Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Saúde > As Verdades e as Mentiras Sobre a Amamentação

As Verdades e as Mentiras Sobre a Amamentação

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Saúde
As Verdades e as Mentiras Sobre a Amamentação

Durante anos não existiam questões quanto à escolha de amamentar ou não. A mama era a fonte de alimento de qualquer bebé e em muito raras exceções as coisas eram feitas de outra forma.

Com o passar dos anos e com as alternativas, passaram a existir algumas ideias erradas e algumas verdades foram esquecidas.

Antes de qualquer assunto, há que perceber que o leite materno é a maior e melhor fonte de nutrientes para o bebé, pois inclui proteínas, açúcar, gordura, vitaminas e água. Para além disso previne de várias doenças como as meningites, pneumonias, várias alergias entre muitas outras doenças.

Uma das grandes verdades sobre o leite materno e que muitas vezes é desmentido á relativamente ao desenvolvimento do bebé. Tanto fisicamente como mentalmente, o leite materno só trás benefícios. Se tivermos em conta que amamentar promove uma ligação forte e única entre a mãe e o filho, esta teoria ganha ainda mais força.
Uma das questões frequentes é se as chuchas e os biberons interferem no aleitamento. Na realidade sim, pois o formato das tetinas (apesar das formas e modelos já muito avançados) não são como o mamilo. Recomenda-se que só se usem utensílios com tetinas depois do desmame.

Não posso guardar o leite! Esta afirmação não está correta, no entanto existem algumas regras. Deve guardá-lo no fresco logo após tirá-lo da mama. No frigorífico aguenta até 12 horas e no congelador até 1 semana.

Atenção ao stress pois é verdade que este pode secar o seu leite. Descontraia e goze o seu bebé.

A alimentação da mãe é fundamental para a qualidade do leite. Comida saudável pode até evitar as complicadas cólicas. Não ingira qualquer tipo de bebida alcoólica e beba muita água. O tabaco não ajuda em nada à qualidade do leite, pelo que acabar com os cigarros é o ideal.

Entre as mamadas coloque pomadinha hidratante nos seus mamilos. Pode acontecer ter algumas ranhuras e passara a encarar a amamentação como algo doloroso em vez de ser um momento de puro prazer.

Os bebés devem mamar de 2 em 2 horas? Esta indicação não está correta. Os bebés precisam de mamar cerca de 8 vezes por dia durante um período de 20 minutos (contando com as 2 mamas). No entanto podem ocorrer episódios em que o bebé necessite de mais mamadas. Eduque-o a comer bem em cada mamada. Acontece por vezes adormecerem e não comerem o suficiente, pelo que alimentá-lo de forma correta é o mais indicado. Esteja atenta a alguns sinais como quando o coloca no seu colo, ele procurar a mama ou colocar a mão na boca. Poderá ser sinal de fome.

Quanto à mãe, é verdade que o leite materno queima calorias e protege de algumas doenças como a anemia. A menstruação está adiada nesta fase ou pode ocorrer em quantidades mínimas. No entanto, existe o risco de engravidar.

Qualquer duvida que mantenha e que a preocupe, o melhor será falar com o seu médico e pediatra. Eles indicarão a melhor forma de amamentar e irão trazer-lhe alguma tranquilidade.

Amamente o seu bebé. Além de ser nutriente, rico e saudável é um laço que ficará para toda a vida. São momentos únicos que, jamais na sua vida, irá esquecer.


Carla Horta

Título: As Verdades e as Mentiras Sobre a Amamentação

Autor: Carla Horta (todos os textos)

Visitas: 0

601 

Comentários - As Verdades e as Mentiras Sobre a Amamentação

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Os primeiros brinquedos

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Brinquedos
Os primeiros brinquedos\"Rua
O brinquedo é mais do que um objecto para a criança se divertir e distrair, é também uma forma de conhecer o mundo que tem ao seu redor e para dar asas à sua imaginação. Desta forma, os brinquedos sempre estiveram presentes na sociedade.

Os primeiros brinquedos datam de 6500 anos atrás, no Japão, em que as crianças brincavam com bolas de fibra de bambu. Entretanto há 3000 anos surgiram os piões feitos de argila e decorados, na Babilónia.

No século XIII apareceram os soldadinhos de chumbo, porém só eram acessíveis às famílias nobres. Cinco séculos mais tarde, apareceram as caixas de música, criadas por relojoeiros suíços.

As bonecas são muito antigas, surgiram enquanto figuras adoradas como deusas, há 40 mil anos, mas a primeira fábrica abriu apenas em 1413 na Alemanha. Barbie, a boneca mais famosa do mundo, foi criada em 1959, mas ainda hoje é das mais apetecíveis pelas crianças.

O grande boom dos brinquedos aconteceu quando se descobriu o plástico para o fabrico. Mesmo assim, muitas famílias não podiam comprar brinquedos aos filhos, como tal, estes utilizavam diversos tipos de materiais e construíam os seus próprios brinquedos.

Actualmente, as crianças têm acesso a uma enorme variedade de brinquedos, desde bonecas, a carros telecomandados, a videojogos… Educativos ou apenas lúdicos, há de tudo e para todos os gostos e preços.

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:Os primeiros brinquedos

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • umdolitoys 23-01-2013 às 05:46:38

    Adorei a reportagem! e tenho algo para vocês verem!!

    Espero que gostem!!!

    ¬ Responder
  • sofia 22-07-2012 às 21:56:29

    Achei muito interecante e muito legal saber que ano foi fabricadoas bonecas

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios