Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Relacionamentos > Sexualidade Adormecida

Sexualidade Adormecida

Categoria: Relacionamentos
Sexualidade Adormecida

Vivemos em meio a uma sociedade em que a sexualidade precisa ser explorada, levada para fora de nosso interior a qualquer momento, a qualquer circunstância, sem hora marcada. Embora a maioria das pessoas pense que agindo dessa forma ela será mais bem experimentada e muito mais satisfatória, o que ocorre é justamente o inverso.

Não fomos instruídos a conhecer intensamente os processos cognitivos, emotivos e fisiológicos no qual engloba a sexualidade de um ser humano. É preciso antes de qualquer desfrute e liberação da sexualidade, um conhecimento prévio e verdadeiro para que ela possa ser experimentada de maneira completa, inteira e no seu ápice máximo!

A sexualidade possui muitos mistérios. Ela necessita ser desvendada, explorada, usada de maneira que possa trazer ao ser humano uma sensação única e inesquecível. Mas, o que acontece hoje em dia são essa vulgaridade e expressão abusada, líquida e sem limites.

Por pensarem que estão aproveitando muito de sua sexualidade, essas pessoas a usam de qualquer forma, com vários parceiros e até mesmo cria a ilusão dentro de si que se fizerem como os outros instruem alcançarão as delícias do prazer. Puro engano!

Cada ser humano possui uma sexualidade particular. De modo geral, a sexualidade é uma só, mas diferentes pessoas sentem prazer de forma peculiar. É importante que cada um conheça a sua própria e não imite a de ninguém.

É por essa razão que muitas pessoas não estão satisfeitas com sua sexualidade ou com o resultado de suas experiências sexuais. As porcentagens estão aí para comprovar isso. Muitas mulheres nunca chegaram a sentir o prazer que o orgasmo dá no seu ponto máximo! Os homens estão a buscar tratamentos e remédios.

Porque não é ter muitas experiências sexuais (em particular com vários parceiros) que irão atingir o prazer no seu auge máximo, mas sim a alta qualidade com que ela é desfrutada.

A sexualidade precisa ficar adormecida para que desabroche na hora certa. É essa a grande questão para sentir prazer no seu ápice mais intenso, profundo e completo. O ser humano tem que conhecer seus pontos de prazer antes mesmo de se entregar a alguém. É algo intrínseco, e não apenas fisiológico, corporal, concreto. É na alma como diz Adélia Prado “Erótica é a alma”.

Guarde sua sexualidade e seu prazer intenso para ser aflorado, despertado e desfrutado na hora certa. Em especial, com apenas um parceiro, seu marido; ou parceira, sua esposa! É assim que vocês dois poderão descobrir os mistérios da sexualidade um do outro e com alta qualidade. E assim, poderão experimentá-la incontáveis vezes e sempre!


Adriana Santos

Título: Sexualidade Adormecida

Autor: Adriana Santos (todos os textos)

Visitas: 0

20 

Comentários - Sexualidade Adormecida

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Martelos e marrettas

Ler próximo texto...

Tema: Ferramentas
Martelos e marrettas\"Rua
Os martelos e as marretas são, digamos assim, da mesma família. As marretas poderiam apelidar-se de “martelos com cauda”. Elas são bastante mais robustas e mantêm as devidas distâncias: o cabo é maior.

Ambos constituem, na sua génese, amplificadores de força destinados a converter o trabalho mecânico em energia cinética e pressão.

Com origem no latim medieval martellu, o martelo é um instrumento utilizado para “cacetear” objectos, com propósitos vários, pelo que o seu uso perpassa áreas como o Direito, a medicina, a carpintaria, a indústria pesada, a escultura, o desporto, as manifestações culturais, etcétera, variando, naturalmente, de formas, tamanhos e materiais de composição.

A diversidade dos martelos é, realmente, espantosa. O mascoto, por exemplo, é um martelo grande empregue no fabrico de moedas. Com a crise económica que assola o mundo actualmente, já se imaginam os governantes, a par dos banqueiros, de martelo em punho para que não falte nada às populações…

Há também o marrão que, mais do que o “papa-livros” que tira boas notas a tudo, constitui um grande martelo de ferro, adequado para partir pedra. Sempre poupa trabalho à pobre água mole…

O martelo de cozinha serve para amaciar carne. Daquela que se vai preparar, claro está, e não da de quem aparecer no entretanto para nos martelar a paciência…!

Já no âmbito desportivo, o lançamento do martelo representa uma das provas olímpicas, tendo sido recentemente adoptado na modalidade feminina. Imagine-se se, em vez do martelo, se lançasse a marreta… seria, certamente, mesmo sem juiz nem tribunal, a martelada que sentenciaria a sorte, ou melhor, o azar de alguém!

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:Martelos e marrettas

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios