua génese, amplificadores de força destinados a converter o trabalho mecânico em energia cinética e pressão.

Com origem no latim medieval martellu, o martelo é um instrumento utilizado para “cacetear” objectos, com propósitos vários, pelo que o seu uso perpassa áreas como o Direito, a medicina, a carpintaria, a indústria pesada, a escultura, o desporto, as manifestações culturais, etcétera, variando, naturalmente, de formas, tamanhos e materiais de composição.

A diversidade dos martelos é, realmente, espantosa. O mascoto, por exemplo, é um martelo grande empregue no fabrico de moedas. Com a crise económica que assola o mundo actualmente, já se imaginam os governantes, a par dos banqueiros, de martelo em punho para que não falte nada às populações…

Há também o marrão que, mais do que o “papa-livros” que tira boas notas a tudo, constitui um grande martelo de ferro, adequado para partir pedra. Sempre poupa trabalho à pobre água mole…

O martelo de cozinha serve para amaciar carne. Daquela que se vai preparar, claro está, e não da de quem aparecer no entretanto para nos martelar a paciência…!

Já no âmbito desportivo, o lançamento do martelo representa uma das provas olímpicas, tendo sido recentemente adoptado na modalidade feminina. Imagine-se se, em vez do martelo, se lançasse a marreta… seria, certamente, mesmo sem juiz nem tribunal, a martelada que sentenciaria a sorte, ou melhor, o azar de alguém!

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:Martelos e marrettas

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios