Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Saúde > Dormir bem

Dormir bem

Categoria: Saúde
Comentários: 1
Dormir bem

Passamos cerca de um terço de nossa vida dormindo. Dormir bem é essencial não apenas para ficarmos acordados no dia seguinte, mas para mantermo-nos saudáveis, com melhor qualidade de vida e até aumento da longevidade. O processo do sono é regido por um relógio biológico ajustado num circulo de 24 horas. Os ponteiros deste mecanismo são moldados geneticamente e sua sincronia depende de fatores esternos, como iluminação, odores, hábitos, e tipos de vida social e etc.

Os especialistas acreditam que a principal peça dessa engrenagem é a melatonina - hormônio produzido no cérebro pela glândula pineal. Ele começa a ser secretado assim que o sol se põe como o aviso para o organismo se preparar se preparar para dormir. Quando o processo tem inicio, a temperatura cai de 1 a 2º C e a pressão arterial também sofre uma leve queda. Daí o primeiro cochilo é um piscar de olhos. Em 1953, descobriu-se a existência de uma fase de sono profundo, justamente quando sonhamos. A novidade foi batizada de REM (RAPID EYES MOVIMENT- movimento rápido dos olhos). Hoje os cientistas já sabem que o sono se divide em cinco fases, repetidas em ciclos, durante a noite.

Nosso desempenho físico e mental esta diretamente ligada a uma noite de sono. O efeito de uma madrugada em claro é semelhante ao de uma embriaguez leve: a coordenação motora é prejudicada e a capacidade de raciocínio fica comprometida. Ou seja: sem o merecido descanso o organismo deixa de cumprir uma série de tarefas importantíssimas. Os estudos realizados com 11 pessoas com idade entre 18 e 27 anos foram impedidas de dormir mais de 4 horas durante seis dias. O efeito foi assustador. No final do período, o funcionamento do organismo delas era comparável ao de uma pessoa de mais de 60 anos. E os níveis de insulina eram semelhantes ao dos portadores de diabetes. Em quanto ficamos na cama, uma espécie de exército de reconstrução atua recuperando as baixas acumuladas no período em que ficamos acordados. Isso prepara o corpo para a guerra no dia seguinte.

Durante o sono profundo, as proteínas são sintetizadas em grandes escalas. Isso tem um objetivo de manter ou expandir as redes de neurônios ligadas à memória e ao aprendizado nesse processo o cérebro comanda a produção e a liberação de hormônios, como a melatonina e o próprio hormônio do crescimento. Esse garante ao indivíduo longevidade com maior jovialidade. Também regula os níveis de outras substancias responsáveis pela regeneração de células e cicatrização da pele.

Waldiney Melo

Título: Dormir bem

Autor: Waldiney (todos os textos)

Visitas: 0

691 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 1 )    recentes

  • Sofia NunesSofia Nunes

    15-09-2012 às 20:57:12

    Assustou-me a primeira frase do seu texto, que lembra que cerca de um terço da nossa vida é passado a dormir. No entanto, se assim é, é porque é necessário para o nosso bem-estar e vitalidade, como mostra com o exemplo do estudo a que recorre. Há vários passos que podemos tomar para dormirmos bem: o que faço é simplesmente desligar a televisão pelo menos uma hora antes de ir dormir e ler um livro.

    ¬ Responder

Comentários - Dormir bem

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Martelos e marrettas

Ler próximo texto...

Tema: Ferramentas
Martelos e marrettas\"Rua
Os martelos e as marretas são, digamos assim, da mesma família. As marretas poderiam apelidar-se de “martelos com cauda”. Elas são bastante mais robustas e mantêm as devidas distâncias: o cabo é maior.

Ambos constituem, na sua génese, amplificadores de força destinados a converter o trabalho mecânico em energia cinética e pressão.

Com origem no latim medieval martellu, o martelo é um instrumento utilizado para “cacetear” objectos, com propósitos vários, pelo que o seu uso perpassa áreas como o Direito, a medicina, a carpintaria, a indústria pesada, a escultura, o desporto, as manifestações culturais, etcétera, variando, naturalmente, de formas, tamanhos e materiais de composição.

A diversidade dos martelos é, realmente, espantosa. O mascoto, por exemplo, é um martelo grande empregue no fabrico de moedas. Com a crise económica que assola o mundo actualmente, já se imaginam os governantes, a par dos banqueiros, de martelo em punho para que não falte nada às populações…

Há também o marrão que, mais do que o “papa-livros” que tira boas notas a tudo, constitui um grande martelo de ferro, adequado para partir pedra. Sempre poupa trabalho à pobre água mole…

O martelo de cozinha serve para amaciar carne. Daquela que se vai preparar, claro está, e não da de quem aparecer no entretanto para nos martelar a paciência…!

Já no âmbito desportivo, o lançamento do martelo representa uma das provas olímpicas, tendo sido recentemente adoptado na modalidade feminina. Imagine-se se, em vez do martelo, se lançasse a marreta… seria, certamente, mesmo sem juiz nem tribunal, a martelada que sentenciaria a sorte, ou melhor, o azar de alguém!

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:Martelos e marrettas

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios