Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Saúde > Aprenda a relaxar

Aprenda a relaxar

Categoria: Saúde
Visitas: 2
Comentários: 1
Aprenda a relaxar

Cada pessoa reage de maneira diferente ao stress, havendo situações que para uns são angustiantes e para outros, pelo contrário, perfeitamente suportáveis. O grau de suportabilidade do stress é pessoal e pode variar ao longo da vida. Existem agentes físicos stressantes, como os horários nocturnos, más posturas, esforços físicos violentos, ruído, temperaturas extremas e vibrações, e também factores psíquicos e emocionais: exames, competição com colegas, desafios, injustiças, divórcio, mudanças e obras em casa, discussões, entre muitos outros.

O stress é um dos piores inimigos da mulher. O cansaço acumulado irrita, altera a fisionomia, interfere na beleza do corpo, das unhas, do cabelo… Portanto, afigura-se muito útil lutar contra ele, começando por mudar alguns hábitos.

Por exemplo, começar a dormir bem (pelo menos oito horas por noite) e, se possível, fazer uma sesta de 20 minutos. Alimentar-se com inteligência, comendo devagar e de forma variada. Não se deve saltar refeições por falta de tempo nem abusar dos doces, que provocam uma sensação agradável mas pouco duradoura. Uma vez que o stress produz energia de sobra, estimulantes como café, chá, chocolate, álcool e tabaco ficam de parte.

É fundamental aprender a relaxar, controlando a respiração (inspirar pelo nariz e expirar pela boca) e concentrando-se em imagens aprazíveis: paisagens bonitas, recordações alegres da infância, …

Outro dos segredos é procurar o lado positivo da vida, numa busca incessante do optimismo. O riso é o melhor aliado para vencer a tensão. Aceitar os próprios erros e rir-se de si mesma é um remédio infalível.

Uma hora de exercício por dia ajuda a libertar a adrenalina e limpa a mente: andar de bicicleta, fazer natação, corrida, artes marciais em boa companhia, ou optar por danças de salão, caminhadas, golfe, yoga ou tai-chi.

Guardar os sentimentos serve apenas para explodir mais tarde. Ter a capacidade de transmitir as emoções reduz substancialmente o sofrimento.

Dedicar tempo aos hobbies, concentrando a energia numa actividade que produza prazer pode reduzir o stress.

Saber quais as fontes indutoras do stress é essencial para compreender a sua origem e organizar o dia. Há que escrever num papel os objectivos para a jornada e o modo de os alcançar.

Aceitar as próprias limitações, aprendendo a dizer «não» quando a superação é evidente significa optar pela qualidade de vida em detrimento da quantidade de trabalho. Não é sensato criar mais obrigações do que as necessárias!

Por fim, é preciso equilibrar o imenso desgaste físico que o stress gera com uma dieta rica em vitaminas e minerais: potássio (presente nas frutas e verduras), vitamina B5 (levedura da cerveja, legumes e produtos de origem animal – carne, peixe, fiado, lácteos e ovos), vitamina B6 (cereais integrais, fígado, nozes e vegetais frescos), vitamina C (citrinos e vegetais de cor), zinco (carne, marisco, legumes, cereais integrais e frutos secos) e magnésio (vegetais verdes, chocolate, frutos secos e cereais integrais).

Há ainda infusões relaxantes, como flor de tília, de laranjeira, limoeiro ou cidreira. A aromaterapia, com essências sedativas no banho, como a lavanda, laranja, melissa e salva produz o mesmo efeito.



Maria Bijóias

Título: Aprenda a relaxar

Autor: Maria Bijóias (todos os textos)

Visitas: 2

800 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 1 )    recentes

  • Sofia NunesSofia Nunes

    15-09-2012 às 21:16:48

    Concordo com a ideia. Aprender a relaxar é essencial. É que relaxar não é sentarmo-nos à frente da televisão a roer as unhas face ao anúncio de novas medidas de austeridade. Relaxar é um momento preferencialmente pessoal, no qual o objetivo é livrarmo-nos de todas as tensões acumuladas ao longo do dia. Mas relaxar também não é fazer exercício. Pode, isso sim, vir a seguir ao exercício. Bastam quinze minutos a ouvir umas músicas relaxantes.

    ¬ Responder

Comentários - Aprenda a relaxar

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Os primeiros brinquedos

Ler próximo texto...

Tema: Brinquedos
Os primeiros brinquedos\"Rua
O brinquedo é mais do que um objecto para a criança se divertir e distrair, é também uma forma de conhecer o mundo que tem ao seu redor e para dar asas à sua imaginação. Desta forma, os brinquedos sempre estiveram presentes na sociedade.

Os primeiros brinquedos datam de 6500 anos atrás, no Japão, em que as crianças brincavam com bolas de fibra de bambu. Entretanto há 3000 anos surgiram os piões feitos de argila e decorados, na Babilónia.

No século XIII apareceram os soldadinhos de chumbo, porém só eram acessíveis às famílias nobres. Cinco séculos mais tarde, apareceram as caixas de música, criadas por relojoeiros suíços.

As bonecas são muito antigas, surgiram enquanto figuras adoradas como deusas, há 40 mil anos, mas a primeira fábrica abriu apenas em 1413 na Alemanha. Barbie, a boneca mais famosa do mundo, foi criada em 1959, mas ainda hoje é das mais apetecíveis pelas crianças.

O grande boom dos brinquedos aconteceu quando se descobriu o plástico para o fabrico. Mesmo assim, muitas famílias não podiam comprar brinquedos aos filhos, como tal, estes utilizavam diversos tipos de materiais e construíam os seus próprios brinquedos.

Actualmente, as crianças têm acesso a uma enorme variedade de brinquedos, desde bonecas, a carros telecomandados, a videojogos… Educativos ou apenas lúdicos, há de tudo e para todos os gostos e preços.

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:Os primeiros brinquedos

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • umdolitoys 23-01-2013 às 05:46:38

    Adorei a reportagem! e tenho algo para vocês verem!!

    Espero que gostem!!!

    ¬ Responder
  • sofia 22-07-2012 às 21:56:29

    Achei muito interecante e muito legal saber que ano foi fabricadoas bonecas

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios