Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Saúde > A doença da bela adormecida existe

A doença da bela adormecida existe

Categoria: Saúde
A doença da bela adormecida existe

Embora seja em tom de brincadeira, a verdade é que se trata de uma doença muito séria e pelo facto de ser rara e de não se conhecer as causas nem a cura, é uma das doenças que limita a vida de uma pessoa.

Foi descoberta por dois cientistas chamados de Kleine e Levin, entre 1925 e 1929.

Mesmo sendo rara, existe um numero real de adolescentes portadores da doença do sono que vêem a sua vida limitada devido ás características únicas desta síndrome.Pode ser difícil de imaginarmos, mas a doença existe e os pacientes que a têm, chegam a dormir dias e dias a fio, ficando não só eles perturbados, como também quem os rodeia, pois o paciente surge como se fosse novamente uma criança, dependendo de outros.

Esta doença rara do sono é um distúrbio neurológico e designa-se por doença de Kleine - Levin (SKL), surge na adolescência e termina com o fim da mesma.

A pessoa que sofre de SKL, pode dormir durante dias seguidos e nas poucas horas que se encontra acordado, sofre de distúrbios cognitivos, como alucinações e falta de memória.

Esta doença apresenta três sintomas principais: hipersexualidade, a hipersônia (sono em demasia) e a hiperfagia (compulsão por comida).

A capacidade do paciente para realizar as tarefas básicas da rotina diária sofre uma grande limitação, pois este passa por grande estado de confusão,desorientação e apatia, o que os leva a ficar dependentes de outras pessoas para os acordar e alimentar ou levar á casa de banho, tarefas básicas da nossa rotina diária.

A SKL, além, de afectar o padrão do sono da pessoa, altera o seu comportamento, que pode passar de apático, a deprimido, ou a agressivo.

O estudo desta doença e dos pacientes que dela sofrem é feito por exclusão de sintomas e embora se julgue que pode estar ligada a infecções e a outras doenças, nada foi ainda provado o que faz com que não haja cura, apenas são administrados medicamentos para atenuar determinados sintomas.

Resta saber, se quando a Disney criou o filme a "Bela adormecida", tinha conhecimento desta doença que tem tudo menos o encanto de uma história de princesas e principes e que, certamente, nenhum beijo vai curar.


Mafalda Parreira

Título: A doença da bela adormecida existe

Autor: Mafalda Parreira (todos os textos)

Visitas: 0

0 

Comentários - A doença da bela adormecida existe

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Receptores digitais

Ler próximo texto...

Tema: TV HIFI
Receptores digitais\"Rua
Os receptores digitais são instrumentos que têm a função de receber sinal por via de canais digitais.

De acordo com a sua função, estes canais poderão ser satélite ou por cabo. Actualmente, já existem bastantes serviços de televisão por cabo que funcionam apenas com estes receptores, uma vez que é através deles que se consegue ter acesso não só aos canais de serviço, mas também a pacotes codificados.

O serviço de recepção de canais por satélite é um sistema independente para o qual é necessário ter um disco receptor satélite de modo a poder ter canais digitais fora dos serviços prestados pelos operadores de televisão digital.

Este instrumento permite que os próprios ecrãs sem tecnologia digital passem a usufruir desta através destes receptores. No entanto, a melhor qualidade só é garantida com um ecrã já com esta tecnologia.

Os receptores digitais permitem também aceder a uma multiplicidade de serviços, desde que devidamente configurados. Por exemplo, com estes receptores, é possível aceder a menus específicos de pausa de emissão para depois ser continuada, de serviços on-demand ou acesso a portais específicos, entre outros.

Esta pequena caixinha permite ao seu utilizador usufruir da televisão a um novo nível, de modo a que possa ter todas as comodidades no conforto do lar. 

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:Receptores digitais

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • Rua DireitaRua Direita

    04-06-2014 às 06:53:28

    Gostei dos receptores digitais. Bom texto abordando isso.
    Cumprimentos,
    Sophia

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios