Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Outros > Vestes Brancas

Vestes Brancas

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Outros
Visitas: 2
Vestes Brancas

A vida corre, o tempo passa e o mundo tendenciosamente esquece uma porção de coisas que deveria fazer para que todas as pessoas, em todos os lugares pudessem viver felizes, em paz com Deus e umas com as outras. Nestes últimos anos tem-me parecido que cada pessoa está preocupada com ela mesma. Tempos houve em que um problema de um vizinho seria problema do bairro inteiro, hoje em muitos lugares do mundo, se estiver uma criança caída na estrada, ferida e sem ninguém por perto, a população vai circulando, eventualmente olha, mas não liga, realmente não vê, não quer saber.

Por outro lado a oferta de tudo de bom e de mau está tão mais à mão, que as pessoas simplesmente não se preocupam se as atitudes são certas ou erradas, importa que aquilo que fazem as satisfaça nem que seja por um minuto vivido à pressa.

Todos genericamente nos esquecemos o que realmente significa amar o próximo como a nós mesmos, a maioria esqueceu-se daquilo que Deus ordena em Eclesiastes 9:8 “ Em todo o tempo sejam alvos os teus vestidos” não que precisemos vestir roupa branca todos os dias, mas esta frase remete-nos para a pureza. A palavra de Deus pede-nos uma vida pura em todo o tempo. Não basta um dia por ano, nem mesmo um dia por semana, ou uma hora todos os dias, uma vida pura sempre, é o que nos é solicitado, e isso implica fazer o que é certo, isso significa amar a Deus e ao próximo, isso significa esquecermo-nos de nós mesmos e daquilo que à primeira vista nos interessa, para nos preocuparmos com aquilo que agrada a Deus.

Também nos esquecemos que todas as promessas de Deus, e apesar do seu amor verdadeiro pela humanidade, são apenas para aqueles que fizerem assim, que mantiverem alvos os seus vestidos, isto porque Deus é amor mas completamente justo.

Muitos são os que pensam que Deus não quer saber do que fazemos, Ele é amor e um dia salvará a todos, mas Deus é justo, e seria de uma completa injustiça ensinar como devemos andar, como devemos viver, como devemos proceder, e no final dar o mesmo benefício a toda a gente quer tenha feito conforme o prescrito ou não.

Além disto, Deus deu-nos uma coisa maravilhosa a que chamamos livre arbítrio, escolhemos o que fazer, decidimos a nossa vida, naturalmente conscientes do resultado das nossas decisões, se escolhermos mal, além de não termos o benefício esperado ainda viveremos para sempre longe do Altíssimo.

Deus é fiel ao que prometeu, para o bem ou para o mal. Façamos a escolha acertada, temos na nossa mão todas as opções, e a sinalização adequada para chegar ao destino com sucesso.


Ana Sebastião

Título: Vestes Brancas

Autor: Ana Sebastião (todos os textos)

Visitas: 2

606 

Comentários - Vestes Brancas

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Como fazer disfarces de Carnaval

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Vestuário
Como fazer disfarces de Carnaval\"Rua
O ano começa e depressa chega uma data muito ansiada principalmente pelos mais jovens: o desejado Carnaval!

Esta é uma data que os pequenos adoram e deliram com as fantasias. O problema maior é a despesa que os disfarces representam e no ano seguinte já não usarão o mesmo disfarce ou, no caso dos mais pequenos, já não lhes serve.
O melhor nesta data é mesmo reciclar e aprender a fazer disfarces caseiros utilizando truques mais económicos e materiais reciclados para preparar as fantasias dos pequenitos!

Uma sugestão para os meninos é o traje de pirata que pode facilmente ser criado a partir de peças que tenha em casa. Procure uma camisa de tamanho grande e, de preferência, de cor branca com folhos. Se não tiver uma camisa com estas características facilmente encontrará um modelo destes no guarda-vestidos de alguma familiar, talvez da avó.

Precisará de um colete preto. Na falta do colete pode utilizar um casaco preto que esteja curto, rasgue as mangas pelas costuras dos ombros. As calças devem ser velhas e pretas para poderem ser cortadas na zona das pernas para envelhecer a peça. Coloque um lenço preto ou vermelho na cabeça do menino e, de seguida, com um elástico preto e um pouco de velcro tape um dos olhos.

Para as meninas não faltam ideias originais para fazer disfarces bonitos e especiais para este dia. Uma ideia original é a fantasia de Flinstone. É muito fácil e prática de fazer e fica um disfarce muito bonito. Comece por arranjar um pedaço de tecido branco. Coloque o tecido em volta do corpo como uma toalha de banho e depois amarre num dos braços fazendo uma alça. Depois corte as pontas em ziguezague mantendo um lado mais comprido que o outro. Amarre o cabelo da menina todo no cimo da cabeça, como se estivesse a fazer um rabo-de-cavalo mas alteie-o mais. Com o auxílio de um pente frise o cabelo, pegando nas pontas e passando o pente em sentido contrário até que fique todo despenteado. Numa loja de disfarces compre um osso de plástico e prenda na fita da criança.

Pegue nos materiais, puxe pela imaginação e ponha mãos ao trabalho!

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:Como fazer disfarces de Carnaval

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • Rua DireitaRua Direita

    09-06-2014 às 04:01:21

    Não em carnaval, mas em bailes de fantasia, sempre usei o TNT. Eles são ótimos para trabalhar o corte, para costurar e deixa bem bonito!
    Cumprimentos,
    Sophia

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios