Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Serviços > Gestão de Condomínios

Gestão de Condomínios

Categoria: Serviços
Comentários: 1
Gestão de Condomínios

A importância de um condomínio organizado num prédio em que existem várias fracções, é tão importante quanto uma noite bem dormida. Problemas com o prédio, quer sejam por cima, por fora ou por dentro, é sempre um problema grave e irritante. O que mais nos pode fazer descontrolar, pode não passar por um valor a pagar ou a resolução do problema em si, mas sim alguns vizinhos conflituosos que teimam em não aprovar nada e duvidar de qualquer coisa que lhes seja apresentado.

Um condomínio gerido pelos próprios condóminos pode não correr de feição, podendo muitas vezes ocorrer situações complicadas não porque se seja conflituoso, mas porque não se sabe como fazer as coisas a preceito e como deve ser.

Nem todos nascemos para o mesmo, e enquanto umas pessoas têm jeito para pinturas, outras têm uma enorme aptidão para papéis e burocracias.

Quando ocorrem situações em que os vizinhos não têm tempo ou jeito para gerir um condomínio, muitos problemas e chatices podem ser evitadas se contratar quem percebe, entende e trata do assunto.

Uma empresa de gestão de condomínios é a salvação de muitos prédios, mas também podem ser o maior desastre.

Prédios que ainda não têm condomínio constituído, tem de o fazer com alguma urgência. Para isso, peça vários orçamentos a várias empresas de gestão de condomínio. É importante explicar a situação do prédio e falar sobre serviços e valores. Nesta situação, os valores iniciais vão sempre ser mais elevados do que o habitual, pois existem vários factores a ter em conta. Vão ser necessárias várias medidas como a solicitação de número de contribuinte para o condomínio, contratação de seguro para o prédio, entre outras coisas que terão de ser começadas do zero.

Na eventualidade de já ter o condomínio constituído, os valores poderão ser mais pequenos.

Cabe a uma empresa de condomínios executar vários serviços obrigatórios, mas outros poderão ser contratados, somente se os condóminos assim o quiserem.

É obrigatório a renovação (ou o avise de) do seguro do prédio, a vistoria dos elevadores ou a convocatória para a assembleia-geral anual.

Dos vários serviços das empresas de gestão de condomínios podem os condóminos escolher, os serviços de limpeza, as visitas regulares para verificar a mudança de lâmpadas, mas também situações mais administrativas como a gestão do fundo de reserva, acompanhamento em serviços jurídicos, pagamento de ordenados de funcionários dos prédios (como segurança ou porteiras).

As empresas de condomínios têm de ser reguladas por uma entidade, pelo que quando contratarem uma, peçam toda a informação relativa a certificação da empresa. Se conhecer alguém que está satisfeito com determinada empresa, peça o contacto e aproveite o bom nome da empresa em questão.


Carla Horta

Título: Gestão de Condomínios

Autor: Carla Horta (todos os textos)

Visitas: 0

667 

Imagem por: Christopher Barson

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 1 )    recentes

  • SophiaSophia

    31-05-2014 às 03:11:34

    É uma boa ideia em ter uma boa gestão de um condomínio, visto toda a estrutura que ele tem.
    É fundamental alguém administrando e organizando.
    Cumprimentos,
    Sophia

    ¬ Responder

Comentários - Gestão de Condomínios

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Um sinal de compromisso

Ler próximo texto...

Tema: Jóias Relógios
Um sinal de compromisso\"Rua
Exibir uma aliança de compromisso é, frequentemente, motivo de orgulho e, quando se olha para ela, vai-se rodando-a no dedo e fica-se com aquela expressão ridícula na cara.

Uma questão se coloca: qual a razão de estas alianças de compromisso serem tão fininhas: será porque os seus principais clientes, os jovens, são sujeitos de poucas posses (tendendo as mesadas a emagrecer ainda mais com a crise generalizada) ou porque esse compromisso, não obstante a paixão arrebatadora, é frágil e inseguro?

Sim, porque aqui há que fazer cálculos matemáticos: x compromissos vezes y alianças…com um orçamento limitado sobre um fundo sentimental infinito…

Depois, importa perpassar os tipos destas alianças. Há as provisórias, que duram em média quinze dias; há as voadoras, que atravessam os ares à velocidade da luz quando a coisa dá para o torto; há as que insistem em cair do dedo, sobretudo em momentos em que ter um compromisso se revela extremamente inoportuno; e depois há as residentes, que uma vez entradas não tornam a sair.

Os pombos-correios usam anilhas onde figuram códigos que os identificam. Talvez não fosse completamente descabido fazer umas inscrições deste género em algumas alianças de compromisso por aí…

Só para ajudar os mais esquecidos a recordarem a que “pombal” pertencem.

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:Um sinal de compromisso

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Imagem por: Christopher Barson

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • Luene ZarcoLuene

    22-09-2014 às 05:46:10

    Um sinal de amor e lealdade perpétua! Adoro ver os vários modelos de aliança! Vale a pena escolher uma bem bonita!

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios