Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Serviços > Sirva-se do saber

Sirva-se do saber

Categoria: Serviços
Comentários: 1
Sirva-se do saber

A maioria dos estudantes queixa-se da “seca” que é ir às aulas (alguns até optam por ir “molhar o bico” com um sumo numa explanada, de vez em quando), comemoram a falta de um professor como se de um prémio na lotaria se tratasse, reclamam do muito trabalho que dizem ter, detestam andar com o estômago enrolado na altura dos testes, mas, na verdade, reconhecem, regra geral, que a escola constitui, de algum modo, a “tropa” que os prepara para a vida, quer pela informação, quer pela formação que proporciona.

Esta ânsia do saber, a experimentação prática de conceitos eminentemente teóricos, a comunhão de interesses e vivências com colegas e educadores, o sentido de construção de um mundo mais à maneira de cada um, enfim, o ambiente escolar extravasado para um quotidiano eterno é a força motriz do desenvolvimento de qualquer sociedade. A partir do momento em que se deixe de querer aprender, abandona-se o apego à vida, porque ela exige uma actualização dedicada de todos os parâmetros que constantemente apresenta. O serviço de formação contínua oferece, precisamente, a oportunidade de incorporar ao material de estudo as últimas da ciência e do conhecimento relativas às mais variadas situações diárias.

Efectivamente, começamos a aprender ainda confortavelmente instalados no seio materno, e até morrer este processo não cessa. As descobertas são contínuas, novos desafios vão surgindo, levantam-se questões proeminentes cuja procura das respostas representa avanços que movem verdadeiramente os indivíduos. Pode parecer um pouco extenuante pensar que se tem de assimilar inúmeras coisas no decurso da existência, sobretudo quando os anos trazem já o peso de canseiras, desilusões, solicitações de adaptação incessante e inevitáveis mudanças.

Não obstante, é o que determina o grau de vida de uma pessoa. Quando alguém perde a capacidade de apreender noções e de integrar acontecimentos, fica para trás e, de certa forma, vai morrendo. Com a sociedade passa-se o mesmo. O que aconteceria se os médicos não participassem em congressos e cursos de reciclagem? Certamente que a validade de tanto tempo a “queimar pestanas” se resumiria a alguns meses, data em que apareceriam inovações que complementariam o que lhe havia sido transmitido ou até as substituiriam. Entretanto, aos doentes estariam a ser aplicados métodos e técnicas ultrapassados, pondo em risco a sobrevivência ou, no mínimo, a qualidade de vida destes pacientes.

É possível fazer com que a escola não seja uma instituição de papagaios que falam sem ideia do que dizem. De contrário, haveria que estatuir que se os burros voassem, os colégios seriam autênticos aeroportos…!

Maria Bijóias

Título: Sirva-se do saber

Autor: Maria Bijóias (todos os textos)

Visitas: 0

764 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 1 )    recentes

  • SophiaSophia

    31-05-2014 às 03:56:47

    A vida é um grande aprendizado. Não há faculdade que nos ensine tão bem quanto as situações que nos acontecem diariamente. Quem estiver disposto a aprender, terá um coração muito mais do saber. Devemos estar com o coração bem aberto.
    Cumprimentos,
    Sophia

    ¬ Responder

Comentários - Sirva-se do saber

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Como fazer disfarces de Carnaval

Ler próximo texto...

Tema: Vestuário
Como fazer disfarces de Carnaval\"Rua
O ano começa e depressa chega uma data muito ansiada principalmente pelos mais jovens: o desejado Carnaval!

Esta é uma data que os pequenos adoram e deliram com as fantasias. O problema maior é a despesa que os disfarces representam e no ano seguinte já não usarão o mesmo disfarce ou, no caso dos mais pequenos, já não lhes serve.
O melhor nesta data é mesmo reciclar e aprender a fazer disfarces caseiros utilizando truques mais económicos e materiais reciclados para preparar as fantasias dos pequenitos!

Uma sugestão para os meninos é o traje de pirata que pode facilmente ser criado a partir de peças que tenha em casa. Procure uma camisa de tamanho grande e, de preferência, de cor branca com folhos. Se não tiver uma camisa com estas características facilmente encontrará um modelo destes no guarda-vestidos de alguma familiar, talvez da avó.

Precisará de um colete preto. Na falta do colete pode utilizar um casaco preto que esteja curto, rasgue as mangas pelas costuras dos ombros. As calças devem ser velhas e pretas para poderem ser cortadas na zona das pernas para envelhecer a peça. Coloque um lenço preto ou vermelho na cabeça do menino e, de seguida, com um elástico preto e um pouco de velcro tape um dos olhos.

Para as meninas não faltam ideias originais para fazer disfarces bonitos e especiais para este dia. Uma ideia original é a fantasia de Flinstone. É muito fácil e prática de fazer e fica um disfarce muito bonito. Comece por arranjar um pedaço de tecido branco. Coloque o tecido em volta do corpo como uma toalha de banho e depois amarre num dos braços fazendo uma alça. Depois corte as pontas em ziguezague mantendo um lado mais comprido que o outro. Amarre o cabelo da menina todo no cimo da cabeça, como se estivesse a fazer um rabo-de-cavalo mas alteie-o mais. Com o auxílio de um pente frise o cabelo, pegando nas pontas e passando o pente em sentido contrário até que fique todo despenteado. Numa loja de disfarces compre um osso de plástico e prenda na fita da criança.

Pegue nos materiais, puxe pela imaginação e ponha mãos ao trabalho!

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:Como fazer disfarces de Carnaval

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • Rua DireitaRua Direita

    09-06-2014 às 04:01:21

    Não em carnaval, mas em bailes de fantasia, sempre usei o TNT. Eles são ótimos para trabalhar o corte, para costurar e deixa bem bonito!
    Cumprimentos,
    Sophia

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios