Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Outros > Teleton Brasil

Teleton Brasil

Categoria: Outros
Teleton Brasil

Há 17 anos ocorre o Teleton Brasil, mas você sabe como tudo começou?

Em 1998, a AACD (Associação de Assistência a Criança Deficiente) estava prestes a falir. O hospital ficava localizado na região central do Estado de São Paulo e como o governo não investia em reabilitação, tão pouco os hospitais privados tinham essa estrutura, a demanda de atendimento aumentou, as contas também e as doações não comportavam mais o tantos pacientes.

A eterna rainha da televisão brasileira, Hebe Camargo, teve conhecimento da história e procurou o seu patrão e amigo, Silvio Santos (dono da emissora SBT). Contou a história, falou do sucesso que era o Teleton americano e pediu ajuda. Silvio não pensou duas vezes e cedeu por 24 horas a sua emissora para a transmissão da maratona televisiva.

Amanhã ocorre a 17ª edição da maratona com um saldo de quinze unidades espalhadas pelo país, quase oito mil atendimentos gratuitos por dia e milhares de cirurgias realizadas.

A AACD e o Teleton não é um lugar apenas para realizar doações, mas para fazer um investimento, pois apesar de o intuito inicial fosse o de atender crianças que nasceram com deficiência, hoje o atendimento também é feito a vitimas de AVC, diabetes, acidentes de trânsito, armas de fogo, dentre outros problemas que desencadeiam alguma deficiência física ou neurológica.

A associação é super transparente com seus investimentos e está sempre aberta à visitas, voluntariado e sugestões.

Nesse dia 7 e 8 de novembro, economize aqueles trocados que você gastaria com um maço de cigarros ou com uma cerveja e invista no sorriso de uma criança deficientes. Permita que uma mãe veja seu filho dar o primeiro passo, que um pai volte a andar ou que a moça que foi alvejada com arma de fogo em um assalto possa voltar a acreditar em si mesma.

Juntos somos mais fortes.

A doação é feita em reais, moeda brasileira. De acordo com o câmbio do dia, doar R$5 equivale entre €2 ou €3.

Pelo site www.teleton.org.br é possível realizar qualquer doação a partir de R$5. As emissoras brasileiras SBT e TV Cultura farão a transmissão por mais de 24 horas. As emissoras da TV a cabo Fox Life e Nickeleoden também fazem a transmissão. A rádio transamérica FM 100.1 de São Paulo também transmitirá e pode se ouvida pela internet de qualquer lugar do mundo. Sites tradicionais de notpicias também farão a cobertura. No Twitter, o país está mobilizado pela Hasttag #TeletonBrasil.

Então, vamos lá. Estou há oito anos nessa corrente do bem. Dá um frio na barriga, mas tenho certeza que vamos bater a meta de 27 milhões e garantir o atendimento gratuito dos 15 hospitais do Brasil. Ah, a AACD é referência internacional e presta atendimento a diversos latinos de países vizinhos.

Junte-se nessa corrente do bem, nem que seja para divulgar para seus amigos essa causa que já mudou a vida de muita gente.


Syl Polanski

Título: Teleton Brasil

Autor: Syl Polanski (todos os textos)

Visitas: 0

367 

Comentários - Teleton Brasil

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Pulp Fiction: 20 anos depois

Ler próximo texto...

Tema: Arte
Pulp Fiction: 20 anos depois\"Rua
Faz hoje 20 anos que estreou um dos mais importantes ícones cinematográficos americanos.

Pulp Fiction é um marco do cinema, que atirou para a ribalta Quentin Tarantino e as suas ideias controversas (ainda poucos tinham visto o brilhante “Cães Danados”).

Repleto de referências ao cinema dos anos 70 e com uma escolha de casting excepcional, Pulp Fiction conquistou o público com um discurso incisivo (os monólogos bíblicos de Samuel L. Jackson são um exemplo disso), uma violência propositadamente mordaz e uma não linearidade na sucessão dos acontecimentos, tudo isto, associado a um ritmo alucinante.

As três narrativas principais entrelaçadas de dois assassinos, um pugilista e um casal, valeram-lhe a nomeação para sete Óscares da Academia, acabando por vencer na categoria de Melhor Argumento Original, ganhando também o Globo de Ouro para Melhor Argumento e a Palma D'Ouro do Festival de Cannes para Melhor Filme.

O elenco era composto por nomes como John Travolta, Samuel L. Jackson, Bruce Willis, Uma Thurman e (porque há um português em cada canto do mundo) Maria de Medeiros.

Para muitos a sua banda sonora continua a constar na lista das melhores de sempre, e na memória cinéfila, ficam eternamente, os passos de dança de Uma Thurman e Travolta.

As personagens pareciam ser feitas à medida de cada actor.
Para John Travolta, até então conhecido pelos musicais “Grease” e “Febre de Sábado à Noite”, dar vida a Vincent Vega foi como um renascer na sua carreira.

Uma Thurman começou por recusar o papel de Mia Wallace, mas Tarantino soube ser persuasivo e leu-lhe o guião ao telefone até ela o aceitar.

Começava ali uma parceria profissional (como é habitual de Tarantino) que voltaria ao topo do sucesso com “Kill Bill”, quase 10 anos depois.

Com um humor negro afiadíssimo, Tarantino provou em 1994 que veio para revolucionar o cinema independente americano e nasceu aí uma inspirada carreira de sucesso, que ainda hoje é politicamente incorrecta, contradizendo-se da restante indústria.

Pulp Fiction é uma obra genial. Uma obra crua e simultaneamente refrescante, que sobreviveu ao tempo e se tornou um clássico.
Pulp Fiction foi uma lição de cinema!

Curiosidade Cinéfila:
pulp fiction ou revista pulp são nomes dados a revistas feitas com papel de baixa qualidade a partir do início de 1900. Essas revistas geralmente eram dedicadas às histórias de fantasia e ficção científica e o termo “pulp fiction” foi usado para descrever histórias de qualidade menor ou absurdas.

Pesquisar mais textos:

Carla Correia

Título:Pulp Fiction: 20 anos depois

Autor:Carla Correia(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios