Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Saúde > Viver com diabetes

Viver com diabetes

Categoria: Saúde
Comentários: 1
Viver com diabetes

O pâncreas humano, entre outras funções, é responsável pela produção de insulina, hormona essencial para a degradação das moléculas de açúcar que ingerimos. Exerce funções essencialmente no fígado, promovendo o armazenamento de diferentes moléculas provenientes da degradação dos alimentos. Quando sucede um decréscimo na produção de insulina, o nível de açúcar no sangue aumenta, podendo originar problemas de diversas ordens ao organismo.

A diabetes é uma doença hereditária, mas ainda se desconhece a intensidade com que é transmitida. Ainda não foi descoberta uma cura para esta doença, mas com os tratamentos actuais e vigilância, o doente diabético pode ter uma vida normal.

Uma forma de prevenir o aparecimento desta doença ou, no caso de esta já se ter manifestado, reduzir os seus efeitos, é seguir estes quatro pontos de intervenção:

- Promover uma alimentação equilibrada e nutritiva, na qual se deve reduzir a ingestão de açúcar (glucose), bolos, refrigerantes e outras guloseimas. Para além disso, deve procurar fazer seis refeições ao longo do dia;

- Devem procurar realizar exercício físico regularmente. A sua prática é fundamental para a prevenção e tratamento da doença;

- Muitos dos doentes, não conseguem a compensação da doença através destas medidas, tendo de ser medicados com insulina (designa-se por Diabetes do tipo I) ou com comprimidos hipoglicemiantes ou antidiabéticos (Diabetes do tipo II);

- Todos os doentes devem ser ensinados e treinados, de modo a terem consciência das medidas terapêuticas e da vigilância necessárias. Deve, ainda, ser alertado para as complicações que pode vir a sofrer.

Uma alteração excessiva dos níveis de glucose no sangue, pode dar origem a hipoglicémia ou hiperglicémia, consoante se verifique uma quebra ou aumento de glucose, respectivamente. Entre estes dois casos, a hipoglicémia é o caso mais preocupante e frequente, por ser de instalação súbita. A vítima queixa-se de mal estar, tonturas, fraqueza e membros trémulos. Pode ainda apresentar palidez, transpirar, estar confuso ou com um comportamento agressivo. Em alguns casos, pode ocorrer perda de consciência. Eis o que deve fazer se se deparar com uma caso destes:

1 – Se a vítima se encontrar consciente, dê-lhe uma bebida doce ou um pacote de açúcar. se o estado dela permitir, dê-lhe um bolo ou uma sanduíche, de forma a elevar o nível de açúcar no sangue. Em princípio, a vítima recompor-se-á rapidamente, o que não dispensa a consulta de um médico;

2 – No caso de a vítima se encontrar inconsciente, deite-a em posição lateral de segurança, faça uma papa de açúcar e esfregue-a no interior da bochecha. Peça auxílio, chamando uma ambulância.



Cláudia Bandeira

Título: Viver com diabetes

Autor: Cláudia Bandeira (todos os textos)

Visitas: 0

687 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 1 )    recentes

  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoDaniela Vicente

    13-09-2012 às 16:18:22

    a diabetes é uma doença que no caso das senhoras pode mesmo vitimar. surgia por volta dos 65-70 anos. a diabetes tipo I surge no início da vida e a diabetes tipo II está relacionado com a nossa vida: sedentarismo, alimentação pouco saudável. quando há dificuldade doa açúcar entre nas células começa a haver muito açúcar em circulação. este é um sinal da diabetes. a diabetes é silenciosa. a pessoa não vê grandes alterações.

    ¬ Responder

Comentários - Viver com diabetes

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Como fazer disfarces de Carnaval

Ler próximo texto...

Tema: Vestuário
Como fazer disfarces de Carnaval\"Rua
O ano começa e depressa chega uma data muito ansiada principalmente pelos mais jovens: o desejado Carnaval!

Esta é uma data que os pequenos adoram e deliram com as fantasias. O problema maior é a despesa que os disfarces representam e no ano seguinte já não usarão o mesmo disfarce ou, no caso dos mais pequenos, já não lhes serve.
O melhor nesta data é mesmo reciclar e aprender a fazer disfarces caseiros utilizando truques mais económicos e materiais reciclados para preparar as fantasias dos pequenitos!

Uma sugestão para os meninos é o traje de pirata que pode facilmente ser criado a partir de peças que tenha em casa. Procure uma camisa de tamanho grande e, de preferência, de cor branca com folhos. Se não tiver uma camisa com estas características facilmente encontrará um modelo destes no guarda-vestidos de alguma familiar, talvez da avó.

Precisará de um colete preto. Na falta do colete pode utilizar um casaco preto que esteja curto, rasgue as mangas pelas costuras dos ombros. As calças devem ser velhas e pretas para poderem ser cortadas na zona das pernas para envelhecer a peça. Coloque um lenço preto ou vermelho na cabeça do menino e, de seguida, com um elástico preto e um pouco de velcro tape um dos olhos.

Para as meninas não faltam ideias originais para fazer disfarces bonitos e especiais para este dia. Uma ideia original é a fantasia de Flinstone. É muito fácil e prática de fazer e fica um disfarce muito bonito. Comece por arranjar um pedaço de tecido branco. Coloque o tecido em volta do corpo como uma toalha de banho e depois amarre num dos braços fazendo uma alça. Depois corte as pontas em ziguezague mantendo um lado mais comprido que o outro. Amarre o cabelo da menina todo no cimo da cabeça, como se estivesse a fazer um rabo-de-cavalo mas alteie-o mais. Com o auxílio de um pente frise o cabelo, pegando nas pontas e passando o pente em sentido contrário até que fique todo despenteado. Numa loja de disfarces compre um osso de plástico e prenda na fita da criança.

Pegue nos materiais, puxe pela imaginação e ponha mãos ao trabalho!

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:Como fazer disfarces de Carnaval

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • Rua DireitaRua Direita

    09-06-2014 às 04:01:21

    Não em carnaval, mas em bailes de fantasia, sempre usei o TNT. Eles são ótimos para trabalhar o corte, para costurar e deixa bem bonito!
    Cumprimentos,
    Sophia

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios