Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Outros > Veganismo: Porque não?

Veganismo: Porque não?

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Outros
Comentários: 5
Veganismo: Porque não?

O veganismo é o estilo de vida que procura eliminar por completo toda a exploração animal. Esta filosofia de vida abrange não só a alimentação, como a maioria pensa, mas também o vestuário, os testes em animais, o trabalho, o entretenimento, o comércio, entre outros.

Os veganos opõem-se à caça, à pesca, às touradas, ao uso de animais em rituais religiosos, bem como a qualquer outra prática que utilize os animais contra a sua vontade.

Um vegano não se alimenta de carne, peixe, ovos, leite, mel, etc. A sua alimentação baseia-se em produtos que não constituem matéria animal como a fruta, os vegetais, os grãos, as massas, entre outros.

Sempre que possível, evitam comprar produtos que tenham sido testados em animais ou que possuam ingredientes de origem animal. Há diversas marcas e linhas de produtos que não utilizam elementos animais nos seus produtos. Através de uma pesquisa na Internet é possível identificá-las.

Veganos também prestam atenção ao vestuário. Acessórios e sapatos de couro, peles, seda, lã, penas e plumas são produtos oriundos da exploração animal. Há diversas opções no mercado que as substituem, não há como justificar a necessidade de continuar tal uso.

Os veganos consideram o uso dos animais como um preconceito, isto acontece porque, os cães, os gatos, os periquitos, as tartarugas ou os coelhos são adorados e as vacas, os porcos e as galinhas são brutalmente assassinados devido aos supostos benefícios que o ser humano pensa encontrar nos mesmos.

Em muitos lugares encontramos pessoas que dizem respeitar os direitos dos animais, mas se elas mesmas não se tornaram veganas não podem dizer que estão efetivamente a defender os direitos dos animais. O veganismo é o primeiro e não o último passo a ser dado.

O número de veganos que existem em Portugal ainda é reduzido, apesar disso muitas pessoas, de todas as idades, já fizeram essa mudança nas suas vidas.

Sou vegana desde novembro de 2011 e só encontrei benefícios. Deixei de possuir o mau odor habitual quando suo, os bicos ou espinhas desapareceram da pele, as unhas tornaram-se mais fortes e a gordura na barriga quase não existe.

Pense bem, porque não? :)


Miaumiaumiau

Título: Veganismo: Porque não?

Autor: Miaumiaumiau Miaumiaumiau (todos os textos)

Visitas: 0

621 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 5 )    recentes

  • Rafaela CoronelRafaela

    26-07-2014 às 21:26:34

    Muito bonita a iniciativa do veganismo. Penso que seja realmente muito importante preservar os maus tratos aos animais. Fico com dó de ver pessoas maltratando animais e me dá muita raiva!

    ¬ Responder
  • Carla HortaCarla Horta

    16-09-2012 às 21:06:19

    Ser vega é uma opção de vida, mas estando nós rodeados de tantos produtos de origem animal, não será complicado adoptar este estilo de vida? Sei que a vontade contraria o que possa estar mais à mão, mas julgo que a sociedade está tão habituada a obter determinados produtos que quem optar por ser diferente se sente incapacitado de prosseguir com o seu objectivo. Corrijam-me por favor se estiver incorrecta.

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoSofia Nunes

    12-09-2012 às 16:56:01

    Sou vegetariana e não compro calçado, casacos ou malas de peles. No entanto, ainda não sou vegana. Gosto de pensar que estou a caminhar para lá, uma vez que esse é de facto ou meu objetivo final. No entanto, por enquanto ainda me sinto bem seguindo uma dieta que ocasionalmente, não diariamente, incorpora ovos ou derivados do leite. Sei, no entanto, que num futuro próximo tomarei a decisão responsável de me tornar completamente vegana.

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoCarlos Henrique

    02-07-2012 às 12:39:18

    Eu gostava de experimentar esse modo de vida, mas acho-o muito caro em comparação ao que tenho hoje em dia...

    ¬ Responder
  • MiaumiaumiauSara Priscila

    03-07-2012 às 17:13:55

    Apenas os produtos industrializados são caros (hamburguers de tofu, salsichas de soja, etc) existem uma espécie de cubos de soja para cozinhar como quisermos que são baratos e têm um prazo alargado. É isso que uso para cozinhar. Tal como existe carne e peixe mais caro que outro, existe soja mais barata. De resto, fruta, vegetais e massas, todos nós compramos :)

    ¬ Responder

Comentários - Veganismo: Porque não?

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Futuro da Tecnologia, Qual o Limite?

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Informática
Futuro da Tecnologia, Qual o Limite?\"Rua
Futuro da Tecnologia, Qual o Limite?

Bom, Não é de hoje que tecnologia vem surpreendendo a todos nós com grandes revoluções e os custos que diminuem cada vez mais.
Hoje em dia é comum ver crianças com smarthphones com tecnologia que a 10 anos atrás nem o celular mais moderno e caro do mercado tinha.
Com isso surgiram sugiram vários profetas da tecnologia e visionários, tentando prever qual será o próximo passo.

E os filmes retratam bem esse tema e usam essa formula que atrai a curiosidade das pessoas.
Exemplos:

Minority report - A nova lei de 2002 (Imagem)

Transcendence de 2014

Em Transcendence um tema mais conspiratório, onde um ser humano transcende a uma consciência artificial e assim se torna imortal e com infinita capacidade de aprendizagem.
Vale a pena ver tanto um quanto o outro filme. Algumas tecnologias de Minority Report, como utilizar computadores com as mãos (caso do kinect do Xbox 360 e One) e carros dirigidos automaticamente, já parecem bem mais próximo do que as tecnologias vistas em Transcendence, pois o foco principal do mesmo ainda é um tema que a humanidade engatinha, que é o cérebro humano, a máquina mais complexa conhecida até o momento.

Eu particularmente, acredito que em alguns anos teremos realmente, carros pilotados automaticamente, devido ao investimento de gigantes como o Google e o Baidu nessa tecnologia.

Também acho que o inicio da colonização de Marte, vai trazer grandes conquistas para humanidade, porém grandes desafios, desafios esses que vão nos obrigar a evoluir rapidamente nossa tecnologia e nossa forma de encarar a exploração espacial, não como um gasto, mas sim como um investimento necessário a toda humanidade e a perpetuação da sua existência.

A única salvação verdadeira para humanidade e para o planeta terra, é que seja possível o ser humano habitar outros planetas, seja localizando planetas parecidos com a terra ou mudando planetas sem condições para a vida em planetas habitáveis e isso só será possível com gente morando nesses planetas, como será o caso do Marte. O ser humano com a sua engenhosidade, aprendeu a mudar o ambiente a sua volta e assim deixou de ser nômade e da mesma forma teremos que aprender a mudar os mundos, sistemas, galáxias e o universo a nossa volta.

Espero que tenham gostado do meu primeiro texto.
Obrigado à todos!
Até a Próxima!


Pesquisar mais textos:

Érico da Silva Kaercher

Título:Futuro da Tecnologia, Qual o Limite?

Autor:Érico da Kaercher(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios