Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Saúde > Dores menstruais: Chás e infusões

Dores menstruais: Chás e infusões

Categoria: Saúde
Comentários: 1
Dores menstruais: Chás e infusões

Não há nada mais desagradável do que aqueles infortúnios mensais pelos quais a maioria das mulheres passam ao longo de muitos anos de suas vidas. As cólicas ou dores menstruais proporcionam momentos de extrema inquietação feminina já que geram desequilíbrio emocional. Para evitar ou amenizar tais momentos os chás e as infusões são remédios naturais altamente recomendados para aliviar essas tensões.

O chá, descoberto pelos chineses há quase 5.000 mil anos e desenvolvido pelos ingleses, possui muitas qualidades benéficas, além de agradável sabor e propriedades relaxantes e medicinais. Por isso é consumido no mundo todo. Não há contra-indicações para pessoas saudáveis e possui várias qualidades, podendo ser diurético, digestivo, calmante e ajudando na prevenção de várias doenças. A dose ideal de chá está no equilíbrio, isto é, como tudo na vida, evitar o excesso. O chá possui antioxidantes que ajudam a proteger o corpo dos radicais livres.

É interessante destacar que o chá foi o nome que se tornou popularmente conhecido, mas empregado erroneamente, visto que chá deve ser o nome dado as folhas da Camellia Sinensis, planta que dá origens aos chás preto, verde e oolongs. Às demais ervas ou imersão feita de flores, frutas e folhas em água quente deve-se dar o nome de infusão.

Para as dores menstruais o mais indicado são as infusões. As infusões são preparados de ervas. O açafrão, a artemísia, a beladona, a camomila, o cordão-de-frade, a malva, o salgueiro, a salsa, o tomilho e a valeriana são ervas recomendadas para aliviar as cólicas da menstruação. As infusões ou tisanas, além de garantirem o sabor das ervas, ajudam na saúde do organismo. O que se deve fazer é deixar ferver a água em uma chaleira ou panela e logo após a fervura acrescentar as ervas e deixá-las ali por cerca de cinco minutos. Depois deve-se deixar repousar por alguns minutos. Esse é o preparo da tisana. A infusão segue o processo contrário. Coloca-se primeiro as ervas em um recipiente e após coloca-se a água fervente, deixando agir por quinze minutos.

Para prevenir as dores menstruais é indicado que se faça uma infusão de 20gramas de folhas de louro em um litro de água fervente. Para evitar as cólicas menstruais é necessário que se beba duas xícaras dessa infusão por dia durante a semana que antecederá a menstruação. E, para as dores menstruais mais fortes, o indicado é uma infusão de 50 gramas de tomilho em um litro de água, deixando-a mais concentrada.

Tomando chás ou infusões podemos hidratar o corpo, desintoxicá-lo e potencializar os componentes e as propriedades inerentes em cada planta a fim de obter resultados positivos à saúde. É o caso das dores menstruais que podem ser amenizadas com a ingestão de certas infusões. No entanto, é importante ressaltar que muitos estudos estão sendo feitos acerca das propriedades benéficas dos chás naturais. Portanto, em caso de dores fortes, o mais recomendado é a consulta médica para avaliação.


Rosana Fernandes

Título: Dores menstruais: Chás e infusões

Autor: Rosana Fernandes (todos os textos)

Visitas: 0

806 

Imagem por: siukankay

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 1 )    recentes

  • Consulcar.baba

    11-03-2012 às 00:27:55

    Acho interessante , gostava de saber qual a dosagem certa de cha de louro para diabeticos

    ¬ Responder

Comentários - Dores menstruais: Chás e infusões

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Martelos e marrettas

Ler próximo texto...

Tema: Ferramentas
Martelos e marrettas\"Rua
Os martelos e as marretas são, digamos assim, da mesma família. As marretas poderiam apelidar-se de “martelos com cauda”. Elas são bastante mais robustas e mantêm as devidas distâncias: o cabo é maior.

Ambos constituem, na sua génese, amplificadores de força destinados a converter o trabalho mecânico em energia cinética e pressão.

Com origem no latim medieval martellu, o martelo é um instrumento utilizado para “cacetear” objectos, com propósitos vários, pelo que o seu uso perpassa áreas como o Direito, a medicina, a carpintaria, a indústria pesada, a escultura, o desporto, as manifestações culturais, etcétera, variando, naturalmente, de formas, tamanhos e materiais de composição.

A diversidade dos martelos é, realmente, espantosa. O mascoto, por exemplo, é um martelo grande empregue no fabrico de moedas. Com a crise económica que assola o mundo actualmente, já se imaginam os governantes, a par dos banqueiros, de martelo em punho para que não falte nada às populações…

Há também o marrão que, mais do que o “papa-livros” que tira boas notas a tudo, constitui um grande martelo de ferro, adequado para partir pedra. Sempre poupa trabalho à pobre água mole…

O martelo de cozinha serve para amaciar carne. Daquela que se vai preparar, claro está, e não da de quem aparecer no entretanto para nos martelar a paciência…!

Já no âmbito desportivo, o lançamento do martelo representa uma das provas olímpicas, tendo sido recentemente adoptado na modalidade feminina. Imagine-se se, em vez do martelo, se lançasse a marreta… seria, certamente, mesmo sem juiz nem tribunal, a martelada que sentenciaria a sorte, ou melhor, o azar de alguém!

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:Martelos e marrettas

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Imagem por: siukankay

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios