Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Saúde > Yoga na Gravidez

Yoga na Gravidez

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Saúde
Yoga na Gravidez

A gravidez é um dos períodos mais importantes de qualquer pessoa. Se estar prestes a ser pai já é uma aventura e um período propício a descobertas únicas, ao estar-se prestes a ser mãe é mais extraordinário ainda.

O pai pode e deve participar, sentir emoções únicas e anseios próprios do momento, mas a gravidez vivida no corpo de uma mulher exige a muita coisa.

Os momentos e as exigências únicas próprias de uma gravidez podem nem sempre ser positivas. Dores nas costas, varizes, caimbras e indisposições normais na gravidez podem ser atenuadas com medicação ou pequenas dicas como a ingestão de determinados frutos. Mas se a importância de uma alimentação saudável na gravidez é a que todos conhecemos, é também exigido que a grávida se mexa.

Na eventualidade de uma grávida ser saudável e de poder exercitar-se sem grandes complicações, existe uma prática bastante conhecida mas ainda pouco experimentada na gravidez que faz milagres relativamente a pequenas travessuras do período de gestação. A prática de Ioga.

O Ioga oferece a qualquer praticante uma coisa fundamental – O controlo do corpo e da mente. Ora se no período de gestão as transformações e alterações acontecem no corpo e na alma, porque não exercitá-los da melhor forma?

É do conhecimento geral que os músculos da pélvis e abdominais, tal como a postura das costas são substancialmente afetados durante o período de gravidez. Fortalecer nádegas, costas, ombros e barriga, ajuda a equilibrar o corpo e o exercício do Ioga oferece-lhe isso mesmo.

Também uma maior consciência do corpo trás benefícios a esta prática.

Nas aulas de Ioga para grávidas aprende-se a respirar e a descontrair, o que ajuda no auto-controlo necessário durante o parto e recuperação pós parto. Também a contração do períneo é importante em fase de gestação e preserva a saúde genital e urinária.

Depois da descontração física, chega-se ao exercício mental. O encontro consigo mesma e o controlo absoluto dos nervos e ansiedade tão próprios do momento que se aproxima são exercícios colocados em prática e aprendidos nas aulas.

As aulas podem ter uma duração aproximada de duas horas cada e é aconselhável informar sempre o obstetra da prática de Ioga.

Sinais de sangramento, descontrolo mental ou fisiológico, agitação ou dores no corpo podem ser sinónimo de que as aulas não estão a fazer bem. Apesar de ser uma prática milenar reconhecida mundialmente como uma das mais saudáveis, o seu organismo pode não se adaptar em condições. Assim recomenda-se cuidado e atenção.

Cuidar-se durante a gravidez, não é só consultar um médico. É namorar-se e tratar-se como nunca.


Carla Horta

Título: Yoga na Gravidez

Autor: Carla Horta (todos os textos)

Visitas: 0

612 

Imagem por: gbSk

Comentários - Yoga na Gravidez

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Um sinal de compromisso

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Jóias Relógios
Um sinal de compromisso\"Rua
Exibir uma aliança de compromisso é, frequentemente, motivo de orgulho e, quando se olha para ela, vai-se rodando-a no dedo e fica-se com aquela expressão ridícula na cara.

Uma questão se coloca: qual a razão de estas alianças de compromisso serem tão fininhas: será porque os seus principais clientes, os jovens, são sujeitos de poucas posses (tendendo as mesadas a emagrecer ainda mais com a crise generalizada) ou porque esse compromisso, não obstante a paixão arrebatadora, é frágil e inseguro?

Sim, porque aqui há que fazer cálculos matemáticos: x compromissos vezes y alianças…com um orçamento limitado sobre um fundo sentimental infinito…

Depois, importa perpassar os tipos destas alianças. Há as provisórias, que duram em média quinze dias; há as voadoras, que atravessam os ares à velocidade da luz quando a coisa dá para o torto; há as que insistem em cair do dedo, sobretudo em momentos em que ter um compromisso se revela extremamente inoportuno; e depois há as residentes, que uma vez entradas não tornam a sair.

Os pombos-correios usam anilhas onde figuram códigos que os identificam. Talvez não fosse completamente descabido fazer umas inscrições deste género em algumas alianças de compromisso por aí…

Só para ajudar os mais esquecidos a recordarem a que “pombal” pertencem.

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:Um sinal de compromisso

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Imagem por: gbSk

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • Luene ZarcoLuene

    22-09-2014 às 05:46:10

    Um sinal de amor e lealdade perpétua! Adoro ver os vários modelos de aliança! Vale a pena escolher uma bem bonita!

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios