Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Saúde > A Doença de Alzheimer

A Doença de Alzheimer

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Saúde
Visitas: 2
Comentários: 1
A Doença de Alzheimer

A doença de Alzheimer, caracterizada pela degeneração progressiva das células nervosas e desgaste cerebral, não tem as suas causas completamente clarificadas, sabendo-se, no entanto, que os fatores genéricos têm um peso considerável. Apesar de associada ao avançar da idade, o que, inclusivamente, dificulta o diagnóstico por virtude de confusões com outros quadros de demência, a verdade é que o Alzheimer pode ser diagnosticado em pessoas de meia-idade ou até em fases mais precoces da vida adulta. Nas etapas iniciais, caracteriza-se por depressão, enfraquecimento da memória a curto prazo (confusão com coisas e rotinas corriqueiras, como localizações de espaços conhecidos, esquecimento dos caminhos normalmente utilizados, etc.), avançando através da perda de memória (recordando perfeitamente, por vezes com insistência, acontecimentos antigos) até à privação de autossuficiência.

A doença, para além de devastadora para o portador, é-o também para os cuidadores, quando familiares- normalmente cônjuges ou filhos, que têm de assistir ao desaparecimento das características de uma pessoa muito próxima que, em fases avançadas da doença, não reconhece os entes-queridos. Uma vez que a doença é degenerativa, aos cuidadores a única via possível é manter o doente confortável, bem alimentado e nutrido, uma vez que os próprios olvidam a preocupação com a sua saúde. Ainda no respeitante à alimentação, alguns estudos avançam certos alimentos que, não detendo o avançar da patologia, logram alcançar algum sucesso na melhoria da saúde física destas pessoas. Alimentos como espinafres, batata, soja, inhame e alfafa são ricos em coenzima Q10, suplemento cuja administração tem registado algumas melhorias na saúde dos doentes de Alzheimer. Também a cerveja, em doses reduzidas a moderadas, se tem mostrado benéfica.

Estimativas apontam para que, no mundo, o número de pessoas que padece de Alzheimer, uma doença sem cura, ascende a 15 milhões. Sendo o fator genérico parcialmente responsável, especula-se que também exista uma relação entre o alumínio e a doença, uma vez que este metal foi assinalado nas zonas afetadas do cérebro dos pacientes diagnosticados com a patologia. A partir daí, são aconselhados certos cuidados de prevenção (ainda que a relação direta não esteja ainda comprovada), que poderão passar por gestos quotidianos simples como não utilizar instrumentos de cozinha de alumínio.

Sofia Nunes

Título: A Doença de Alzheimer

Autor: Sofia Nunes (todos os textos)

Visitas: 2

606 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 1 )    recentes

  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoDaniela Vicente

    13-09-2012 às 16:30:51

    não se sabe muito bem qual é a causa. não é hereditário. não é pelo pai ou a mãe ter que vai ter. não há uma causa definida. a partir de determinada altura o cérebro muda. começa a encolher. o cérebro começa a ter dificuldades de fazer coisas normais. perdem-se com muita facilidade. e depois a família fica muito envolvida. vê-se todo o processo de incapacidade. deve exercitar o seu cérebro.

    ¬ Responder

Comentários - A Doença de Alzheimer

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

O meu instrumento musical avariou!

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Instrumentos Musicais
O meu instrumento musical avariou!\"Rua
É inevitável que, mais cedo ou mais tarde, um instrumento musical precise de reparação.

Mesmo que conheçamos bem o nosso instrumento e o consigamos arranjar, na maioria das vezes é necessário um técnico para o fazer com a melhor das qualidades.

Eventualmente, nem será necessário existir um problema com o instrumento, poderá ser apenas uma questão de manutenção. 

No caso de uma guitarra, por exemplo, qualquer instrumentista é perfeitamente capaz de substituir uma corda partida e tirar da guitarra o mesmo som que ela tinha.

No entanto, existem reparações, seja uma amolgadela no tampo ou uma tarraxa arrancada, que convêm ser feitas por técnicos especializados.

Por norma, as próprias casas que vendem instrumentos musicais efectuam essas reparações ou são capazes de aconselhar técnicos para as fazer.

Mediante o instrumento musical em questão, a reparação ou manutenção poderá ser mais cara. É sempre mais fácil arranjar um técnico que repare um piano do que um que arranje oboés.

Apesar de ser normal cuidar do nosso instrumento musical regularmente, os percalços acontecem todos os dias. Para os contornar, há sempre alguém que nos poderá aconselhar melhor do que nós próprios.

Apesar de poder sair mais caro, temos também a certeza de que o nosso instrumento foi arranjado por especialistas no assunto.

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:O meu instrumento musical avariou!

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • luiz fabiano 18-02-2012 às 15:48:28

    boa tarde amigos preciso de um cabo flex da lcd da camera g70 se aulguem tiver mande um email obrigado

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios