Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Saúde > Perigos das queimaduras solares

Perigos das queimaduras solares

Categoria: Saúde
Comentários: 3
Perigos das queimaduras solares

Embora a cor bronzeada designe, habitualmente, uma saúde vigorosa e uma conduta activa e atlética, a verdade é que a exposição aos raios ultravioleta (A ou B) é passível de induzir transformações ou lesões na pele. Efectivamente, não existe segurança em qualquer tipo de bronzeado; até o artificial é nefasto.

As queimaduras solares decorrem da exposição exagerada ao sol. O tipo de pele, a hora do dia, o local e a duração dessa exposição determinam a gravidade. Por exemplo, na praia o perigo é superior, uma vez que a areia reflecte os raios solares. Uma pele vermelha significa uma queimadura ligeira a moderada. Num grau mais avançado, há dor a hipotética formação de bolhas. Uma grande área queimada pode aportar dores de cabeça, febre, náuseas e astenia. Um banho frio, compressas de água fria e cremes hidratantes aliviam as zonas queimadas. Quando mais de 15 por cento do corpo é atingido, deve consultar-se um médico.

TODA A GENTE é vulnerável, em maior ou menor coeficiente. As pessoas de pele escura são mais resistentes às consequências perniciosas do sol (queimaduras, envelhecimento prematuro da cútis e cancro da pele), e os albinos queimam-se gravemente sem se bronzearem, dado que não têm melanina na pele, com uma curta estadia debaixo do astro-rei. Caso não se protejam devidamente, estes indivíduos tendem a desenvolver cancro da pele em idades muito jovens.

Apesar de se usarem protectores solares, alguns de auxílio duvidoso, quer pelo baixo factor de protecção, quer pelas substâncias que contêm, o suor e a entrada na água sem dar tempo para que os produtos se fixem bem na pele reduzem ou anulam a sua eficácia. Por outro lado, a água não filtra os raios UV, tal como as nuvens e o nevoeiro. Estes raios são capazes de atravessar 35 cm de água transparente e num dia encoberto também se sofrem queimaduras solares. A neve, a água e a areia reflectem a luz do sol e ampliam a exposição da pele aos referidos raios.

Mas não se pense que as queimaduras solares dizem respeito somente à epiderme. Não! Os olhos são também prejudicados, com aumento da tendência para desenvolver algumas doenças oculares. A acção aguda dos raios ultravioleta provoca nos olhos uma queimadura na superfície ocular semelhante à causada na pele, mas o efeito cumulativo de longos períodos de exposição é passível de ocasionar diversas alterações, sendo a mais temida a da mácula. É contra este tipo de radiação que nos devemos proteger com óculos cujas lentes filtrem 99 a 100 por cento da luz ultravioleta, tanto A como B. Olhar directamente para o sol é um acto capaz de arriscar uma queimadura na retina.

O somatório de muitas exposições solares é nocivo, sendo que, segundo se acredita, o grande prejuízo está na exposição antes dos 18 anos. A quantidade de raios ultravioleta a chegar à Terra é cada vez maior devido à destruição da camada de ozono. Usar roupa apropriada e óculos escuros, evitando a exposição prolongada e a certas horas (entre as 11h e as 16h) são medidas preventivas. Os cremes e a maquilhagem podem esconder as rugas, mas as lesões são irreversíveis e o cancro de pele não se camufla!


Maria Bijóias

Título: Perigos das queimaduras solares

Autor: Maria Bijóias (todos os textos)

Visitas: 0

778 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 3 )    recentes

  • Briana AlvesBriana

    25-07-2014 às 03:24:00

    Realmente, é bem preocupante a exposição ao sol exagerada e em horários inadequados. Até mesmo quando não o estamos podemos ter o perigo de contrair uma queimadura solar, imagine quando expostos sem a devida proteção. Muito bom o texto e esclarecedor!

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de Climatizaçãoanonimo

    16-03-2011 às 11:34:01

    chato

    ¬ Responder
  • katlheen lorenakatlheen lorena

    23-11-2009 às 11:59:41

    nos gostamos mais da foto da mossa queimada

    ¬ Responder

Comentários - Perigos das queimaduras solares

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Como cuidar de Plantas de interior

Ler próximo texto...

Tema: Bricolage Jardim
Como cuidar de Plantas de interior\"Rua
Cada planta tem um comportamento diferente, vou colocar aqui alguns cuidados que servem para a maioria delas.

LUZ:

Os principais erros no cultivo de plantas de interior é a falta de luz.
Se elas estiverem em locais onde não há luz suficiente, isso pode ser corrigido com a instalação de luz artificial, existe no mercado lâmpada que imitam a luz natural.


TEMPERATURA:

Mudanças bruscas de temperatura retardam e até paralisa o crescimento da planta, bem como causa a queda de folhas.


UMIDADE:

A maioria das plantas necessita de uma umidade atmosférica adequada.
Normalmente notamos que a planta não está com a umidade correta quando acontece ficarem amarelas e a queda de folhas.


IRRIGAÇÃO:

Conselhos básicos:
Uma planta em fase de crescimento vai precisar de mais água que uma que está em fase de dormência, ou já atingiu o seu tamanho adulto.
Durante a floração a planta precisa de mais água que em sua fase de crescimento
Em ambientes internos mais quentes é evidente que a planta vai precisar de mais águas que em ambientes mais frios.
Para saber qual é o momento exato de molhar, enfie o dedo no substrato, se sentir ele seco, chegou a hora

FERTILIZANTE:

Para que a planta tenha um desenvolvimento harmonioso convém usar periodicamente de fertilizantes que podem ser líquido ou sólidos.
No mercado existe a venda fertilizante com fórmulas específicas para cada planta.
Após a utilização do fertilizante regue a planta.

LIMPEZA:

Faça regularmente a limpeza de folhas secas e caule, pois elas são bastante positivas não só esteticamente como para a saúde das plantas.
Se estiver acumulada muita poeira sobre as folhas, espane, e depois passe um pano húmido
Atenção: Existe algumas espécies, que tem as folhas aveludadas, tipo a Violeta Africana, Begônia Rex, etc. que não deve ser colocada água é só usar uma escovinha bem macia.

TROCA DE VASO:

De uma maneira geral após 1 ou 2 anos as plantas de interior devem ser colocadas em vasos de tamanho maior.
Isso deve ser feito porque as raízes passam a ocupar um grande espaço e também porque o substrato vai perdendo sua composição inicial.
A época mais adequada varia de planta para planta, algumas devem ser feitas na primavera e outras quando estão na fase de repouso.
Aproveite para obterem mudas, separando brotos e dividindo touceiras.

Pesquisar mais textos:

Miguel Pereira

Título:Como cuidar de Plantas de interior

Autor:Miguel Pereira(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • Briana AlvesBriana

    13-10-2014 às 04:09:31

    Muito bom! É tão gratificante cuidar de plantas. A gente vê o quanto elas florescem quando são bem-cuidadas. Amei as dicas!

    ¬ Responder
  • Rua DireitaRua Direita

    18-04-2014 às 22:36:55

    Fantástico seu texto, a Rua Direita agradece!

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios