Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Saúde > Gravidez: enjoos matinais

Gravidez: enjoos matinais

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Saúde
Gravidez: enjoos matinais

A gravidez, apesar de ser um estado natural na mulher, acarreta, ainda assim, grandes transformações e transtornos físicos e emocionais. A mulher, apesar de feliz com a perspetiva da chegada do seu bebé, dentro de apenas alguns meses, também se sente debilitada, cansada e, por vezes, menos atraente. As suas tarefas diárias são agora um pouco mais limitadas, pois fazer grandes esforços está completamente fora de questão. E se, a juntar a tudo isto, surgirem os terríveis enjoos, que afetam cerca de 50% a 70% das mulheres grávidas?

Pois é, nem tudo são rosas e mulheres há que, a somar à fadiga, revelam também sintomas como náuseas e vómitos (muitas vezes incontroláveis). Estes sintomas, que surgem com maior violência no período da manhã, não se prolongam para além dos três, quatro meses de gestação e, se se verificarem após este período, é aconselhável visitar o seu médico, pois pode ser um sinal de que nem tudo está bem.

E por que razão surgem estes malfadados? Dentro da comunidade científica existem algumas teorias, entre as quais se encontra a que aponta os enjoos como uma reação natural do organismo à presença do bebé no útero materno. O organismo feminino reduz a capacidade do seu sistema imunitário e, ao baixar as suas defesas, está a contribuir para a não agressão ao bebé, que, quer queiramos, quer não, é percebido como um corpo estranho pelo organismo.

Apesar de esta teoria sugerir alguma rejeição por parte da mãe, a verdade é totalmente oposta: de facto, as mulheres que sofrem de enjoos podem considerar-se felizardas (no meio de tantos vómitos), pois o seu corpo está a funcionar corretamente e a proteger o bebé de toxinas exteriores. Esta teoria, por sua vez, vem complementar a outra e apresenta a hormona Gonadotropina Humana Coriónica (hCG) como a grande responsável pela proteção do bebé relativamente às toxinas (presentes em alimentos como a carne, por exemplo) que poderiam, em último caso, provocar um aborto espontâneo. Esta hormona está mais presente no organismo durante os três primeiros meses de gestação (altura em que o embrião/feto se encontra numa fase de maior fragilidade e em que os órgãos principais se formam) e são os seus efeitos secundários que provocam os famosos vómitos. Como facto curioso, verifica-se que, nas culturas onde é mais usual a ingestão de cereais, as mulheres grávidas enjoam menos.

Para combater estes sintomas – que nunca se eliminam na totalidade, experimente dar, tranquilamente, passeios a pé, apanhar ar fresco, comer bolachinhas de água e sal antes de sair da cama, beber bastante água – mas nunca durante ou depois das refeições –, evite as comidas condimentadas ou gordurosas e peça a alguém para cozinhar por si – caso o cheiro a incomode.

Pois é, os enjoos matinais são necessários e pode considerá-los uma bênção – por muito estranho que isto soe!


Isabel Rodrigues

Título: Gravidez: enjoos matinais

Autor: Isabel Rodrigues (todos os textos)

Visitas: 0

718 

Imagem por: genue.luben

Comentários - Gravidez: enjoos matinais

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Um sinal de compromisso

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Jóias Relógios
Um sinal de compromisso\"Rua
Exibir uma aliança de compromisso é, frequentemente, motivo de orgulho e, quando se olha para ela, vai-se rodando-a no dedo e fica-se com aquela expressão ridícula na cara.

Uma questão se coloca: qual a razão de estas alianças de compromisso serem tão fininhas: será porque os seus principais clientes, os jovens, são sujeitos de poucas posses (tendendo as mesadas a emagrecer ainda mais com a crise generalizada) ou porque esse compromisso, não obstante a paixão arrebatadora, é frágil e inseguro?

Sim, porque aqui há que fazer cálculos matemáticos: x compromissos vezes y alianças…com um orçamento limitado sobre um fundo sentimental infinito…

Depois, importa perpassar os tipos destas alianças. Há as provisórias, que duram em média quinze dias; há as voadoras, que atravessam os ares à velocidade da luz quando a coisa dá para o torto; há as que insistem em cair do dedo, sobretudo em momentos em que ter um compromisso se revela extremamente inoportuno; e depois há as residentes, que uma vez entradas não tornam a sair.

Os pombos-correios usam anilhas onde figuram códigos que os identificam. Talvez não fosse completamente descabido fazer umas inscrições deste género em algumas alianças de compromisso por aí…

Só para ajudar os mais esquecidos a recordarem a que “pombal” pertencem.

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:Um sinal de compromisso

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Imagem por: genue.luben

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • Luene ZarcoLuene

    22-09-2014 às 05:46:10

    Um sinal de amor e lealdade perpétua! Adoro ver os vários modelos de aliança! Vale a pena escolher uma bem bonita!

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios