Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Publicidade > O impacto da publicidade

O impacto da publicidade

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Publicidade
Visitas: 112
Comentários: 3
O impacto da publicidade

São muitos os organismos que se queixam da agressividade que a publicidade provoca no consumidor e na pressão que cria para a formação de uma sociedade consumista, isto é que consome desmedidamente, fenómeno que pode causar o endividamento das famílias que, na Europa, dizem os estudos, é muito acima do aceitável. Contudo, será que as praticas publicitárias que as marcas utilizam para dar visibilidade do seu produto são excessivas? Será que constituem objeto de análise por parte das entidades responsáveis pela defesa do consumidor? Ou será que são atos sem qualquer tipo de malefício diretamente acarretado?

Na minha opinião, a publicidade não passa de mais um item da máquina chamada empresa e é extremamente fundamental para que esta funcione sem problemas e não sofra quebras tão facilmente, digamos que a publicidade é o óleo que faz a maquina conservar-se por mais tempo e resistir aos ciclos de expansão e contração económicos, ao aparecimento de substitutos, entre outros fatores que podem provocar abalos na produção, alem disso a publicidade é a rampa de lançamento de qualquer empresa, pois sem se dar a conhecer ao público-alvo é muito difícil criar mercado ou penetrar num mercado já existente com todos os contratempos que isso acarreta.

Posto isto, a publicidade por mais que incentive ao consumo (pois essa é uma das suas principais funções) de forma desmedida, desde que esta não seja fraudulenta, isto é, não dê a conhecer todos os pontos, quer positivos quer negativos, do produto ou serviço em questão, ela não cria qualquer malefício, aliás esta poderá trazer grandes benefícios à economia em geral em alturas chave, como crises económicas em que o consumidor retraí a sua despesa, assim incentivando o consumo dá-se um empurrão à economia, fazendo com que as empresas escoem o seu produto, possam aumentar a sua produção, criando postos de trabalho ou derivado de ganhos e avanços tecnológicos, alcancem melhores resultados e derivado disto possam remunerar melhor os seus trabalhadores o que vai aumentar o poder de compra, que é um indicador do bem-estar de uma população, assim podemos concluir que em casos especiais a publicidade é um impulso à melhoria no bem-estar de uma população.

Concluindo, a publicidade que muitas vezes é “acusada” de ser um dos grandes responsáveis pelas praticas consumistas existentes, não é diretamente responsável por tais hábitos, pois esta desde que socialmente responsável é apenas um instrumento das empresas que pode até criar melhorias no nível de vida das populações e impulsionar o crescimento de um país.

Vitor Costa

Título: O impacto da publicidade

Autor: Vitor Costa (todos os textos)

Visitas: 112

773 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 3 )    recentes

  • SophiaSophia

    19-05-2014 às 02:47:41

    A publicidade precisa ser comedida, principalmente, com relação a crianças. Muitas vezes, os pais são altamente influenciados e pressionados. Mas, de qualquer forma, mesmo que a publicidade seja impactante, as pessoas precisam tomar decisões próprias!
    Cumprimentos,
    Sophia

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoJCAP

    06-10-2010 às 21:12:05

    E a publicidade para incitar as crianças a comprar brinquedos?

    Não é maléfica?

    Falta de etica nessas empresas.

    ¬ Responder
  • Maria

    11-06-2013 às 18:36:02

    Depende do ponto de vista, podemos levar em consideração o seguinte fato: uns dos fatores que faz mais uma empresa vender seu produtos é as propagandas, de modo que ela faz sua parte, ou seja, faz o que tem como objetivo vender, então fica critério dos responsáveis se vai comprar para a criança ou vai educá-la de modo ela posso saber que nem tudo podemos ter, em todos os momentos. Podemos concluir de modo simples que cada instituição tem seu objetivo, de modo que não prejudique ninguém faz o possível para realizar o que tem como dever! Pense mais antes de fazer um comentário, sou uma menina de 12 anos e posso perceber isso de moda claro e espero que você não me leve a mal, #ficaadica

    ¬ Responder

Comentários - O impacto da publicidade

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Como Solicitar O Seguro Desemprego - Passo A Passo!

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Utilidades Domésticas
Como Solicitar O Seguro Desemprego - Passo A Passo!\"Rua
O seguro desemprego é instituído pela Lei Nº 7.998, de 11 de janeiro de 1990 e que tem por finalidade prover a assistência financeira temporária ao trabalhador desempregado sem justa causa. Foi sancionado pelo presidente da República do Brasil e também é regido pela Consolidação das Leis Trabalhistas – CLT.

Este benefício é concedido a todo e qualquer trabalhador que foi dispensado apenas em regime de sem justa causa ou quando houver acordo judicial e o juiz autorizar o pagamento devido ao ex-trabalhador da empresa.

Sua duração é de 3(três) a 5(meses) de forma contínua e dependerá do tempo em que ficou empregado. O valor mensal é calculado conforme o que o trabalhador ganhava durante o período em que estava empregado.

Essa assistência financeira e temporária tem algumas regras, por isso, é muito importante conhecê-la antes mesmo de solicitá-la nos órgãos responsáveis.

Para ter direito ao benefício:


- Precisa ter a carteira devidamente assinada da empresa;
- Ter trabalhado durante 6 meses na empresa (no mínimo);
- Não ter recebido esse benefício no período de 16(dezesseis) meses ininterruptos;
- Ter sido dispensado sem justa causa.

Quem tem direito ao benefício:


- Os trabalhadores demitidos sem justa causa;
- O pescador artesanal; e
- O empregado doméstico, desde que o empregador esteja recolhendo o Fundo de Garantia de Tempo de Serviço (FGTS).

Como solicitar – Passo a passo:


1) Dirija-se à qualquer Caixa Econômica Federal ou ao M.T.E (Ministério do Trabalho e Emprego) da sua cidade munidos dos seguintes documentos:
- Rescisão contratual, carteira de trabalho devidamente dado baixa com a data de saída e assinada e carimbada pela empresa, as duas vias do seguro desemprego preenchido e fornecido pela empresa, cartão do PIS/PASEP ou o cartão cidadão, extrato do recebimento do pagamento do FGTS, comprovante de residência e os últimos 3 (três) contra-cheques;
2) Entregue todos esses documentos ao atendente. Eles vão fornecer o protocolo de entrada do seguro desemprego, vão lhe dizer quantas parcelas você tem direito e a data que você receberá a primeira (30 dias).

Bem, apenas isso e agora é só esperar para o recebimento do pagamento das parcelas. Para consultar, acesse este link: http://granulito.mte.gov.br/sdweb/consulta.jsf
Digite com seu número de PIS/PASEP e logo abaixo com o código no visor e clique em consultar. Vai abrir outra tela com as informações das parcelas.

Pesquisar mais textos:

Briana Alves

Título:Como Solicitar O Seguro Desemprego - Passo A Passo!

Autor:Briana Alves(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios