Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Serviços > Serviço Social – Uso e/ou Abuso

Serviço Social – Uso e/ou Abuso

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Serviços
Visitas: 2
Comentários: 1
Serviço Social – Uso e/ou Abuso

Na intervenção psicossocial, tudo começa com uma primeira entrevista em que uma pessoa aparece com uma situação que a aflige e impede a sua vida de prosseguir de uma forma habitual e normalmente coordenada. Esta primeira entrevista tem como objetivo principal compreender perfeitamente a situação-problema que aflige o utente, bem como a situação de vida a que esta está inerente.

Quais serão os anseios do utente? Que poderá este esperar do profissional que está na sua frente? E do serviço em geral? Naturalmente a pessoa-cliente poderá esperar que o profissional o atenda em ambiente reservado, sem os olhos curiosos de terceiros, que o escute atentamente e procure compreender em profundidade o “seu problema”, que o informe de uma forma clara, com uma linguagem que possa entender, independentemente da sua origem, situação económica ou formação académica, que o oriente no desenvolvimento de um plano que venha a solucionar aquilo que o apoquenta, e que o apoie no acesso aos recursos informais, formais e societais, de tal forma que possa sentir-se capaz de alcançar a resolução da sua situação problema.

Nesta primeira fase dá-se uma exploração do problema para que se possa alcançar uma compreensão tão clara quanto possível, apesar da subjetividade que lhe está inerente em virtude da situação de vida em que está envolvido ser única para a pessoa que o apresenta, mas poder ser apreciado de formas muito diferentes se for vivenciado por outras pessoas e noutras circunstancias.

É de absoluta necessidade verificar com alguma calma os contornos pessoais e sociais de toda a situação, de forma a poder chegar a conclusões claras sobre o problema como também sobre a personalidade da pessoa que o apresenta; só assim será possível elaborar um plano de resolução.

Em primeiro lugar, a preocupação do técnico está voltada para a pessoa que se assume como utente, no entanto, esta não é um elemento único na família, na sociedade e no mundo, esta pessoa, está envolvida numa porção de relacionamentos, uns de natureza profissional, outros de natureza social e ainda outros de natureza familiar.

A maioria das situações-problema que levam uma pessoa comum a dirigir-se a um técnico de intervenção psicossocial estão imbuídas de problemas familiares, ou noutros casos envolvem as famílias das pessoas em causa.

O técnico procurará necessariamente intervir dentro das suas possibilidades, não perdendo de vista a situação colocada pelo utente em causa mas procurando vislumbrar se há dependentes em algum risco. Neste contexto, nem sempre os técnicos são apreciados, eles são a cara de um inimigo (o estado) a quem se recorre tantas vezes indevidamente no intuito de alcançar vantagens quando tantas vezes os reais problemas estão muito para além daquilo que é apresentado. Aqui cabe ao técnico ser perspicaz ao ponto de diferenciar entre as situações reais e as farsas, coisa que nem sempre é fácil, uma vez que vivemos num mundo de artistas que facilmente orientam planos para conseguir os seus objetivos.


Ana Sebastião

Título: Serviço Social – Uso e/ou Abuso

Autor: Ana Sebastião (todos os textos)

Visitas: 2

614 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 1 )    recentes

  • SophiaSophia

    30-05-2014 às 00:52:53

    Verdade tudo que escreveste. Às vezes, o abuso é surreal, e nem sabe-se como agir na hora. Muito bom seu texto!
    Cumprimentos,
    Sophia

    ¬ Responder

Comentários - Serviço Social – Uso e/ou Abuso

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Cães e Humanos: Amizade por interesses

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Animais Estimação
Cães e Humanos: Amizade por interesses\"Rua
Não é de hoje que os cães são considerados nossos melhores amigos, porém como toda amizade ela não é totalmente incondicional e livre de interesses, pense bem, você pode discordar a princípio, mas analise a fundo e verá que tenho razão.

Cães convivem conosco a mais de 10mil anos, foi lá atrás na pré história que essa amizade começou, uma das mais duradouras da história. Teorias dizem que essa conexão iniciou pois ambas as espécies precisavam de algo que não possuíam e juntos se completaram.

Em plena era do gelo onde a sobrevivência estava sendo testada a todo vapor, aquele lobo considerado mais corajoso se encontrou com um homem também corajoso e resolveram unir forças, talvez não conscientemente, mas deu certo para ambos, e ali iniciava uma amizade que duraria por milênios.

Nesse estágio da nossa história, corríamos perigo de sobrevivência; faltava comida, segurança e energia ! ... E então percebemos que esses lobos simpáticos poderiam nos dar uma vantagem na corrida contra a morte, afinal eles caçavam muito bem , coisa que tínhamos dificuldade em fazer pela falta de energia naquele momento; então pensamos, eles nos ajudam a caçar, nós dividimos o alimento e em troca eles ganham segurança e afeto, e foi assim que essa amizade nos ajudou a enfrentar todos os percalços do caminho, e hoje evoluímos tanto que não precisamos mais de seus serviços e ainda sim continuam sendo nossos melhores amigos, posso dizer então que realmente é uma amizade verdadeira, que surgiu da dificuldade e interesses mas que não se deixou abalar por nada.

Então, agora quando virmos alguém maltratar esses animais, desdenhar deles dizendo que "não prestam pra nada", "não fazem nada de útil", como a galinha que põe ovos, ou a vaca que dá leite, lembremo-nos o quão útil eles foram na nossa caminhada, não só no quesito físico mas também no emocional, numa época em que as aparências não importavam e nem o QI para se fazer um amigo, bastava ser corajoso o bastante pra ultrapassar barreiras e conhecer mais o outro, do jeito que ele viesse, garanto que vantagens incríveis nascerão dessa amizade, e não pense em vantagens como algo ruim, quando digo penso em a vantagem da gente se sentir o humano mais importante do mundo quando esses seres peludos nos olham nos olhos sem pedir mais nada em troca, damos e recebemos carinho como nunca, uma retribuição silenciosa a quem sempre esteve do nosso lado, no pior e melhor momento.

O maior interesse em uma amizade é que ela dure para sempre, e acho que com os Cães conseguimos isso.

Pesquisar mais textos:

Lara Lavic

Título:Cães e Humanos: Amizade por interesses

Autor:Lara Lavic(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios