Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Saúde > A ansiedade e depressão

A ansiedade e depressão

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Saúde
A ansiedade e depressão

A ansiedade é muitas vezes um certo grau de medo em relação a novos desafios ou coisas desconhecidas.

Ter elevados níveis de ansiedade e medo podem desencadear problemas físicos e emocionais, que levam a pessoa a ser incapaz de cumprir horários, metas ou trabalho.
Para algumas pessoas, a ansiedade pode ser exterior, como por exemplo viver numa zona de criminalidade. este facto pode levá-las a ter crises de pãnico e depressão.

Por outro lado a ansiedade desempanha um papel importante em váris problemas de saúde, sendo os sintomas mais comuns as dores de cabeça, dores no peito, no pescoço, e costas. Estas são as mais frequentes embora possa desencadear fortes dores no peito que dão a sensação de crise cardíaca.




O stress pode provocar ataque de pânico, ansiedade aguda, palpitações e transpiração excessiva. As crises de pânico podem aparecer sem aviso, apesar de estarem associadas a determinados acontecimentos desgastantes ou medo de algo.

No que diz respeito à depressão, quase toda a gente a experimenta, ocasionalmente. Porêm, outros têm mais predesposição a ter depressão aguda que inclui sintomas como; perturbações de sono, fadiga, falta de apetite, mal-estar e dores de cabeça. Além disso são acompanhados de sintomas mentais e emocionais como perda de interesse por tudo e de energia.

Quando não é tratada convenientemente, a depressão pode levar ao abandono de tudo e inclusive ao suicídio.

Há várias causas que podem levar à depressão como o desequilíbrio hormonal, factores genéticos, situações desgastantes, morte de pessoas queridas e acumulação de stress, que esgota a seretonima do cérebro.

Tanto a ansiedade como a depressão afectam muita gente e devem ser tratadas com recurso a medicamentos antidepressivos ou outras terapias, no entanto, não basta apenas tomar medicamentos mas fazer um estilo de vida que a previna, ou seja, dormir o número de horas suficientes, fazer uma dieta que alimente o cérebro, praticar exercícios físicos e andar ao ar livre.

Actualmente a depressão é uma doença de grande incidência em pessoas de todas as idades e afecta desde estudantes jovens a pessoas mais velhas e de todas as profissões e classes sociais. O stress da vida diária , o trabalho exaustivo e as preocupações da vida são os responsáveis por este flagelo cada vez mais usual.


Teresa Maria Batista Gil

Título: A ansiedade e depressão

Autor: Teresa Maria Gil (todos os textos)

Visitas: 0

625 

Comentários - A ansiedade e depressão

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Um sinal de compromisso

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Jóias Relógios
Um sinal de compromisso\"Rua
Exibir uma aliança de compromisso é, frequentemente, motivo de orgulho e, quando se olha para ela, vai-se rodando-a no dedo e fica-se com aquela expressão ridícula na cara.

Uma questão se coloca: qual a razão de estas alianças de compromisso serem tão fininhas: será porque os seus principais clientes, os jovens, são sujeitos de poucas posses (tendendo as mesadas a emagrecer ainda mais com a crise generalizada) ou porque esse compromisso, não obstante a paixão arrebatadora, é frágil e inseguro?

Sim, porque aqui há que fazer cálculos matemáticos: x compromissos vezes y alianças…com um orçamento limitado sobre um fundo sentimental infinito…

Depois, importa perpassar os tipos destas alianças. Há as provisórias, que duram em média quinze dias; há as voadoras, que atravessam os ares à velocidade da luz quando a coisa dá para o torto; há as que insistem em cair do dedo, sobretudo em momentos em que ter um compromisso se revela extremamente inoportuno; e depois há as residentes, que uma vez entradas não tornam a sair.

Os pombos-correios usam anilhas onde figuram códigos que os identificam. Talvez não fosse completamente descabido fazer umas inscrições deste género em algumas alianças de compromisso por aí…

Só para ajudar os mais esquecidos a recordarem a que “pombal” pertencem.

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:Um sinal de compromisso

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • Luene ZarcoLuene

    22-09-2014 às 05:46:10

    Um sinal de amor e lealdade perpétua! Adoro ver os vários modelos de aliança! Vale a pena escolher uma bem bonita!

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios